Copa do Mundo 2017: Primeira Fase

 

Copa do Mundo 2017

De todos os eventos do xadrez mundial, e estamos incluindo aí também o Campeonato Mundial, talvez nenhum seja tão emocionante, e tão insano, quanto a COPA DO MUNDO. Isso mesmo: INSANO.

Pensemos bem: o modelo de “mata-mata” já é, por si só, sinônimo de emoção – noutras palavras é o instinto de sobrevivência levado ao seu máximo. Além disso, temos o cronograma do torneio: em cada fase são dois dias de competição (com exceção da final) de xadrez clássico e, em seguida, caso haja empate, mais um dia só de desempates (com partidas rápidas, blitz e Armaggedon – conforme for o caso). E já logo após esse dia de desempate, mais xadrez…

 

É tanto xadrez que, às vezes, a pessoa confunde: “estou jantando ou estou jogando?

 

Dias de descanso são apenas dois: um antes das semifinais e um antes da grande final. E é lógico que quem se classifica logo “de cara” nas duas partidas clássicas consegue descansar no dia dos desempates – enquanto diversos outros competidores tentam desesperadamente sobreviver. Mas quem garante que uma vitória heroica, após um desempate emocionante, não possa ser muito mais renovador do que um dia de descanso? Independente da resposta, a grande questão é que temos praticamente um mês de imersão nos tabuleiros.

Portanto, sagrar-se campeão da Copa do Mundo de Xadrez parece ser um feito não apenas esportivo, mas também físico: é uma verdadeira maratona. Muito provavelmente por conta disso, praticamente toda a elite do xadrez mundial está ali presente. Inclusive o atual campeão mundial Magnus Carlsen – primeiro campeão mundial que terá a chance de entrar no ciclo do torneio de candidatos do seu próprio reinado e, quem sabe, desafiar a si mesmo – discutimos um pouco desta inusitada situação aqui.

 

Não me fala isso… eu estou aqui só pela comida!

 

1º Fase: Favoritos, Latinos & Desempates

A primeira fase da Copa foi composta de 64 matchs. Na verdade, 63, já que o norte-americano Onischuk venceu por W.O. seu confronto contra o compatriota Zherebukh.

Pequena Reflexão Sobre Um Match Inusitado…

Aliás, muito estranho o que aconteceu nesse match. Aparentemente Zerebukh não viajou porque não poderia se ausentar dos Estados Unidos para obter o “green card”. Pelo visto ele não quis perder o green card e também não quis perder os 6 mil dólares de prêmio. Agora corre o risco (por conta da conduta antidesportiva, já que vaga poderia ter sido cedida a alguém que realmente fosse jogar) de não receber um centavo e ainda levar uma punição da FIDE. O que seria merecido.

Graças a isso, Rafael Leitão não é mais o único jogador a ganhar um match de Copa do Mundo por WO (em 1999 nosso jovem GM ganhou assim do iraniano Amir Bagheri, que não conseguiu visto para os Estados Unidos). Detalhe: naquela época os prêmios dobravam após cada fase e o campeonato foi disputado em Las Vegas. Sorte que Leitão, então com 19 anos, não pôde torrar tudo nos 3 dias que ficou sem fazer nada por lá…

 

…Voltando aos Resultados

De forma geral, como não poderia ser diferente, os favoritos confirmaram as nossas expectativas – embora não todos os favoritos ou, pelo menos, não sem alguma emoção em muitos dos matchs.

Das vitórias mais expressivas, Magnus Carlsen passou sem nenhuma dificuldade, assim como Svidler (vice-campeão da última Copa); Grischuk; Nakamura; Caruana; Navara; Aronian; Dreev; Bu; Rapport; Artemiev e o polonês Duda. Todos esses venceram seus matchs por 2×0 – sendo que as vitórias de Dreev, Bu e Rapport vieram com um gosto um pouco mais amargo para nós, latino-americanos: Dreev venceu o paraguaio Axel Bachman; Bu venceu o argentino Diego Flores; e Rapport venceu o peruano Emílio Cordova.

 

Córdoba x Rapport. Um duelo criativo. Inclusive nos penteados

 

E outros latino-americanos, infelizmente, também já estão fora desta Copa – ainda que tenham tirado um ou outro ponto ou até mesmo, heroicamente, levado a disputa para os desempates:

O jovem Joshua Ruiz Castillo, da Colômbia, que teve a difícil tarefa de enfrentar o atual campeão norte-americano Wesley So (mas Joshua conseguiu roubar meio ponto do sorridente So);

O argentino Sandro Mareco – que acabou sendo superado pelo jovem alemão Matthias Bluebaum;

O cubano Yusnel Bacallao, após vencer a primeira partida contra o russo Vladimir Fedoseev, acabou tomando o troco na segunda. No desempate o russo jogou “até a pia da cozinha” contra o cubano e, assim, garantiu vaga para a próxima fase;

O argentino Leandro Krysa, também um dos novos talentos latinos, assim como Ruiz, não resistiu ao experiente chinês Li Chao;

E o abrasileirado cubano-paraguaio Neuris Delgado não conseguiu superar o ascendente indiano Santosh Gujrathi Vidit.

Mas nem tudo foram pesares para os latino-americanos: o peruano Jorge Cori eliminou por 1,5 x 0,5 o atual campeão inglês Gawain Jones; o cubano Lázaro Bruzón também continua na competição após vencer o espanhol David Anton. Torcida total!

 


Gawain Jones: “dislike

 

Mas alguns Tops GMs já tiveram que suar um pouco mais a camisa. Entre eles Vachier-Lagrave e Kramnik. Vachier, na primeira partida, de pretas, ofereceu empate após sair da abertura com um peão limpo a menos contra Khusenkhojaev, do Tajiquistão; Kramnik, contra o chinês Changren Dai, também ficou com um peão a menos, mas graça ao par de bispos conseguiu encontrar um contra jogo fulminante.

 

Mesmo com um peão a mais você teria coragem de ganhar desse (mafioso) russo?

 

Mas nada se compara ao “sufoco” do campeão da última Copa do Mundo, Karjakin. O russo não conseguiu passar do empate nas partidas pensadas contra o mais jovem enxadrista do torneio – o MI australiano Smirnov. Mas, no desempate na rápidas, o último desafiante de Carlsen venceu sem grandes riscos.

 

Sério mesmo que ele trouxe uma banana? Isso não vai ficar assim

 

Embora sufoco mesmo tenha sido a classificação do georgiano Baadur Jobava contra o espanhol Ivan Salgado Lopez. A decisão só foi acontecer na sexta partida (ou seja, na última partida do blitz – as partidas anteriores terminaram todas em empate). Nenhuma surpresa: time da casa tem que vencer com emoção!

 

Surpresas & “Zebras”

Mas não estaríamos falando de Copa do Mundo se não tivéssemos algumas surpresas já na primeira fase. E a primeira grande surpresa foi a eliminação, “no tempo normal”, do ucraniano Eljanov, que havia chegado na semi-final da Copa passada, pelo norte-americano Lenderman.

E a eliminação ainda contou com requintes de crueldade: na primeira partida Eljanov, de brancas, com dois peões a mais, acabou se confundindo no cálculo de uma variante e, em vez de finalizar a posição, perdeu uma peça. Na segunda partida, precisando ganhar, mas claramente abalado, não conseguiu muita coisa na abertura e tentando manter alguma chance de vitória numa posição já levemente inferior acabou perdendo mais uma. 2 a 0 para Lenderman.

 

Eljanov x Lenderman “A vida não se resume a festivais

 

Outra surpresa, mas essa no desempate, foi a vitória do jovem norueguês Tari em cima do inglês Howell. Vale destacar também a vitória do indiano – apesar de nome de herói de mangá – SP Sethuraman contra o experiente, e já campeão de uma Copa do Mundo, o ucraniano Ponomariov.

 

Os Brasileiros

A essa altura todos já sabemos que não foi desta vez. Nossos garotos lutaram bravamente, mas não deu.

El Debs teve a difícil tarefa de enfrentar o super-teórico polonês Radoslaw Wojaszek (leia OI TÁ XEQUE) – atual número 24 do mundo. Se na primeira partida o polonês aproveitou a iniciativa das peças brancas para marcar o ponto, na segunda ele mostrou o motivo de ser considerado um “super-teórico”: rapidamente conseguiu eliminar qualquer tentativa de jogar para ganhar de Felipe. Entretanto, sem dúvida nenhuma, por esta ser a primeira Copa do Mundo de Felipe, é bem provável que outras oportunidades surjam. Ficamos na torcida pelo nosso GMC.

 

(Grande Mestre Caipira: de São Carlos para o mundo!).

 

Já o mais georgiano de todos os brasileiros, o querido Alexandr Fier, parecia que ia conseguir superar o francês Etienne Bacrot. Se houve chance de ponto inteiro no tempo clássico (primeira partida) para o brasileiro, também houve nas partidas rápidas. Contudo, no ritmo rápido, apesar de conseguir vantagens em diversos momentos, e justamente por conta disso jogando para ganhar, Fier acabou forçando demais. Vitória de Bacrot.

 

Valeu!

 

Segunda Fase

Enquanto este texto vai saindo quentinho das prensas da Redação da nossa Academia, a segunda rodada já vai a todo vapor – e com direito e Campeão Mundial perdendo (olha a Zebra!). Agora são 32 matchs e deixamos aqui alguns palpites – alguns técnicos e outros descaradamente pessoais (as nossas apostas vão nos jogadores em caixa alta – maiúsculas):

 

CARLSEN x Dreev

Dá para apostar em outra pessoa?

Nota do GM Rafael Leitão: Fiz a edição do artigo no começo da noite, quando a primeira partida já havia terminado. Fiquei muito impressionado com o jogo do Carlsen, que mostrou um xadrez brilhante para vencer de pretas. Aguardem que as análises vão sair em uma futura “partida do dia”.

 

Bacrot x BU

Somos chineses desde criança. Sim. E revanchistas também.

 

SVIDLER x Erdos

Quem não gosta do Svidler?

 

Wojtaszek x ONISCHUK

Para a justificativa vide comentário entre Bacrot x Bu.

 

VACHIER-LAGRAVE x Grachev

Também temos bom senso.

 

LENDERMAN x Tari

Só pela chance de acontecer o encontro Lenderman x Sethuraman (praticamente um Batman vs Superman)

 

Grischuk x CORI

Sangue latino fala mais alto

 

NAVARA x Cheparinov

Ídolo

 

KRAMNIK x Demchenko

Precisa explicar?

 

IVANCHUK x Duda

Ídolo ao quadro. Quem não gosta do Chuckie? Não vai ser por alguém com nome de paquita que ele será eliminado.

 

GIRI x Motylev

Sim. Ele ganha de vez em quando, sim.

 

ARONIAN x Hou Yifan

Vai ser um dos finalistas, quiçá campeão.

 

Matlakov x ANDREIKIN

Malandrão esse Andreikin… E como escapou na primeira fase!

 

KARJAKIN x Dubov

Karjakin. Gente como a gente. Só ver o instagram dele.

 

RADJABOV x Artemiev

Um cara que insistiu jogando Índia do Rei durante tanto tempo merece nosso respeito

 

WESLEY SO x Bluebaum

Wesley So “Safadão”. Vai longe também…

 

Vallejo x TOMASHEVSKY

Palpite no juízo, mas a torcida é do Vallejo

 

NEPOMINIACHTCHI x Adhiban

Nepo tem cara de ser um meninão muito bom

 

Yu x JOBAVA

Por um xadrez mais moleque

 

NAKAMURA x Bruzón

Logicamente que a torcida é do Bruzón…

 

FEDOSEEV x Inarkiev

Por um xadrez mais sanguinário…

 

ANAND x Kovalyov

E olha que já sabemos que a primeira partida não foi boa…

 

ADAMS x Rodshtein

Um gentleman

 

CARUANA x Lenic

Também vai longe. E está a cara do Beakman (O mundo de Beakman)

 

 

VITIUGOV x Najer

Juízo. Mas pode dar qualquer coisa.

 

Wei x RAPPORT

Por um xadrez mais… mais… Sem noção mesmo.

 

Chao Li x SEVIAN

O futuro chegando…

 

MAMEDYAROV x Kuzubov

Precisa justificar a torcida para um cara que é conhecido como “o lenhador”?

 

Gelfand x HAO WANG

Palpite do tipo chute mesmo.

 

DING LIREN x Kratsiv

Igual o anterior.

 

LE QUANG LIEM x Vidit

Para manter o palpite do xadrez oriental.

 

É isso. E que venha mais xadrez!

 

FONTES

Site Oficial

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 06-09-2017

 

Gostou? Compartilhe esse conteúdo nas redes sociais!

 

2 Respostas a “Copa do Mundo 2017: Primeira Fase”

  • Wágner

    Parabéns pelo texto!

  • Leandro

    hahahahhahahahahahahhahahahahhahahqhhahahahahahq

Deixe seu comentário