Gibraltar 2017: Nakamura Vence e Hou Yifan…Protesta?

Gibraltar 2017: Nakamura Vence e Hou Yifan…Protesta?

 

 

Dos grandes torneios abertos ao redor do mundo, o Aberto de Gibraltar costuma ser um dos melhores do ano. E desta vez não foi diferente. Para ficarmos apenas no top 10 da lista inicial do evento principal, tivemos: Fabiano Caruana (2827); Maxime Vachier-Lagrave (2796); Hikaru Nakamura (2785); Vassily Ivanchuk (2752); Michael Adams (2751); Peter Svidler (2748); Veselin Topalov (2739); Yangyi Yu   (2738); Nikita Vitiugov (2724); e Boris Gelfand (2721) – dentre outros…

Mas, como todo bom torneio Aberto, não foi possível “viver só de rating”. O número um da competição, Fabiano Caruana, que o diga: na sexta rodada foi superado pelo simpático e polêmico Nigel Short, que demonstrou uma técnica invejável e venceu de forma convincente. Clique aqui e veja a bela partida de Short.

 

NAKAMURA VENCE, MAS ANTÓN BRILHA

A vitória do Aberto ficou com o sempre destemido Nakamura, mas não dentro do “tempo normal”. Após as 10 rodadas do torneio, três jogadores terminaram com os mesmos 8 pontos. Além do já citado Nakamura, o GM chinês Yu Yangyi e o jovem GM espanhol, de 21 anos, e sensação da competição, David Antón – número 24 do certame.

 

O jovem GM espanhol David Antón foi o grande destaque de Gibraltar

 

No desempate, Nakamura, segundo, e Yu Yangyi, terceiro, enfrentaram-se num match de partidas blitz e rápidas – enquanto Antón, que havia ficado em primeiro nos critérios de desempate, esperou a decisão entre os dois. Com o placar igual nas partidas rápidas, dois empates, a decisão veio no blitz: 2-0 Nakamura. Como já dito, Nakamura acabou levando a taça – venceu Antón ainda na segunda partida das rápidas (a primeira terminou em empate). Contudo, mesmo saindo derrota no tie-break, o jovem Antón não tem nenhum motivo para se aborrecer. Com uma performance de 2859, David Antón – que é conhecido por ser um dos comentaristas do site chess24 em espanhol – fez um torneio brilhante: venceu duas lendas (!), Boris Gelfand e Veselin Topalov; empatou com os tops Maxime Vachier-Lagrave, Michael Adams e o próprio Nakamura; venceu jogadores como o GM grego Ahanasios Mastrovasilis (2551) e o forte GM israelense Emil Sutovsky (2628).

Em recente entrevista concedida para o famoso periodista espanhol Leontxo García, David Antón, apesar de confessar ter ficado surpreso com o próprio desempenho, já demonstra muita maturidade e, mais que isso, confiança de que, em breve, estará entre os melhores do mundo. Será? Vamos aguardar.

 

treinamento monitorado xadrez

 

O “EXÓTICO” PROTESTO DE HOU YIFAN

O fato mais curioso do Aberto de Gibraltar aconteceu com a Campeã Mundial, a GM chinesa Hou Yifan (2651). Nas quatro primeiras rodadas Yifan enfrentou apenas jogadoras – isso, no feminino.

O que começou a desagradar Hou Yifan não foi, é claro, o fato de ter que jogar contra outras jogadoras, mas simplesmente os seus adversários terem um rating significativamente mais baixo do que o seu – em comparação com os homens que jogam no mesmo nível, mas possuem mais pontos de rating. Na quinta rodada a jogadora chinesa enfrentou o GM Michael Adams, mas na sexta, oitava e nona, curiosamente, Yifan tornou a enfrentar outras jogadoras. Pia Cramling (2454), Wenjun Ju (2583) e Nino Batsiashvili (2492) – e mesmo o adversário homem, pela justificativa de Hou Yifan, não ajudou muito no rating: Borya Ider (2463).

Antes da oitava, Hou Yifan, de acordo com os seus próprios comentários em uma entrevista em vídeo, chegou a levar um protesto a um dos árbitros da competição. Entretanto, como esclareceu um dos organizadores, Brian Callaghan, o sorteio do emparceiramento era feito por um programa, o Swiss Manager, e que nem os árbitros, nem organizadores, poderiam influenciar nos emparceiramentos Mas o inusitado aconteceu na última rodada, contra o GM indiano Babu Lalith (2587). Yifan resolveu protestar novamente. Contudo, desta vez de uma maneira pouco menos usual: dentro do tabuleiro!

 

1.g4?! d5 2.f3?? e5 3.d3 Dh4+ 4.Rd2 h5 5.h3 hxg4… E as brancas abandonam!

 

Já imaginaram se Fischer, na segunda partida do primeiro match contra Spassky, em vez de perder de W.O., resolvesse protestar assim? Após o insólito acontecimento, Yifan pediu desculpas. E o mesmo Brian Callaghan também não quis comentar muito o fato – apenas dizendo que Hou Yifan teria tido apenas um dia ruim e que sua atitude acabou sendo mais negativa para ela mesma que para o torneio. E acrescentou que espera ver a jogadora chinesa na próxima edição do evento.

Hou Yifan e a posição de protesto!

 

Será que a moda irá pegar e acabaremos vendo mais da “abertura Yifan” por aí? Esperamos que não.

P.S.: nas redes sociais, após a partida, o GM Babu Lalith, que foi o coadjuvante involuntário do protesto da jogadora chinesa, confessou que tomou um grande susto após 1.g4 e demorou um pouco para entender que não havia nenhuma preparação ali!

 

 

FONTE

Chess Results

Chess Base

Entrevista de David Antón (El País)

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 07-02-2017

Comments ( 2 )

  • Lucianokcenci

    Ainda bem que ela não mostrou os seios durante a partida…..

    • Ivan Tadeu Couto Rojas

      Essa foi booooaaa!
      Deveria ter feito!

Post a Reply