Morozevich: Existem Jogadores Mais Talentosos Que Carlsen

Morozevich: Existem Jogadores Mais Talentosos Que Carlsen

Alexander Sergeyevich Morozevich, de 39 anos, tem estado, atualmente, um pouco sumido do cenário enxadrístico. O que é uma enorme perda para o xadrez mundial: sem dúvida nenhuma Morozevich foi um dos jogadores mais criativos da sua geração –chegando até mesmo a ser o número 2 do mundo (com 2788!) em 2008 (à frente dele apenas o então campeão mundial Viswanathan Anand).

 

Em 2008 Morozevich chegou a ser o 2 melhor do mundo com 2788

 

Recentemente, dedicando-se mais a carreira de treinador e autor de material didático, Morozevich, conhecido por seu estilo arrojado e corajoso, concedeu uma entrevista à Universidade Estadual de Educação Física, Deporto, Juventude e Turismo da Rússia, em que falou de diversos tópicos interessantes – Magnus Carlsen; o ex-desafiante Karjakin; a eterna polêmica sobre a diferença de gêneros no xadrez; os novos talentos russos etc. Transcrevemos abaixo algumas das respostas do inconfundível, embora imprevisível nos tabuleiros, Alexander Morozevich.

 

Imprevisível, Morozevich, em 2014, ganhou o Torneio Poikovsky com três vitórias e nenhuma derrota. Mas, em 2015, no mesmo torneio, ele sofreu três derrotas já nas quatro primeiras partidas!

 

Sobre a FIDE – Ou Não…

 

Quando eu estava na elite necessitava seguir e manter-me lá. Agora eu vou jogar por prazer, trabalho mais como treinador e escrevo materiais metodológicos sobre xadrez. E não tenho absolutamente nenhum interesse em entrar nos pormenores das “intriguinhas” da FIDE.

 

 

O Talentoso, Mas Nem Tanto, Magnus Carlsen…

 

Carlsen, na minha opinião, tem uma visão melhor do que ninguém sobre as mudanças que ocorrem dentro do tabuleiro. Ele não me parece ser o mais talentoso, se eu me der o direito de julgar o talento de outros enxadristas. Joguei muitas partidas contra todos os jogadores da elite e essa é minha opinião de “expert”. Carlsen é muito equilibrado. Ele tem uma unidade impressionante, além de uma força de vontade excepcional e muita ambição. Isso é visível em todos os seus jogos – e até mesmo durante as sessões de treinamentos quando simplesmente jogamos, por exemplo, basquete. Para nós é uma maneira de se desligar e relaxar, mas para Magnus é outro campo de batalha. Claro: a maioria dos jogadores de elite possui este “instinto assassino”, caso contrário seria impossível eles chegarem até onde chegaram.

Durante as minhas partidas contra ele eu tinha a impressão de que estava enfrentando um adversário inteligente. Em situações complexas ele não realizava os melhores lances, mas sim as jogadas mais interessantes… É difícil de explicar. Essa é a razão pela qual ele joga invariavelmente muito bem em partidas rápidas e blitz. Nenhum outro desportista tem tanta estabilidade. Em minha opinião, existem jogadores mais talentosos que Carlsen: como Ivanchuk ou Nepomniachtchi. Entretanto, a eles faltou esse desejo; esse “empurrão”. E por isso Carlsen segue sendo o número 1 do mundo.

 

Carlsen x Morozevich no Campeonato Mundial Blitz de 2012: vitória do russo

 

 

Karjakin, Carlsen e o Campeonato Mundial

Sem dúvida, durante o match, Sergey teve excelentes oportunidades. Ele ofereceu muita luta e era líder com um ponto de vantagem perto do final do encontro. Mas, infelizmente, tudo acabou sendo decidido nos playoffs – onde Carlsen foi claramente o mais forte.  De modo geral, Karjakin teve chances, mas ele acabou perdendo o match e louvá-lo como muitos estão fazendo me parece estranho. O xadrez é um esporte e não uma discussão sobre o que poderia ter acontecido; o resultado está definido e o campeão do mundo permanece o mesmo. Acho que foi um jogo difícil para ele e ficou claro que Carlsen não estava no seu melhor. Em retrospecto, ele parecia ter problemas durante o match. Por outro lado, conhecendo-o, eu posso ter certeza que Magnus irá tirar as conclusões corretas e se tornar ainda mais perigoso do que antes.

 

As Diferenças de Gênero no Xadrez

Entre um homem e uma mulher há diferenças e essas são significativas. Mas, em primeiro lugar, somos pessoas. Posso, apenas observando a notação de uma partida, definir se essa foi jogada por uma mulher? Eu tentei diversas vezes e não consegui. Não há diferenças claras. Nos resultados, no entanto, existem diferenças, e apenas algumas mulheres até agora foram capaz de jogar ao nível do Top 100 mundial – e não entendo muito bem por que isso acontece. Em outros jogos intelectuais as proporções são mais ou menos equilibradas. Exceto pelo topo, que é ocupado por homens. Seria interessante investigar esta questão. Mulheres no xadrez têm uma vantagem clara: elas podem jogar em torneios masculinos, enquanto os homens não podem jogar em torneios femininos. Uma vez perguntei a um representante oficial FIDE: “Por que existe essa injustiça?”. Sua resposta superou todas as expectativas: “Você deve entender que há um Campeonato Mundial para as mulheres e há um Campeonato Mundial para o povo”.

 

 

 

Sobre as Jovens Promessas Russas

Quando as pessoas talentosas vão embora de um país, sem dúvida é uma perda. As pessoas procuram estabilidade e às vezes se encontram. Eu não tive essa necessidade. Em meus 17 anos, quando ganhei um torneio de rápidas em New York, algumas pessoas se aproximaram de mim: “Olhe para os eventos que são jogados na Rússia; fique aqui conosco e você vai se tornar um milionário, vamos organizar tudo para você.”. Eu lhes disse que queria me tornar um jogador de xadrez e não uma galinha dos ovos de ouro e que, portanto, a Rússia era o melhor para mim. Por meio ano eu trabalhei como treinador no Catar. Foi uma boa experiência para saber como as coisas funcionam lá, mas nada mais. Eu acredito que a Rússia é um bom lugar para um enxadrista.

 

Sobre o Título de GM aos 17 Anos

Os tempos mudaram e isso já não é mais uma grande conquista. O xadrez não é um jogo tão complicado: se uma pessoa já possui certa predisposição para o jogo, tem desejo e persistência, uns cinco ou seis anos de estudo são perfeitamente suficientes. Por isso, hoje em dia não é surpreendente que uma criança receba o título de GM aos 12 ou 13 anos. Embora, em parte isso se deva à desvalorização do próprio título… já somos muitos. Além disso, hoje existe um livre acesso enorme à informação. Na minha infância e adolescência, havia tão somente os livros soviéticos. Os cadernos [de anotações] eram privados e se passava, secretamente, de treinador para treinador – mas muitos desses cadernos não aguentavam o teste do tempo…

 

 

E também era difícil encontrar adversários! Eu me lembro que em 1995 houve um torneio em Yalta. Jogamos a primeira rodada e, de repente, o organizador disse aos participantes: “É isso aí, pessoal. Desculpe, mas não temos dinheiro”. Em uma reunião com os participantes, decidimos continuar o torneio com um formato de partidas rápidas – e tendo souvenires caros como prêmios. Eu consegui falar com Vassily Ivanchuk e encontrei uma maneira de convencê-lo a jogar o Blitz (ele havia sido o terceiro do mundo e eu estava apenas na parte baixa do Top 100). Mas, por eu haver terminado o torneio em terceiro lugar no rápido, me deram uma caixa de vinhos. Assim, para chamar a atenção de Ivanchuk, generosamente apostei todo o meu prêmio – toda a minha caixa de vinhos.

Naquela época, uma possibilidade de jogar com alguém da força dele era única. Mas agora temos a internet à nossa disposição e você pode encontrar jogadores de todos os tipos – incluindo os da elite – e jogar contra eles. Além disso, uma enorme onda de informação está disponível: partidas analisadas, revistas, artigos. Do ponto de vista do conhecimento, o xadrez tornou-se mais acessível e, graças a isso, os jogadores de xadrez jovens podem desenvolver-se mais rápido.

 

 

 

Conselho Para Os Estudantes de Xadrez

Não importa o sucesso que alcance. Mesmo que você tenha conseguido ganhar o título mundial, e em qualquer esporte, sobretudo você deve recordar que é uma pessoa. E tem sorte de haver nascido. Se jogar te ajuda melhorar; se te ajuda a desenvolver-se; se te faz sentir que é feliz, então faça e não escute a ninguém. Se está estressado; se quer provar algo a alguém, então pense um pouco mais. Talvez essa atividade não te fará feliz e irá te criar problemas no futuro. Trate de sentir até que ponto essa decisão se adequa à sua natureza […] A possibilidade de troca de experiências com outros esportes é extremamente valiosa.

 

 

FONTES

Entrevista (em russo)

Chess24

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 09-05-2017

Comment ( 1 )

  • Wellington Albuquerque Jr

    Morozevich está aprendendo a jogar GO/weiqi/baduk

Post a Reply