Grandes Livros de Xadrez: Hijo Del Cambio

Grandes Livros de Xadrez: Hijo Del Cambio

Quando Garry Kasparov tornou-se campeão mundial em 1985, Rhona Petrosian, a esposa do já falecido Tigran, disse algo que marcou a vida do jovem Kasparov: “Garry, eu tenho pena de ti, o dia mais feliz de sua vida já se acabou”. Uma declaração forte, de uma pessoa inesperada, para quem acabara de ter o mundo aos seus pés.

 

Está sem tempo para ler o artigo? Escute a versão em áudio!

 

A vitória de Garry contra Karpov já havia sido uma luta extenuante tanto dentro quanto fora dos tabuleiros. E isso deixou Garry intrigado com as palavras de Rhona, tentando prever os possíveis desafios que ainda poderiam surgir.

Esse dilema dá início ao livro Hijo del Cambio, uma obra um pouco menos conhecida do campeão mundial (em comparação com as coleções de sucesso Meus Grandes Predecessores, Garry Kasparov sobre Garry Kasparov ou ainda o clássico O Teste do Tempo) mas que conta em detalhes a saga até o título, além dos primeiros anos como campeão.

 

C:UsersUserDownloadshijo.jpg

 

A primeira edição de Hijo del Cambio é de 1987, quando Garry tinha 24 anos e demonstra, com franqueza, as impressões do enxadrista sobre Karpov, as autoridades soviéticas e a Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

Não é um livro de partidas, mas sim uma autobiografia de um período decisivo para o maior enxadrista de todos os tempos (na humilde opinião do autor deste artigo).

O livro tem 298 páginas, divididas em 15 capítulos, nos quais Kasparov também fala de temas relevantes como o enfrentamento de humanos contra computadores. É claro que é preciso lembrar o ano do livro e contextualizar com os conhecimentos da época.

 

C:UsersUserDownloadshijo 2.jpg

Verso da capa do Hijo del Cambio

 

Sem dúvidas, um dos maiores momentos desta obra são as revelações impressionantes de Garry Kasparov sobre o momento mais crítico de sua carreira: quando perdia o match de 1984 para Karpov por 5×0 (após 27 partidas, pois os empates não eram contabilizados) e estava há uma derrota de perder a disputa.

O campeão conta como foram aqueles dias difíceis e de como conseguiu resistir nas 21 partidas seguintes, e a sua visão da polêmica paralisação do match quando estava 5×3 para Karpov, porém, com Garry em plena ascensão no placar.

Frustrações, vitórias, traições, amizades, guerra e paz. Todos esses sentimentos são encontrados neste livro, que em alguns momentos lembra os romances mais clássicos.

A redação da Academia Rafael Leitão desconhece a existência deste livro na língua portuguesa, porém, a versão em espanhol é relativamente simples de se entender. Como já mencionado, não é um livro que você vai encontrar facilmente, mas com um pouco de pesquisa é possível comprá-lo pela internet.

Um livro cult muito relevante para quem gosta de ler sobre a história do xadrez. Vale a pena ter o Hijo del Cambio na sua biblioteca pessoal!

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz

No comments

Deixe seu comentário