Caruana Campeão Norte-Americano de Xadrez

Caruana Campeão Norte-Americano de Xadrez

Terminou o Campeonato dos EUA e, como era esperado, o GM ítalo-americano Fabiano Caruana (2795) confirmou o seu favoritismo e alcançou, já na sua primeira disputa, o título de Campeão Norte-Americano.

US Champs Caruana

Oh! Eu Ganhei?

 

Foi um torneio quase perfeito para Caruana. O mais perto que Fabiano chegou de ser pressionado foi durante a partida da penúltima rodada – décima rodada – contra o experiente GM Gata Kamsky – que deixou passar o lance que colocaria o campeão em apuros. De toda forma, a excelente vitória contra o concorrente direto ao título, Hikaru Nakamura, na terceira rodada, foi um grande exemplo da técnica de Caruana (veja as análises da partida aqui). Inclusive, na rodada anterior, Caruana deu uma aula de como se jogar contra a Defesa Francesa (análises aqui). A vítima foi o simpático GM Sam Shankland – que no Torneio Continental das Américas de 2014, em Pipa, Rio Grande do Norte, adorava tomar longos cafés da manhã de meias…

(O que nos faz lembrar que outro GM norte-americano que também jogou em Pipa- 2014, e que disputou esta final dos EUA, Alexander Shabalov, ia todos os dias à praia e, rapidamente, adquiriu aquele típico e belo bronzeado de camarão. Era incrível: Shabalov, todos os dias, já tomava café da manhã com seu “traje de banho” e seguia para a praia. Mas ao contrário do que seria óbvio, já que sol em excesso causa cansaço e diminui a produtividade, ele liderou grande parte do torneio. Lembrança bem mais feliz que a penúltima colocação nesta final…)

planos de assinatura

Voltando às aulas e a Defesa Francesa, na vitória de Caruana na oitava rodada contra o bem preparado GM Ray Robson, tivemos não só uma importante partida para a teoria da Francesa, como mais um modelo para se jogar contra a defesa das negras (partida e análises, aqui).

E vale destacar, por fim, a vitória de Fabiano na nona rodada. O campeão venceu de negras, e de maneira brilhante, através de uma novidade teórica na popular variante Ortodoxa do Gambito da Dama, o GM Aleksandr Lenderman (veja a novidade e a partida aqui). E ainda houve as vitórias contra Onischuk, Akobian e Chandra – Aliás, a foto lá de cima é de um dos momentos durante a partida contra o jovem Akshat Chandra, em que Caruana visitou a sala do “confessionário” – sim, igual o Big Brother: o jogador, durante a partida, pode visitar este espaço e falar livremente sobre o que está acontecendo no tabuleiro (ou votar em alguém para sair do torneio. Não, isso não pode. Mas bem que poderia). De toda forma: durante esta sua visita ao “confessionário”, Caruana sentenciou sobre a partida: “Sim, estou bastante seguro de que estou ganho!”. O que dizer? Ele estava mesmo…

“Resumo da ópera”: 6 vitórias, 5 empates. 8,5 pontos em 11 possíveis. Um ponto de vantagem em cima do segundo colocado, Wesley So. Desta forma, Caruana parece seguir sendo um futuro adversário interessante para o campeão mundial Magnus Carlsen – e isso não somos só nós que estamos dizendo, mas o eterno campeão mundial Garry Kasparov (que esteve em Saint Louis para comentar os momentos finais do torneio e, posteriormente, enfrentar um desafio que merece um texto à parte).

US-ch16_11

Tabela masculino

 

Com So em segundo, Nakamura, que estava defendendo seu título, acabou ficando na terceira colocação com 7,5 pontos – mesma pontuação de Wesley So, mas com uma derrota (justamente aquela contra Caruana).

US Champs nakamura-berlin-robson

É… não deu…

 

No feminino a vitória, contra todos os prognósticos, foi de Nazi Paikidze. Após dez rodadas, Tatev Abrahamyan estava liderando com meio ponto de vantagem e “apenas” precisava ganhar na última rodada para garantir o título. No entanto, Tatev perdeu o último jogo contra a jovem Ashritha Eswaran, de 16 anos. E isso deu a Paikidze Nazi uma chance de ganhar o título – caso ela conseguisse vencer, de negras, Irina Krush. Paikidze conseguiu complicar uma abertura bastante calma e teve sua coragem.

US Champs feminino

Nazi Pikidze: campeã dos EUA!

A tabela do feminino ficou assim:

 

US-ch_w16_11

 

E foi isso em Saint Louis… Ou não. A quem estamos tentando enganar? Mas isto fica para o próximo capítulo…

 

europeu por equipes kasparov

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 02.05.2016.

Comment ( 1 )

  • Mark

    Caruana e Ray Robson na Francesa deu empate, não foi derrota!

Post a Reply