Aberto de Llucmajor: Julio Granda Rumo aos 2700

Lá pelo final dos anos 80 (mais especificamente em 1986 e no tradicional Magistral Capablanca, em Cuba), Julio Esnesto Granda Zuñiga, ou simplesmente Julio Granda, tornava-se o primeiro jogador peruano a conquistar o título máximo do xadrez. E lá se vão exatos 30 anos…

julio granda

[Granda nos anos 80: firmava-se a carreira de um dos maiores enxadristas da América Latina]

 

Granda, que até já venceu torneio aqui no Brasil este ano, hoje em dia, os 49 anos, ainda é o número um do seu país e, mais do que isso, está próximo doutro feito histórico. Assim como falta um ano para adentrar meio século de vida, o GM peruano está a apenas um ponto de atingir a mitológica marca dos 2700 (!).

julio granda 2699

[o Mister Continental: rumo aos 2700!]

 

O “Mister Continental”, como é mais conhecido aqui nos corredores da Redação d´Academia, devido aos inúmeros títulos que Granda já ganhou nesse tipo de evento, teve uma atuação destruidora no V Internacional Llucmajor, na Espanha. Com 8,5 pontos em 9,0 possíveis, Julio cedeu apenas um empate – na segunda rodada, contra o MF Paolo Ladron de Guevara Pinto (sim, o nome é este mesmo e não faremos nenhum comentário sobre).

Depois disso foram acachapantes 7 vitórias e com 6 GMs no meio! Deste “atropelamento”, destacamos a bonita vitória posicional do “Mister Continental” contra o GM francês Romain Edouard (2641), na sexta rodada – veja as análises da partida clicando aqui.

Em resumo: performance de “meros” 2851(!!), 1,5 pontos à frente do segundo colocado e mais 13,3 pontos de rating. 13 pontos que, somados aos 2686 de Granda, ironicamente grava-se a suplicante marca dos 2699!

 

Baixe nosso novo E-book Gratuito!

Ebook 3 Métodos Infalíveis Materiais

Curiosamente vale lembrar que em 2008 Granda chegou a ficar abaixo dos 2600 e que, de lá até 2013, seu rating, normalmente, pairava sempre abaixo dos 2650. Contudo, Julio vem mostrando que, definitivamente, a idade é um tabu para ser quebrado no xadrez. Ele já deixou claro em entrevistas não haver nenhum segredo: apenas estudar e se preparar de maneira mais organizada. Ainda que fontes extraoficiais relatem que o GM pratica esportes quase todos os dias, dentre corrida, futebol e tênis, o que certamente influencia em sua performance.

Definitivamente, não é só com pequenos gênios de 6 anos de idade e seus quase 2500 de força que o xadrez surpreende: na outra ponta da vida também há lá suas façanhas.

Rumo aos 2700, Granda!

 

FONTES:

Chess Results

Chess24

 

Conheça nosso Canal no Youtube!

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 16.05.2016.

4 Respostas a “Aberto de Llucmajor: Julio Granda Rumo aos 2700”

  • Elizeu França

    Estou procurando ansiosamente as partidas deste torneio para ver como o grande Granda se saiu. No Chess24 está impossível. Tem algum link que possa acessar com facilidade? Agradeço.

    • ANTONIO PADUA

      tenta no site oficial do torneio: http://www.winterchess.com/en/torneos/98-v-open-internacional-llucmajor-2016/presentacion.html

  • Lindinor Sá Larangeira

    Se a memória não me trai, lembro do GM Julio Granda, participando do Torneio Internacional Peão de Ouro, uma competição promovida pela Fundação Roberto Marinho, no Rio de Janeiro, em 1982. Dentre os jovens de até 16 anos que participaram, os que mais me encantaram pelo ótimo jogo foram justamente o peruano e o saudita Saeed Ahmed Saeed, MI aos 14 anos (não tive mais notícias dele). O torneio foi ganho pelo islandês Karl Thorsteins, no desempate com Granda e a nota triste foi a morte do inglês Ian Wells (afogamento). O melhor brasileiro foi Sandro Heleno Trindade (por onde anda?) que ficou em quinto lugar.

  • Gustavo Brandão Messenberg

    Quanto a nota anterior do Sr. Lindinor Sá Larangeira, não tenho certeza mas acho que o então jovem (posteriormente GM) Gilberto Milos participou desse evento Peão de Ouro em 1982. Boa a matéria sobre o GM Julio Granda. Parabéns ao articulista da mesma. Uma brilhante e de certa forma atípica carreira enxadrística que ao que tudo indica ainda não chegou ao máximo. Talento ele tem de sobra!!! É, sem dúvida, um dos melhores jogadores sul-americanos até hoje. Aproveito para recordar outro grande jogador peruano: 'Esteban Canal' (1896/1981). Nascido no Peru, todavia muito jovem mudou-se e viveu a maior parte do tempo na Europa onde participou de grandes torneios enxadrísticos e enfrentou grandes jogadores da época. Faleceu na Itália. Recebeu da FIDE o título de Grande Mestre honorário em 1977. Gostaria de transcrever (em italiano) algumas palabras de Alekhine sôbre Canal; "Canal è fra i più geniali maestri di tutti tempi. Quando non è sole candela, arde sempre. Nature simili stanno o nei riverbero del paradiso o fra le fiamme dell'inferno, giammai nella mediocritá del purgatório." (na contracapa do livro autobiográfico de Esteban Canal- Strategia di Avamposti).

Deixe seu comentário