Como Estudar Aberturas de Xadrez

Como Estudar Aberturas de Xadrez

Como Estudar Aberturas?

Vamos admitir: estudar aberturas é uma das partes mais difíceis no xadrez. Estudar o cálculo e descobrir temas táticos interessantes, tentar descobrir os lances do grandes mestres em posições complicadas – tudo isso parece bem divertido e faz o tempo voar. Mas como encontrar a motivação necessária para estudar (sozinho) as últimas ideias da Petroff, da Berlinesa, da Eslava. Tudo bem, peguei pesado na escolha das Defesas, mas você entendeu a ideia.

Bom, primeiro como NÃO fazer. Existem várias formas. Muitos pegam um livro de aberturas e tentam decorar as variantes. Outros olham partidas rapidamente na base de dados, ligam as engines e se sentem prontos para jogar. Se você quiser piorar o seu xadrez, vá em frente e faça isso!

Como o seu interesse provavelmente é melhorar seu jogo, vamos à maneira correta de treinar. Algumas dicas importantes:

 

  • Organize seu material

Crie pastas com seu repertório, de forma que as análises sejam facilmente encontradas. É muito comum enxadristas perderem suas análises ou não as encontrarem antes de uma partida importante. Então deixe tudo bem organizado no seu computador – de preferência na nuvem ou com backups periódicos.

  • Escolha partidas modelo

Meu método de estudo na abertura é baseado principalmente na análise de partidas modelo. Estudar apenas variantes de um livro não será suficiente para que você entenda de verdade uma variante. Para isso é preciso ver várias partidas completas. Para começar, selecione cerca de 20 partidas da variante que pretende estudar. Um método interessante é encontrar um “jogador modelo”, especialista em determinada variante, seguido da análise de todas as suas partidas.

 

o-pensamento-profilatico-no-xadrez

Participe da próxima palestra! A gravação será sábado, 17.12.16, às 17:30h

 

  • Faça uma análise independente e selecione posições críticas

Dentro dessas partidas modelo coloque a teoria que conhece e a que pesquisou e as análises dos livros de aberturas que tiver. E faça análises independentes também, colocando ideias suas e do computador. É impossível não usar engines no trabalho de aberturas, mas use-as com inteligência. Analise junto com a máquina ou ligue o programa apenas depois de ter uma ideia da posição. Em hipótese alguma deixe o computador pensar por você.

Jogadores avançados devem também selecionar posições críticas para análises mais aprofundadas. Estas posições, se bem analisadas, vão aumentar sua capacidade de análise, melhorar sua compreensão da variante e ajudá-lo a encontrar novidades teóricas. Este passo final, entretanto, deve se limitar a jogadores com força de mestre internacional, pelo menos. Para os demais é suficiente estudar a teoria e as partidas modelo com a máquina, sem aprofundar exageradamente.

 

Acho que assim o estudo de aberturas ficará bem mais divertido. Mãos à obra!

 

Escrito por Rafael Leitão em 15.12.2016

Comments ( 5 )

  • FA WAUGHAN

    Muito legal esse tópico

  • Wilson Galdino

    Gostei do Artigo. Dicas interessantes.

  • Herique

    alguém dá uma dica de uma boa engine e um bom programa para analisar essas variante? ele podia ter citado pelo menos um programa e uma engine, eu estou iniciando no xadrez e não sei bom por onde começar ainda.

    • Rafael Leitão

      Komodo, Houdini, Stockfish, todas essas são boas engines. O software mais usado é o Chessbase.

  • Paulo H. Dartibale

    gosto de usar o fritz 15 e o fire 5

Post a Reply