Mareco é Campeão do X Continental

Mareco vence o X Continental

Mareco é Campeão do X Continental

Terminou no dia 24, depois de 11 rodadas, o X American Continental Classical Championship 2015, que aconteceu em Montevideo, Uruguai – valendo além do título e das premiações, 4 vagas para a Copa do Mundo de Xadrez – que acontecerá no Azerbaijão, no segundo semestre (Os GMs brasileiros Alexandr Fier e Rafael Leitão já garantiram suas vagas – Fier recentemente, em Zonal que aconteceu no Peru; Leitão em torneio do ano passado, aqui mesmo no Brasil, em Pipa/RN).

E o campeão deste continental foi o GM argentino Sandro Mareco (2581), com 8,5 pontos – mesmo número de pontos do GM Cubano Yuniesky Quesada (2645), que ficou em segundo, pelos critérios de desempate, e garantiu sua vaga na Copa do Mundo de Xadrez (o GM argentino, por outro lado, já possuía sua vaga, conquistada no Zonal 2.5, no Paraguai).

Mareco teve um início de torneio perfeito: 3,0 pontos nas três primeiras rodadas. Contudo, na quarta rodada Mareco perdeu frente o nosso MI Yago Santiago (2400) (que, aliás, assumiu a liderança, mas, depois, acabou caindo de produção e finalizando o torneio com apenas 5,5 pontos). Esta foi a única derrota de  Mareco – que finalizou o torneio com 7 vitórias, três empates e apenas a derrota para Yago. Veja a partida aqui.

O momento decisivo do torneio para Mareco foi a sua vitória na penúltima rodada contra o GM peruano Jorge Cori (2609). Mareco, de negras, conseguiu jogar a abertura de forma interessante e castigou o jogo impreciso de Cori. Desta vez o, já citado anteriormente por nós, “estilo peruano” – aberturas duvidosas, mas cálculo preciso – não funcionou. Veja a partida e as subsequentes análises aqui. Na última rodada, o empate com o compatriota GM Diego Flores (2567) selou o título.

Oito jogadores terminaram o torneio com 8,0 pontos. Entre eles, dois também já possuíam vaga para a Copa do Mundo (assim como Mareco): o já citado Jorge Cori e o “Mister Continental” GM Julio Granda (2650), também do Peru. Granda teve um começo difícil (poderíamos dizer até mesmo desastroso): na terceira rodada o GM peruano perdeu em 16 lances (!) para o MI argentino Alan Pichot (2504) – numa posição que, pasmem (!), tudo já havia sido jogado (de acordo com o banco de dados do Chessbase Online) em uma partida de 2008, entre a Top GM chinesa Hou Yifan (2686) e O PRÓPRIO Granda (!). O que realmente será que aconteceu? Todavia, o GM peruano conseguiu se recuperar – terminando o torneio em 6º lugar e com uma instrutiva vitória na última rodada contra o GM canadense Eric Hansen (2580) (veja a partida analisada aqui – “partida do dia” 25/05/2015).

Como Mareco, Granda e Cori já possuíam vaga para a Copa do Mundo, os GMs argentinos Diego Flores (2567), Salvador Alonso (2488) e Federico Perez Ponsa (2533); o GM canadense Anton Kovalyov (2613); o GM venezuelano Eduardo Iturrizaga (2613); e o GM cubano Yuri Gonzalez protagonizaram um desempate para decidir quais deles conquistariam as três vagas remanescentes neste Continental. Levaram a melhor, no tie-break de partidas rápidas, os GMs Anton Kovalyov, Eduardo Iturrizaga e Federico Perez Ponsa – eles foram os únicos que não perderam nenhuma partida rápida no tie-break (Iturrizaga e Pérez Ponsa tiveram três empates e duas vitórias e Kovalyov, quatro empates e uma vitória).

Para o Brasil, o torneio acabou tendo um sabor amargo. O MI Diego Di Berardino (2489) foi o melhor brasileiro: terminou o torneio com 7,0 pontos e na 23ª colocação (curiosamente, 23º era o seu número na lista de rating do torneio), mas, infelizmente, Diego não conseguiu a norma de GM – embora tenha alcançado grandes resultados: como o empate com o GM norte-americano Aleksandr Yermolinsky e a vitória sobre Iturrizaga.  O GM Krikor Mekhitarian (2572), o MI Evandro Barbosa (2438) e o MF Silvio Cunha Pereira (2284) também terminaram com 7,0 pontos. Krikor acabou pecando nas últimas rodadas, com três empates seguidos e derrota, na penúltima rodada, para a WGM Deysi Cori (2431) – algo similar aconteceu com o GM Felipe El Debs (2527): na oitava rodada, depois de conseguir boa posição contra o GM cubano Quesada e acabar perdendo, Felipe não conseguiu mais se encontrar no torneio: perdeu as duas rodadas seguintes e ficou distante da disputa. El Debs acabou em 41º com 6,0 pontos. Em suma, os Brasileiros ficaram assim:

 

23º MI Di Berardino Diego Rafael

27º GM Krikor Sevag Mekhitarian

28º MI Evandro Amorim Barbosa

32º MF Silvio Cunha Pereira

33º MI Roberto Junio Brito Molina

35º MI Herman Claudius Van Riemsdijk

36º MF Álvaro Aranha Filho

38º GM Felipe Kubiaki Menna Barreto

41º GM Felipe De Cresce El Debs

42º MI Paulo Luis Supi

43º MF Renato R. Quintiliano Pinto

47º Bruno Orlando Starke

49º MF Ernani Choma Francisco

51º MI Rodrigo Disconzi Da Silva

52º MF Frederico Matsuura

56º  Hugo Zanotti Mendonca Caetano

57º Ricardo Da Silva Teixeira

63º Herbet Abreu Carvalho

65º MF Wagner Martins Madeira

70º MI Yago de Moura Santiago

76º Artur Fernando Monteiro

79º MF Reinaldo Chemin

84º André Ricardo Boff

89º WMF Suzana Chang

90º Cassio Roberto Sopko

91º José Cardoso Pimenta Ciro

92º Luiz Antonio Bardaro Manzi

95º  Roberto Luiz Costa Andrade

102º CM Kleber Renato Zimmermann

108º Guilherme Genro

112º Paulo Virgilio Rios Rodrigues

113º Marcio Neron Camargo Dornelles

120º Juliano de Araújo Rodrigues

121º Carlos Henrique Gomes

122º José Pereira Braga

125º Carlos Eduardo Valente de Oliveira

128º Martim Afonso Palma De Haro

129º Marco Tulio Gomes

130º Nilton da Silva Hirota

139º Armando Scharlau Pereira

150º Eduardo Gauche

 

Site do torneio: aqui

Chess results: aqui

Fotos: Chessbase e FaceBook

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 26.05.2015

No Comments

Post a Reply