Memorial Gashimov: Mamedyarov, O Lenhador

Memorial Gashimov: Mamedyarov, O Lenhador

 

Nascido na mitológica cidade de Baku, em 24 de julho de 1986, o GM Vugar Gashimov (1986 – 2014) foi um dos melhores jogadores do Azerbaijão. Seu melhor desempenho individual, provavelmente, foi a sua vitória no tradicional torneio de Reggio Emilia, em 2011, ficando na frente de jogadores como Short, Caruana, Onischuk, Vallejo e Ivanchuk. Defendeu a equipe Olímpica do Azerbaijão em quatro oportunidades (2002, 2004, 2006 e 2008), tendo conquistado a medalha de prata individual em 2008. Atingiu seu maior rating em janeiro de 2012 – impressionantes 2761.

Ainda aos 13 anos de idade Gashimov começou a apresentar ataques epilépticos – embora, como vimos, isso não o tenha impedido de chegar a ser um top GM. Contudo, apenas em fevereiro de 2000 Vugar foi realmente diagnosticado com epilepsia. E, mais tarde, os médicos descobriram que Gashimov possuía um tumor cerebral – e passou a receber tratamento especializado na Alemanha, em Heidelberg. Vugar Gashimov faleceu, aos 27 anos, na noite do dia 10 para o dia 11 de janeiro de 2014.

 

 

A edição 2017 do Memorial Gashimov reuniu 10 jogadores, sendo todos eles acima dos 2700. O número 1 do torneio foi o recente campeão norte-americano, e segundo do mundo, Wesley So (2822). O russo ex-campeão mundial Vladimir Kramnik (2811), terceiro do mundo, foi o número dois do torneio. E ainda tivemos: o último desafiante ao título mundial, Sergey Karjakin (2783); o azerbaijano Shakhriyar Mamedyarov, o lenhador (2772); “Sir” Michael Adams (2761); Harikrishna Pentala (2758); Pavel Eljanov (2751); Rodoslaw Wojtaszek (2745); o ex-campeão mundial Veselin Topalov (2741); e Teimour Radjabov (2710) – o maior fã do Instagram do nosso GM Rafael Leitão. Pode conferir: o GM azerbaijano curte todas, absolutamente todas, as fotos do GM Leitão!

 

“Sério? Acho que vou fazer um Instagram também…”

 

Difícil dizer em quem recairia mais as atenções. Wesley So, número um do torneio, considerado por muitos o melhor jogador do ano passado, e, como já dito, o atual campeão do fortíssimo Campeonato Norte-Americano, logicamente, era um dos favoritos. Assim como o sempre forte Vladimir Kramnik e, claro, o campeão da edição do ano passado, o peso pesado Shakhriyar Mamedyarov, o lenhador. Ou melhor (leia como um narrador de luta livre): Shaaaaaaaakkkkkkhriyar Mamedyaroooov, ooooooo LEEENHAAAADOR!

 

“Tá aí… Gostei dessa história de Lenhador”

 

Sim! E mais uma vez quem levou o “caneco” foi ele, Mamedyarov. Dono de um estilo “bruto”, parece gostar de jogar em casa. “O Lenhador” somou 5,5 pontos, sendo 3 vitórias, 5 vitórias e 1 derrota.

 

 

Apesar da derrota para Wojtaszek, em que Mamedyarov acabou caindo numa armadilha no ponto forte do GM polonês (a teoria), duas das três vitórias do “Lenhador” foram marcantes (não que a vitória contra Eljanov tenha sido fácil…): na primeira rodada contra Wesley So – em que o norte-americano, de brancas, resolveu experimentar uma Escocesa que não deu muito certo. Esta vitória de Mamedyarov acabou com uma invencibilidade de nada menos que 65 partidas de So!; e contra o ex-campeão mundial Kramnik – em uma complexa e longa luta de 70 lances, mas em que o “Lenhador” jogou em seu estilo arrojado, buscando a vitória, desde o início. Detalhe curioso: as três vitórias de Mamedyarov no torneio foram de pretas.

 

“Mesmo? Impressionante esse tal de Mamedyarov…”

 

Mas, falando em vitória, embora Kramnik tenha perdido duas partidas (para Mamedyarov e Wesley So – que ficou em segundo lugar), além da derrota maior que foi ficar na classificação geral atrás do seu arquirrival Topalov, que ficou em terceiro, talvez o GM russo tenha vencido uma das partidas mais espetaculares de sua carreira. Na quarta rodada, contra o indiano Pentala Harikrishna, Kramnik realizou um espetacular sacrifício posicional de Torre, por três peões, no centro do tabuleiro. A força dos três peões passados e mais o assédio do par de bispos branco contra o rei das pretas vai muito além das estatísticas frias e insensíveis das engines. Sem dúvida nenhuma uma das partidas mais espetaculares do ano. Aguardem as análises do GM Leitão na seção “partida do dia”!

 

“Pode até ser… mas eu fiquei na frente”

 

A classificação final:

 

# Nome Pts
1 Mamedyarov, Shakhriyar 5.5
2 So, Wesley 5
Topalov, Veselin 5
Kramnik, Vladimir 5
5 Wojtaszek, Radoslaw 4,5
Adams, Michael 4,5
Karjakin, Sergey 4,5
8 Radjabov, Teimour 4
9 Harikrishna, P. 3,5
Eljanov, Pavel 3,5

 

Vida longa ao Lenhador!

 

Errata: Ao que parece, Kramnik na verdade ficou em segundo e não em quarto. Há uma divergência entre a tabela usada no site do Chessbase (usada como fonte para o artigo) e a publicada no site oficial e no site chess24. 

 

FONTES

Site Oficial

Chess Base

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 04-05-2017

No Comments

Post a Reply