O Retorno do Rei: Garry Kasparov está de volta!

Parem as prensas d´Academia! Esqueçam a “crise”(?) de Magnus Carlsen ou o clipe da Katy Perry com a Gretchen. Pouco importa a nova temporada de Game of Thrones! Ninguém menos que o décimo terceiro campeão mundial de xadrez, Garry Kasparov, provavelmente o maior jogador de todos os tempos, está de volta. Isso mesmo! Ele está de volta!

 

[“Apenas no caso de Jon Snow não o fazer, eu estou pronto!”

Palavras do próprio Kasparov…]

 

12 anos depois de sua aposentadoria oficial dos tabuleiros (2005), Garry Kasparov, que foi o melhor enxadrista do mundo por pelo menos 20 anos, voltará a jogar no próximo mês, de 14 a 19 de agosto, na quarta etapa do Grand Chess Tour – que acontecerá em Saint Louis, estado do Missouri, Estados Unidos. A informação foi dado pelo próprio ex-campeão mundial em sua conta pessoal na rede social Twitter:

 

“Pronto para ver se me lembro como mover as peças! Será que vou poder anunciar minha re-aposentadoria depois, ou não ?!”

 

O evento trata-se de uma competição de blitz e rápidas, é verdade, mas, de toda forma, não é uma mera “exibição” ou qualquer coisa do tipo – como Kasparov vinha participando recentemente.

 

garry kasparov nigel short duelo das lendas

 

Em 2015, no mesmo Clube de Xadrez de Saint Louis, Kasparov massacrou, numa sessão blitz, o GM inglês Nigel Short – 8,5 a 1,5 para Kasparov.

No ano seguinte, mais uma vez em Saint Louis, Kasparov disputou um “amistoso” torneio blitz contra os três primeiros colocados do Campeonato Norte-Americano daquele ano: Caruana, So e Nakamura.

E o que já havia sido fantástico contra Short, foi ainda mais prazeroso com o trio norte-americano. As caras e bocas de Kasparov foram impagáveis. Tanto quanto as partidas – de uma qualidade excepcional. O Nosso GM Rafael Leitão até chegou a fazer um vídeo comentando os momentos mais emocionantes de Kasparov durante a competição.

 

Os Embates De Kasparov

 

Os participantes da quarta etapa do Grand Chess Tour serão: Hikaru Nakamura (2796); Fabiano Caruana (2752); Levon Aronian (2797); Sergey Karjakin (2773); Viswanathan Anand (2789); Ian Nepomniachtchi (2819); David Navara (2737); Le Quang Liem (2747); Lenier Dominguez (2796); e, claro, Garry Kasparov – que, ironicamente, não possui rating FIDE nas modalidades rápido e blitz.

Nakamura e Caruana já jogaram contra Kasparov no ano passado, e com sucesso para o ex-campeão, que levou vantagem em ambos os confrontos.

 

Baixe agora mesmo nosso novo E-Book Gratuito!

 

Sem dúvida será muito interessante ver o encontro com Aronian, que vem apresentando o xadrez mais equilibrado deste ano – ou, ao menos, o mais vitorioso levando em conta as partidas no ritmo clássico. Para os jovens Karjakin e Nepomniachtchi, enfrentar Kasparov deverá ser uma experiência quase freudiana de um “complexo de Édipo” na prática, pois eles estarão jogando contra o maior modelo de sua escola russa moderna. E não podemos esquecer de Anand, que durante um bom tempo foi o maior antagonista de Garry – impossível esquecermos o match mundial de 1995 entre os dois. Navara, Le Quang Liem e Dominguez, convidados do evento assim como o próprio Kasparov, situam-se todos no TOP 30 mundial e acima dos 2700 – podendo acertar qualquer um da parte de cima da tabela e, inclusive, até levar o torneio.

Em suma:  não faltarão emoções para o experiente Kasparov, que comentou “É um desafio interessante retornar ao xadrez oficial e desde já adianto que não é algo que eu havia pensado depois de mais de uma década afastado”.

 

 

Magnus e Kasparov?

 

Alguém deve estar se perguntando: “e onde está Magnus Carlsen? Ele não irá jogar?”.

Não será desta vez que veremos Carlsen e Kasparov. O atual campeão mundial estará lá em Saint Louis, sim, mas de 2 a 12 de agosto, disputando a Sinquefield Cup – que, inclusive, contará com alguns participantes do Grand Chess Tour (como Nakamura, Caruana, Aronian, Karjakin, Anand e Nepomniachtchi).

Mas depois deste retorno de Kasparov, quem garante o que é ou não possível?

Quem sabe…

 

Por enquanto, vamos aproveitar a boa nova.

E protejam-se! “O Ogro de Bakú” está a solta!

 

Fontes

ChessBase

Chess24

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 06-07-2017

 

Gostou? Compartilhe esse conteúdo nas redes sociais!

9 Respostas a “O Retorno do Rei: Garry Kasparov está de volta!”

  • Emerson

    O tempo dele já se foi, não acredito que será a mesma coisa. Podemos ver exemplos em outros esportes que campeões depois de se aposentarem retornaram, e não renderam nem a metade do que era antes...

  • Emerson

    Não discordo que será um prazer grande vê-lo de volta aos tabuleiros, trará até mais audiência ao xadrez, só que eu duvido se desta vez o trono será dele. Esta é a era de Carlsen...

  • PC

    É verdade, o peso da idade é inclemente em todas as competições! ... No xadrez não é diferente. Mas o velho cérebro de QI de 195 é sempre temido no mundo do xadrez!!! Afinal, ele é o "Ogro de Baku". O xadrez com certeza terá um brilho diferente.

  • Jairo Moreira (Belém-PA)

    Não importo se ele ganhe ou não... o que importa é que somos uma geração abençoada por ter a oportunidade de rever esta lenda viva dos tabuleiros novamente na ativa. Seja muito bem-vindo, Grande Mestre Kasparov!!!
    E... que venha o Karpov também!!!!!

  • Gilvandro P.Costa

    Vou esperar para ver...torço por Kasparov , assim, provam-se muitas hipóteses cerebrais . Uma delas seria a de que, em termos mentais, um cérebro velho e experiente pode superar um cérebro jovem e menos experiente.

  • João Carlos

    Que maravilha!! Não sei se Kaspa terá um bom rendimento, devido ao fator idade e inatividade oficial (afinal Anderssen foi massacrado pelo Morphy justamente por estar mais de 7 anos inativo)... mas Kasparov é Kasparov... pelo menos irá dar uma bela dor de cabeça para os contricantes jejejeje
    Além é claro de dar um up no marketing do xadrez!
    ps> não ficou claro, alguém sabe por que kaspa não tem rating rapido e blitz?

  • Henrique

    eu não sei se mais alguém aqui sabe, mas do contrário do físico, a mente, quando se envelhece, fica mais "potente" digamos assim, veja só. As pessoas velhas tem dificuldade de lembras coisas recentes, como nome de pessoas que viram na rua, número de telefone ou até mesmo o que comeram no almoço, mas todo mundo já percebeu, que todo velhinho sempre tem uma história pra contar e ainda à contam com detalhes mínimos como se tivesse ocorrido ontem, lembrando de datas de as vezes até a hora que era no relógio de coisas que passaram à 40, 50 até 60 anos. Isso tudo porque, quando passamos dos 40, nosso neurônios "pequenos", podemos chamar assim, vão ficando cada vez mais escassos, já que são esses que se perdem com o passar do tempo e com as bebedeiras que o ser humano tanto gosta. Esses neurônios são os responsáveis por atos recentes, por isso pessoas de idade têm mais dificuldade de lembrar de coisas mais recente. Já os neurônios responsáveis por gravar as informações mais importantes, são maiores e vão se desenvolvendo ao longo do tempo; claro, se não ninguém lembraria do próprio nome depois que passasse dos 60, esses ficam mais fortes e com ligações mais rápidas, por isso que velhinhos tem facilidade de lembrar de coisas anteriores com tanta eficiência, melhor ainda se for o trabalho, se for algo que a pessoa executava todos os dias, constantemente, fica quase que como um reflexo, já que a mente já gravou tudo detalhadamente, por isso que as grandes descobertas científicas foram feitas por cientistas de certa idade. Agora no xadrez não sei bem como vai ser, já que ele se renova constantemente, mas achar novas respostas para o Garry não vai ser grande problema, já que de certa forma, ele já deve ter neurônios próprios pro xadrez, :)
    Agora um complementar.
    Para esclarecer o pôr que de crianças aprenderem mais rápido do que os adultos (já que estou falando de neurônios), é simples, os neurônios "grandes" delas ainda estão pequenos, ou seja, tem uma capacidade de expansão maior já que eles crescem mais rápido na fase da infância, por que ainda há hormônios de crescimento, fora que com o passar do tempo, eles vão ficando mais "rígidos", digam os assim, é como e fossem criando certos "calos" que impedem de assimilar novas informações diferentes do que já conhecemos; crianças não tem esses "calos". No caso da assimilação de informações novas, mas sobre algo que já conhecemos, é como um upgrade do que já havia no calo, assim o neurônio assimila mais rapidamente, pois já havia tal informação lá, acaba sendo só um complemento. Aí o fato de eu não saber como isso pode funcionar no xadrez, não sei se para quem já conhece, a assimilação de novas estratégias é só um upgrade, ou se o xadrez se modifica totalmente a cada geração.

  • Job

    Cada jogo do Kasparov será uma diversão para ele, mas para o adversário será um marco.

Deixe seu comentário