Grandes Enxadristas: Leonid Stein

Quem foi Leonid Stein?

Para muitos a era dourada do xadrez soviético foram os anos 1960. Já firmemente estabelecidos como os melhores do mundo, com todos os Campeões Mundiais desde 1948 e com a popularidade do jogo nas alturas – o xadrez era uma importante propaganda nos tempos de “Guerra Fria” e a profissão de enxadrista era uma das melhores possíveis dentro do tenebroso regime político vigente -, grandes enxadristas, capazes de vencer campeões mundiais, eram tantos que alguns deles nem se tornaram tão conhecidos pelo grande público entusiasta do jogo.

Leonid Zacharovich Stein foi um desses enxadristas espetaculares. Em uma era de Botvinnik, Tal, Smyslov, Bronstein, Keres e tantos outros, é natural que alguns tenham sido ofuscados.  Mas basta dizer que Stein, mesmo em tão excelsa companhia, conseguiu ser Campeão Soviético nada menos que 3 vezes.

 

A Carreira de Stein

Stein nasceu na Ucrânia, em 12 de novembro de 1934. Além dos títulos de Campeão Soviético, conseguidos em 1963, 1965 e 1966, ele representou seu país em duas Olimpíadas e venceu vários torneios internacionais. Entretanto, não teve sorte nos Torneios Interzonais e sempre ficou de fora do ciclo de candidatos para o título mundial. No Interzonal de Amsterdam, 1964, Stein ficou em quinto lugar com a pontuação de 16,5 pontos em 23 partidas. Sua colocação seria suficiente para a classificação em circunstâncias normais, mas havia uma regra que limitava os candidatos a 3 jogadores de um mesmo país (regra criada para evitar um “monopólio” da URSS) e ele ficou de fora.

Dono de um estilo de jogo clássico, que procurava a iniciativa a todo custo, suas partidas são uma fonte de aprendizado importante para jogadores que querem melhorar seu dinamismo. Vejam, por exemplo, o que ele foi capaz de fazer com o quase invencível Tigran Petrosian. [ Stein x Petrosian ].

 

Grandes Vitórias

Mas Tigran não foi o único a sofrer nas mãos do herói deste artigo. A lista de grandes jogadores por ele derrotados é extensa:  Spassky, Tal, Smyslov, Keres, Korchnoi, Gligoric, Portisch [veja aqui], para citar apenas alguns. Sobrou também para nosso lendário Mequinho, derrotado por Stein em seu característico estilo.[ Veja aqui ] a partida.

 

Stein e Tal

Ele era também um exímio jogador de blitz. Um dos seus parceiros prediletos para maratonas dessa modalidade era o grande Mikhail Tal, também reconhecido como um dos melhores jogadores de blitz da época. O Clube de Xadrez de Moscou tinha uma sala que era aberta apenas para eventos especiais e frequentemente Tal e Stein lá se encontravam para suas lendárias batalhas. Os relatos são que os frequentadores do Clube ficavam enlouquecidos com a presença dos dois grandes jogadores, mas a entrada na sala era reservada apenas para seletos convidados. Poucos, então, tiveram o privilégio de acompanhar essas memoráveis tardes de xadrez.

 

 

Morte Precoce

Uma pena que Stein tenha falecido precocemente, com apenas 38 anos, no auge da carreira, justo antes do Interzonal de Petrópolis em 1973, no qual seria um dos favoritos. Aparentemente sua morte foi causada por um ataque cardíaco quando estava hospedado no Rossiya Hotel. Sobre as circunstâncias desse trágico evento, Bent Larsen, um contador de histórias formidável e com memória impressionante, costumava relatar: “Leonid Stein faleceu em 4 de julho de 1973 porque naquele dia ele fez tudo errado…”. A crônica de Bent, que ninguém pode afirmar ao certo se era verdadeira, continuava com detalhes pitorescos, incluindo uma grande farra de Stein e duas “amigas” no hotel. Mas vou preservar os detalhes para que os leitores se concentrem no que realmente importa, o legado enxadrístico desse grande jogador.

 

Até onde ele poderia chegar? Ninguém pode afirmar ao certo. Mas vamos nos lembrar que naquela época o auge dos enxadristas ocorria bem mais tarde do que acontece hoje. Ele certamente seria, pelo menos, um dos participantes do ciclo de candidatos nos anos seguintes. De todas as maneiras, mesmo com sua trajetória interrompida precocemente, esse grande jogador nos deixou partidas que permaneceram fonte de inspiração para gerações de enxadristas.

 

Escrito por Rafael Leitão em 20.01.17.

 

Siga a Academia Rafael Leitão nas Redes Sociais!

One Reply to “Grandes Enxadristas: Leonid Stein”

  • Leandro

    Vi uma estória que ele tava chorando por ter perdido não sei pre quem, foi consolado acho que por Flohr ....
    Algo assim: "Não se preocupe meu amigo, os nomes dos jogadores campeões estão cada vez mais pequenos, antes era Lillyenthal, agora é Tal; Bronstein, logo, vai chegar a vez de Stein.
    E assim a profecia se cumpriu
    :)
    Nos DGTs boards hoje não há risco de perdermos um jogo de blitz
    :)

Deixe seu comentário