Grandes Enxadristas: Garry Kasparov

Garry Kasparov

Grandes Enxadristas: Garry Kasparov

Há poucos dias houve um torneio de exibição com aquele que para muitos é o maior enxadrista de todos os tempos: Garry Kasparov. No post de hoje você vai conhecer um pouco mais sobre sua história, sua vida pessoal e sua carreira no universo do xadrez. Confira!

 

 

Os primeiros anos de Kasparov

Garry Kimochiv Weinstein nasceu em 1963, na região atualmente conhecida como Azerbaijão. Sua trajetória enquanto jogador de xadrez iniciou-se ainda em sua infância, quando, ao resolver de forma impressionante um problema proposto por seus pais, eles observaram que o garoto poderia ter aptidão para o pensamento lógico e estratégico que é utilizado na prática do esporte.

Aos 7 anos, então, ele começou a frequentar aulas de xadrez no Palácio dos Jovens Pioneiros, em Baku. Esses centros eram comuns na União Soviética e funcionavam como espaços de estudos e atividades extracurriculares. Foi ali que o garoto, que adotaria o sobrenome da mãe aos 12 anos, passando a se chamar Garry Kasparov, iniciou sua carreira no xadrez.

Aos 10 anos, Kasparov começou a ser treinado por Vladimir Makogonov, um Grande Mestre. Foi Makogonov quem treinou e aperfeiçoou as habilidades iniciais de Kasparov, ensinando-o aberturas e estratégias que, futuramente, o garoto executaria com perfeição. Após esse primeiro treinamento, Garry foi treinado pelo jogador Alexander Shakarov. A parceria rendeu a Kasparov seus primeiros títulos: o Bicampeonato de Juniores da União Soviética, com 13 e 14 anos.

Nesse ponto, as participações de Kasparov em campeonatos e torneios começaram a ser comentadas. Seu estilo agressivo e inventivo, somados à pouca idade do jogador, tornavam-no um enxadrista cuja trajetória deveria ser observada de perto.

 

 

O prodígio nos torneios e a decisão pelo xadrez

Depois de uma boa campanha em Campeonatos Juniores, Kasparov integrou um torneio soviético no qual os participantes eram todos convidados, e sua performance chamou novamente a atenção dos especialistas em xadrez.

Não se esperava que o jovem de 15 anos pudesse se classificar em 1º lugar, à frente de todos convidados ali presentes, porém foi exatamente isso o que aconteceu. Essa vitória, segundo o próprio Kasparov, foi o que o levou a escolher o xadrez como a carreira a que ele dedicaria a vida.

Após esse evento, Kasparov venceu mestres e Grandes Mestres em um torneio na Suíça, o que o qualificou para disputar a final do Campeonato Soviético, ainda em 1978, aos 15 anos. Garry era o jogador mais novo entre todos os participantes do campeonato e obteve uma ótima classificação.

As disputas e as vitórias contra oponentes presumidamente mais fortes ou mais experientes marcaram a carreira de Kasparov, fazendo com que ele fosse visto como um prodígio do xadrez. Por essas razões, o jogador recebia convites para participar de eventos em que os oponentes tinham titulações que ele não tinha, como foi o caso do Torneio de Grandes Mestres, ocorrido em 1979 em Banja Luka.

Ali, Kasparov era o único entre os participantes sem essa classificação. Isso, porém, não foi o suficiente para intimidá-lo: aos 16 anos, utilizando seu estilo agressivo e criativo, o garoto venceu esse torneio e foi alçado ao seleto grupo dos melhores enxadristas do mundo.

No ano seguinte, aos 17 anos, Kasparov conseguiu sua última norma de Grande Mestre.

 

Novo E-Book Gratuito! Baixe agora!

Ebook 3 Métodos Infalíveis Materiais

 

O título mais importante: Campeão Mundial

Os feitos de Garry Kasparov no universo do xadrez cresciam junto com o jovem, e suas jogadas e participações em torneios e campeonatos começaram a ser acompanhadas de perto pelos especialistas no esporte.

Nessa época, Kasparov era treinado pelo lendário ex-campeão mundial Mikhail Botvinnik, que chegou a afirmar ter certeza a respeito da conquista do Campeonato Mundial por Kasparov em breve. A afirmação não teve boa aceitação em meio à comunidade de enxadristas, pois soava arrogante e desrespeitosa em relação a jogadores experientes, com carreiras já consolidadas.

Para Kasparov, porém, ainda havia muito a aperfeiçoar em suas táticas e estratégias. Quando indagado a respeito das possibilidades de vencer um campeonato mundial, o próprio enxadrista dizia que ainda havia muito de seu jogo a ser melhorado, como sua técnica de defesa em algumas posições e seu repertório de aberturas.

Nesse embate de previsões entre Botvinnik e Kasparov, o técnico saiu vencedor: em 1985, aos 22 anos, Kasparov disputou contra Anatoly Karpov o título de Campeão Mundial de Xadrez, em Moscou, e, utilizando na partida final a Defesa Siciliana, venceu o match. Dessa maneira, Garry Kasparov tornou-se o Campeão Mundial de Xadrez mais novo da história até então. Esse título foi mantido até o ano de 2000, quando Kasparov o perdeu em disputa para Vladmir Kramnik.

 

A derrota para a máquina

Os avanços tecnológicos do início dos anos 90 foram capazes de produzir computadores com alto grau de complexidade para o que se conhecia na época. A ideia de que poderia haver inteligência artificial em máquinas era algo que fascinava a sociedade e levou à organização de disputas de xadrez entre computadores e os maiores enxadristas do mundo.

Garry Kasparov, em 1996, ainda tinha o título de Campeão Mundial e duelou contra um computador da marca IBM, denominado Deep Blue. Nesse primeiro embate, apesar de uma derrota no primeiro jogo, Kasparov venceu com facilidade a inteligência artificial.

Porém, uma nova disputa foi agendada para 1997, e esse intervalo de um ano deu aos programadores da máquina da IBM novas chances de aprimorá-la e torná-la imbatível. Após empates, dessa vez o Campeão Mundial de Xadrez foi derrotado por um computador, gerando uma grande repercussão não só sobre o esporte em si, mas também sobre os limites e os possíveis desenvolvimentos de uma inteligência artificial.

Kasparov não aceitou a derrota como certa e questionava se teria havido intervenção humana nos movimentos e jogadas da máquina. Essa suspeita nunca pôde ser comprovada.

Atualmente, Garry Kasparov aposentou-se como enxadrista e se dedica a escrever livros sobre xadrez e a uma vida política intensa na Rússia. Sua oposição ao governo de Vladmir Putin teve projeção internacional e seus livros inspiram enxadristas novatos, experientes, ou apenas admiradores desse esporte.

 

 

Interessou-se pela história desse grande jogador? Confira nosso post sobre as 5 partidas de xadrez inesquecíveis e veja nosso comentário sobre o embate que Kasparov considera como o melhor de sua carreira!

 

Conheça nosso Canal no Youtube!

Comment ( 1 )

  • Bruno

    Ao lado de Bob Fischer ele foi um dos enxadristas mais famosos. Suas partidas contra Karpov são obras-primas da humanidade.

Post a Reply