Campeonato Americano de Xadrez: Dream Team?

Caruana no Campeonato Americano

Campeonato Americano de Xadrez: Dream Team?

O ano era 1992 e as Olimpíadas eram em Barcelona, na Espanha. Depois de dois sucessivos fracassos em Olimpíadas, a liga norte-americana de basquete, que possuía por hábito enviar somente jogadores amadores/universitários para os Jogos Olímpicos, conseguiu algo que parecia impensável: reunir os maiores astros da NBA em uma seleção nacional. Surgia ali o mitológico Dream Team, a seleção de basquetebol dos Estados Unidos campeã da Olimpíada de Barcelona-1992 e que entrou para a história do esporte: campeã invicta, sem perder nenhum tempo (!) e que durante todo o torneio ganhou as partidas com uma diferença de, no mínimo, 32 pontos(!).

 

David Robinson; Pat Ewing; Larry Bird; Scotty Pippen; Clyde Drexler; Karl Malone; Chris Laetnner (único universitário da equipe); John Stockton; Chris Mullin, Charles Barkley; Magic Johson e Michael Jordan. Que time…

 

 

Dream Team

[O mitológico Dream Team – a equipe de basquete dos EUA que varreu as quadras nas Olimpíadas de Barcelona, em 1992]

 

Voltando ao Xadrez…

Calma. Você não errou de site e está na Academia Oscar Schmidt de Basquete (que, aliás, até onde sabemos, não existe. Mas fica aí a sugestão. Inclusive, apenas por curiosidade, o Brasil de Oscar chegou a enfrentar o Dream Team naqueles Jogos de Barcelona. O Brasil perdeu de 127-83, mas Oscar, “o mão santa”, anotou 24 pontos).

 

Enfim. A questão é: já que estamos chegando perto das Olimpíadas do Rio-216, e teremos mais uma Olímpiada de xadrez este ano, por que não estrarmos no clima?

 

Além do mais, em se tratando de xadrez e olimpíadas, embora exista algum saudosismo das equipes norte-americanos em que fizeram parte o lendário Bobby Fischer, os EUA nunca fizeram feio. É o terceiro país em número de pontos, atrás apenas de URSS e Rússia; campeã dos anos de 1931, 1933, 1935 e 1937; e, mais recentemente, podemos destacar a medalha de prata em 1998 e a de bronze em 2008 e 2010.

 

Não obstante, apesar das decepções nas últimas Olimpíadas, há quem diga que hoje os EUA possuem um dos times mais fortes, ou ao menos o mais competitivo, de sua história recente. Será que teremos um Dream Team norte-americano também no xadrez? Longe disso…

 

 

acesso total ao site

 

O Super Campeonato Americano

 

Entretanto, de toda maneira, é inegável que a equipe norte-americana, hoje, impõe respeito. E, “por tabela”, o Campeonato Norte-Americano que está acontecendo agora, do dia 14 ao dia 29 de Abril, é uma das suas mais fortes edições dos últimos tempos.

 

O número 1 da competição é o ítalo-americano Fabiano Caruana (2795), que decidiu jogar pelos EUA no ano passado e não mais pela Itália. Caruana disputa pela primeira vez o Campeonato Americano e é, sem dúvida, um reforço e tanto. Logo em seguida temos o amado por uns, odiados por todos, digo, outros, Hikaru Nakamura (2787). Apesar de alguns resultados bem abaixo do esperado nos últimos tempos – sobretudo no Torneio de Candidatos onde não passou nem perto de lutar pela vaga –, Nakamura é, sem dúvida, uma das maiores esperanças do xadrez norte-americano. Fechando o grupo dos 2700, Wesley So (2773) parece ir nos mesmos passos de Nakamura: talentoso e criativo, embora também um pouco instável. Mas sempre uma esperança e um adversário perigosíssimo até mesmo para o Campeão Mundial.

 

Conheça nosso Canal no Youtube! Em breve com muitas mudanças e vídeos semanais!

 

 

Depois do “trio de ferro”, o veterano Gata Kasmky (2678) ainda é um nome a ser respeitado – vide o recente sucesso no fortíssimo Open Cappelle la Grande -, embora esteja fazendo um péssimo torneio. O experiente Alexander Onischuk (2664); Ray Robson (2663); Samuel L Shankland (2656); Aleksandr Lenderman (2618); Jeffery Xiong (2618) e Varuzhan Akobian (2615) completam a lista dos jogadores de 2600 – e faltou apenas o GM Daniel Naroditsky (2634) que não está disputando esta final, mas disputa vaga na equipe olímpica norte-americana. Por fim, neste Campeonato ainda vemos Alexander Shabalov (2528) e Akshat Chandra (2477). Sim, um torneio e tanto!

 

 

Classificação Parcial

Após 6 rodadas a liderança, com 5,0 pontos, é do número 1 do torneio, Caruana. Com 4 vitórias e apenas dois empates (Shabalov e So), Fabiano está arrasador. Apesar da conquista de Karjakin para enfrentar o campeão mundial Magnus Carlsen no final do ano, é difícil não apostar no quanto seria interessante um encontro entre Caruana e Carlsen. Talvez ainda falte tirar “leite de pedra” como no empate contra Wesley So na terceira rodada –já vimos Carlsen ganhar posições muito mais “empatadas” (clique aqui e veja as análises do GM Rafael Leitão para esta partida). Mas, ainda assim, a vitória contra o concorrente direto Nakamura foi, sem dúvida, de encher os olhos (clique aqui e veja as análises do GM Rafael Leitão para esta partida). No mais, a vitória contra o experiente Onischuk, que empregou uma linha pouco usual da Ruy Lopez, também foi mais um bom exemplo da técnica de Caruana.

 

 

Caruana no Campeonato Americano

[O número 1, líder e favorito, Fabiano Caruana]

O segundo lugar, com 4,5 pontos, é do exótico Wesley So – que ano passado perdeu uma partida após ser punido por estar escrevendo em sua planilha mensagens de autoajuda (acho que tal fato merece um post à parte. Iremos providenciar)! Destaque para as suas vitórias: na primeira rodada contra Gata Kamsky e a da quinta contra Akobian.

 

 

Wesley So Campeonato Americano

[Wesley “Safadão” So]

Ray Robson é o terceiro com 4,0 pontos – com destaque para a sua vitória na segunda rodada contra Onischuk na adesão à moda do Sistema London em versão mode attack (que parece ser justamente a tendência! Clique aqui e veja as análises desta partida). Meio ponto a mais que Hikaru “Redbull” Nakamura que soma 3,5 pontos assim como jovem Jeffery Xiong, de apenas 16 anos – verdadeira promessa do xadrez norte-americano.

 

Na quinta rodada Xiong sofreu contra Gata Kamsky. O experiente, de negras, acertou diversos golpes na posição de Xiong que, em determinado momento, já parecia próxima do abandono. Mas nos últimos lances para arrematar, Kamsky cometeu um erro grosseiro e entregou a partida nas mãos de Xiong. Entregar, na verdade, é um termo muito forte: méritos do jovem Xiong que conseguiu achar lances únicos numa posição muito complicado e ir sobrevivendo – nunca abaixando a guarda. Eis uma qualidade indispensável para um campeão.

 

Partida Campeonato Americano

[Emocionante partida entre Xiong e Kamsky]

A classificação até agora é:

JOGADOR Pts
1 Caruana, Fabiano 5
2 So, Wesley 4.5
3 Robson, Ray 4
4 Nakamura, Hikaru 3.5
Xiong, Jeffery 3.5
6 Shabalov, Alexander 3
Onischuk, Alexander 3
8 Shankland, Samuel L 2.5
9 Kamsky, Gata 2
Lenderman, Aleksandr 2
11 Chandra, Akshat 1.5
Akobian, Varuzhan 1.5

 

Será que Caruana manterá o favoritismo ou teremos surpresas? So, Robson, Nakamura, Xiong? Vale a pena acompanhar este Campeonato dos EUA – ainda que falte um pouco para chegarmos num Dream Team

 

Atualização:

A classificação não mudou muito após a sétima rodada. A briga continua boa na ponta entre Caruana e So, mas Robson e Naka seguem na cola!

 

FONTES:

Site Oficial do Campeonato Norte-Americano

Chess Base (Fotos)

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 22.04.2016

Comments ( 3 )

  • Leandro

    Dream Team de basquete era covardia, mas a seleção brasileira conseguiu abrir dois pontos de vantagem neles nas olimpíadas 🙂

  • Wágner Tôrres

    Muito bom Rafael! Também seria importante destacar que os 03 primeiros irão ter o privilégio de jogar um torneio de rápidas com Kasparov!

  • Wágner Tôrres

    *terão o privilégio

Post a Reply