Wesley So é o Novo Campeão Americano!

Wesley So é o Novo Campeão Americano!

Retrospectiva

Numa matéria do ano passado nós, aqui da Redação d´Academia Rafael Leitão, perguntamos – antes do Campeonato Norte-Americano do ano passado (vencido pelo, então, recém naturalizado Fabiano Caruana): será que esta seria a melhor geração do xadrez norte-americano de todos os tempos? Seria um novo Dream Team? A resposta veio alguns meses depois, na Olímpiada de Baku, com a vitória emocionante do time do Tio Sam. Em suma: modéstia à parte, fomos certeiros.

Entretanto, deixando o (nosso) ego de lado, a questão é que o Campeonato Norte-Americano, mais do que nunca, ganhou uma atenção toda especial – o campeonato nacional da equipe vencedora da última Olimpíada é, obviamente, garantia do mais alto xadrez. Mas indo além disso: não é estranho supormos que existe uma enorme chance do próximo desafiante ao título mundial do norueguês Magnus Carlsen ser norte-americano. Sendo mais preciso, são eles: Fabiano Caruana (2817), Hikaru Nakamura (2793) e, claro, a sensação do momento, número um do evento, Wesley So (2822). Ou, como gostamos de falar aqui na Redação, Wesley So “Safadão”. 99% Por cento anjo… Mas aquele 1% você já sabe o que é…

… É safadão (esta montagem tosca nunca ficará velha…)

 

 

O Torneio

A edição 2017 do Campeonato Norte-Americano contou com, além dos nomes já citados (So, Caruana e Nakamura), algumas novidades – e outras figurinhas já “carimbadas”: O experiente Alexander Onischuk (2668) e os olímpicos Ray Robson (2675) e Samuel Shankland (2674); o promissor jovem de 16 anos, e demoníaco, Jeffery Xiong (2666); o veterano, e temperamental, Gata Kamsky (2661); Daniel Naroditsky, de 22 anos (2646); o sólido Varuzhan Akobian (2633); o também jovem, e recém naturalizado americano ( ele era ucraniano ), Yaroslav Zherebukh (2617); e o “praieiro” (vide a matéria sobre o Campeonato Norte-Americano do ano passado) Alexander Shabalov (2563).

 

Uma das grandes promessas do xadrez norte-americano: Jeffery Xiong, de 16 anos

 

E como podemos imaginar, diferente do ano passado, o favoritismo não caiu nas costas de Caruana, mas nas de So – que terminou a temporada 2016 sendo considerado por alguns o melhor jogador do ano. E, aparentemente, Wesley So tem tudo para “repetir a dose” este ano. Com os seus “astronômicos” 2822, So é não apenas uma ameaça direta a coroa de Carlsen, como, inclusive, uma ameaça ao posto de número um do mundo que, por enquanto, também é do Campeão Mundial. Apenas 16 pontos separam So de Carlsen. E se você tem alguma dúvida sobre essa possibilidade, saiba que So está a 65 jogos sem perder – 67 se contarmos os desempates da final…

Mas, voltando ao favoritismo, So não decepcionou seus fãs e, como já é sabido, levou o título do torneio.

 

Quase um pop-star

 

Wesley So somou 7,0 pontos em 11 rodadas. Mesmo número de pontos do veterano Alexander Onischuk – que, sem dúvida, é digno de nota com a atuação brilhante que teve. A única derrota que Onischuk sofreu “no tempo normal” dentro da competição foi justamente para So (clique aqui e confira). Nos desempates em partidas rápidas So venceu Onischuk por 1,5 a 0,5.

 

 

Apesar disso, se formos olhar de um modo geral, houve algumas decepções, como as atuações de Caruana, muito abaixo da média e com algumas derrotas em que não teve a menor chance (por exemplo contra Zherebukh. Clique aqui e confira), ficando apenas em quinto lugar, e Nakamura, que empatou 7 partidas, e também ficou fora do pódio: quarto lugar. Outras duas grandes decepções foram Xiong e Kamsky.

E, falando em decepção, So empatou 8 partidas – o que também não é o mais esperado pelos fãs, embora ele tenha pressionado e arriscado muito em quase todas as oportunidades. Contra Akobian, por exemplo, na sexta rodada, faltou muito pouco para a derrota (as engines davam mais de 3 pontos para Akobian. Mesmo assim Wesley conseguiu o empate). Em tempo, o geralmente sólido Akobian ficou em terceiro lugar e foi o jogador com mais vitórias (4).

Uma das melhores vitórias do torneio foi de Wesley So contra a promessa Jeffery Xiong, na nona rodada. O GM azerbaijano Rauf Mamedov comentou, após a partida, em sua conta pessoal no twitter: “Wesley, incrivelmente forte. Ele é Deus (depois de Magnus)”. E já o modesto So se limitou a comentar o seguinte: “Eu gostaria de agradecer ao Senhor por esta vitória, pois antes desta partida não tinha grandes expectativas… Jeffery é um bom garoto, é realmente talentoso. Ele só começou a jogar faz setes anos. Estas derrotas irão ajudá-lo a aprender e a melhorar”.

 

Droga, terei que brilhar de novo… Que sina!

 

Ao final, a classificação ficou assim:

 

Jogador Rating 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Score
1 GM So, Wesley 2822 1 ½ ½ ½ ½ ½ ½ ½ ½ 1 1 7.0
2 GM Onischuk, Alexander 2667 0 ½ 1 ½ ½ ½ ½ ½ 1 1 1 7.0
3 GM Akobian, Varuzhan 2645 ½ ½ 1 0 1 1 1 0 ½ ½ ½ 6.5
4 GM Nakamura, Hikaru 2793 ½ 0 ½ 1 1 ½ ½ ½ 1 ½ ½ 6.5
5 GM Caruana, Fabiano 2817 ½ ½ ½ 0 0 ½ 1 1 1 ½ 1 6.5
6 GM Zherebukh, Yaroslav 2605 ½ ½ 1 0 0 ½ ½ ½ ½ ½ 1 5.5
7 GM Naroditsky, Daniel 2646 ½ ½ 0 ½ 1 ½ ½ 0 ½ ½ ½ 5.0
8 GM Shankland, Samuel L 2666 ½ ½ ½ ½ 0 ½ ½ ½ 1 0 ½ 5.0
9 GM Kamsky, Gata 2659 ½ ½ 0 ½ 0 ½ ½ 1 0 1 ½ 5.0
10 GM Robson, Ray 2668 ½ 0 0 0 ½ ½ 0 1 ½ ½ 1 4.5
11 GM Xiong, Jeffery 2674 0 0 ½ ½ ½ ½ 1 0 ½ ½ 0 4.0
12 GM Shabalov, Alexander 2556 0 0 0 ½ ½ 0 ½ ½ ½ 0 1 3.5

 

E aí? Quem tem medo de Wesley So?

 

FONTES

Site Oficial

Chess Base

Chess24

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 12-04-2017

 

Siga a Academia Rafael Leitão nas Redes Sociais!

No Comments

Post a Reply