Topalov vence o Norway Chess 2015

Terminado – finalmente para uns; infelizmente para muitos outros – o Norway Chess 2015. Drama, tragédia, redenção. Ou quase.

O grande campeão foi o “mefistotélico” búlgaro Veselin Topalov. “Topa” contou, sim, com a sorte, em algumas ocasiões: contra os “donos da casa” Carlsen e Hammer – e, talvez, também frente ao francês Vachier-Lagrave. Mas, evidentemente, teve excelentes momentos: como a vitória frente a Aronian. Preparação teórica sólida, xadrez competitivo e sorte. Imbatível, portanto.

Outro destaque foi Anand – com duas pequenas pérolas: a vitória contra Carlsen e a vitória contra Vachie-Lagrave. Nessas duas partidas vimos o Anand dos velhos tempos: energia e precisão. Segundo lugar merecido e, provavelmente, o melhor (pois se não o melhor, o mais vistoso) xadrez apresentando dentre todos os jogadores.

Já Nakamura, que terminou empatado com Anand, mas em terceiro nos critérios de desempate (embora saia, de alguma forma, por cima, com declarações apimentadas, além das características “caras e bocas” durante as rodadas), amando-o ou odiando-o, talvez seja mesmo alguém a ser temido pelo campeão mundial Magnus Carlsen (em “condições normais de temperatura e pressão” nem tanto, todavia, neste torneio, Carlsen devia estar temendo do Seirawan (comentarista do torneio) até aqueles malucos que estavam, ou estão?, tentando bater o recorde de maratona blitz – sobre essa odisseia, veja mais aqui). Aliás, falando em Carlsen…

Nada está tão ruim que não possa piorar. Do início vexatório (0,5 em 4,0) a uma semirrecuperação (3,0 em 4,0) – com uma excelente vitória sobre seu freguês Aronian (veja aqui) -, Carlsen conseguiu perder a última rodada para o último colocado da tabela, o compatriota Ludvig Jon Hammer. Aliás, Carlsen não só perdeu como deve ter jogado uma das PIORES PARTIDAS DE SUA VIDA (será que ele se preparou com o pessoal da “maratona blitz” ou simplesmente confundiu o ritmo mais uma vez e achou que a última rodada era blitz também? Mistérios, mistérios… “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que…”. Deixa para lá, não é?).

Alguém já viu “lanternina” mais feliz?

 

A Classificação final ficou a seguinte:

E, por fim, algumas perguntas que ficaram no ar:

 

1) E aquela história do “confessionário”? (veja mais aqui) Alguém chegou a usá-la?

2) Como será a postura de Magnus Carlsen no próximo torneio? Será que o trono começou a ruir ou foi apenas um torneio ruim?

3) O pessoal da “maratona blitz” conseguiu bater o recorde de 40 horas consecutivas jogando xadrez?

4) Topalov voltará a disputar o “Candidatos”? (ele disse em uma das coletivas que vai depender muito das condições – pois não tem certeza se concorda com todas as regras estabelecidas. Será mesmo? Ou isso é apenas para despistar?)

5) Maguns Carlsen já leu Hamlet?

 

Site do Torneio: aqui

Fotos: Site Oficial.

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão em 28.06.2015

 

• Links Relacionados:

No comments

Deixe seu comentário