Grandes Enxadristas: Boris Gelfand

Grandes Enxadristas: Boris Gelfand

Grandes Enxadristas: Boris Gelfand

Boris Gelfand nasceu em 24 de junho de 1968, na cidade de Minsk, na Bielorrússia, naquele momento pertencente à União Soviética. Boris aprendeu xadrez com o pai, Abram Gelfand, ainda na infância.

C:UsersUserDesktopgel (1).jpg

 

O Método de Treinamento da Família Gelfand

Quando o filho tinha cinco anos, o pai Gelfand comprou o livro “Viagem ao Reino do Xadrez” de Yuri Averbakh e Beilin. Juntos, liam um capítulo por dia. Certa vez, ao chegar do trabalho, Abram percebeu que Boris não estava interessado pela leitura. Decepcionado, o pai demorou a entender que o filho já havia lido todo o livro enquanto ele trabalhava.

Logo após, aos seis anos, Boris começou a trabalhar com treinadores mais experientes. Ainda assim, o pai fazia todo o esforço necessário para que o filho tivesse em mãos os principais livros da época. O livro de Bobby Fischer “Minhas 60 Partidas Memoráveis” e o de Bent Larsen “Todas as peças atacam”, foram os mais difíceis de conseguir.

Em resumo, o pai Gelfand fez o filho conhecer os grandes clássicos, o que continua sendo fundamental para a evolução de qualquer enxadrista. Entre os clássicos estudados por Boris, Akiba Rubinstein foi o enxadrista que mais lhe inspirou. Muitas de suas vitórias são no melhor estilo de Rubinstein.

 

Primeiras Conquistas

Em 1985, aos 17 anos, Boris Gelfand venceu o Campeonato Júnior da União Soviética. Dois anos depois, apareceu pela primeira vez entre os 100 melhores jogadores do mundo na lista da FIDE. Em 1988, tornou-se vice-campeão mundial júnior, perdendo o título nos desempates para Joel Lautier.

C:UsersUserDesktopgelfand (1).jpg

Boris Gelfand na juventude

 

Carreira Profissional

Como enxadrista profissional, Boris Gelfand venceu alguns dos principais torneios do mundo: Wijk aan Zee (1992), Dos Hermanas (1994), Tilburg (1996) e o Memorial Tal (2013). Entre 1990 e 2018, disputou doze Olimpíadas de Xadrez por três países. Foi o segundo tabuleiro da equipe da União Soviética, campeã em 1990. Depois, representou a Bielorrússia em 1994 e 1996. Após o ano 2000, passou a integrar a equipe de Israel. Destaque para as atuações de 2008 e 2010, quando liderou o time israelense para a conquista das medalhas de prata e de bronze.

 

Surge a Lenda

A Copa do Mundo de 2009 foi disputada por 128 enxadristas, em Khanty-Mansiysk, na Rússia. Após duas vitórias com relativa tranquilidade nas fases iniciais, Gelfand eliminou Judit Polgar, Maxime Vachier-Lagrave e Dmitry Jakovenko nos desempates. Na semifinal, 2×0 contra Sergey Karjakin. A decisão foi contra o ucraniano Ruslan Ponomariov. O título veio apenas nas disputas de blitz: o placar final foi de 7×5. Campeão da Copa Mundo, Boris Gelfand garantiu vaga no Torneio de Candidatos de 2010.

 

Campeão do Torneio de Candidatos

Em 2011, o Torneio de Candidatos foi disputado por oito jogadores em sistema eliminatório. Por não concordar com a fórmula de disputa, Magnus Carlsen se recusou a participar. Topalov, Kramnik, Aronian, Gelfand, Mamedyarov, Grischuk, Radjabov e Kamsky foram os participantes. Nas quartas de final, Gelfand eliminou Shakhriyar Mamedyarov, por 2.5 x 1.5. Na semifinal, 4×2 em Gata Kamsky. A decisão foi contra o russo Alexander Grischuk. Gelfand saiu vitorioso por 3.5 x 2.5 e garantiu o direito de desafiar Anand pelo Campeonato Mundial.

Além da participação em 2011, Gelfand disputou outros cinco Torneios de Candidatos: 1991, 1994, 2002 (PCA), 2007 e 2013. Em 1991, foi eliminado nas quartas de final para Nigel Short. Em 1994, perdeu na semifinal para Anatoly Karpov. No ano de 2002, foi eliminado na primeira fase. Em 2007 terminou em terceiro e em 2013 acabou em quinto entre os oitos participantes.

 

Match com Anand

O duelo aconteceu em Moscou, na Rússia, em 2012. Após seis das doze partidas programadas, o match estava 3×3. Até então, todos os confrontos haviam terminado em empate. De brancas, Gelfand superou Anand no sétimo encontro. Ele sucumbiu, porém, no oitavo jogo e tudo ficou empatado mais uma vez. O match terminou em 6×6 e foi para os desempates. Anand manteve o título ao vencer por 2.5 x 1.5 nas partidas rápidas. Apesar da derrota, Gelfand foi valente e teve uma recepção calorosa no seu retorno à Israel.

 

C:UsersUserDesktopAnand - Gelfand 29-5-12.jpg

Anand x Gelfand

Vice-campeão mundial, Campeão da Copa do Mundo, Campeão Olímpico. Além desses fantásticos resultados, Boris Gelfand se manteve entre os trinta melhores enxadristas do mundo durante 27 anos (1990-2017). Seu livro “Positional Decision Making In Chess”, de 2015, é uma das melhores obras de xadrez escrita nos últimos anos.

 

C:UsersUserDesktopposition.jpg

Positional Decision Making In Chess é um excelente livro para quem deseja melhorar no xadrez

 

Você conhece as melhores partidas de Boris Gelfand? Deixe sua opinião nos comentários.

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

 

Comment ( 1 )

  • JJ

    Sou muito fã do Boris Gelfand! Inclusive em 2018 comprei e terminei de ler este mes o livro mencionado. Excelente!

Post a Reply