Sandro Mareco é o Campeão Argentino 2015

En su grave rincón, los jugadores

rigen las lentas piezas. El tablero

los demora hasta el alba en su severo

ámbito en que se odian dos colores

(Jorge Luis Borges, poeta e contista argentino)

De um Roberto Grau, passando pelo “repatriado” Miguel Najdorf, além de lendas como Herman Pilnik e o ainda vivo Oscar Panno, a tradição do xadrez argentino é indiscutível. Mas diferente do futebol, em que a rivalidade entre nossos países beira o irracional, no xadrez, embora exista certa disputa, ela acaba ficando mesmo é só dentro dos tabuleiros. Por isso não é estranho encontrarmos vários “hermanos” pelos torneios brasileiros e vice-versa, além das parcerias, como é o caso do nosso GM Rafael Leitão e o GM Ruben Felgaer – que, frequentemente, colabora com textos e palestras aqui na Academia. Aliás, falando em Felgaer e Najdorf, é justamente o grande mestre argentino que analisará junto com o GM Leitão o famigerado 6.Bg5 contra a Variante Najdorf da Defesa Siciliana.

ruben felgaer

[GM Rubens Felgaer: ativo colaborador da Academia]

Mas, voltando aos torneios, no recente Aberto de Barreirinhas, no Maranhão, além da WMI Maria Florência Fernandez, contamos com a nobre presença do GM Sandro Mareco – que acabava de sagrar-se Campeão Argentino de Xadrez.

De 30 de setembro a 14 de outubro, em Buenos Aires, nas dependências do CeNard (Centro Nacional de Alto Rendimento Deportivo) e no Círculo de Ajedrez Villa Martelli, 14 jogadores disputaram o título máximo do xadrez argentino. Além dos já citados GMs Sandro Mareco (2599) e Ruben Felgaer (2570), participaram os GMs Diego Flores (2568); Fernando Peralta (2560); Andrés Carlos Obregon (2537); Salvador Alonso (2501); Diego Valerga (2481); e, o também lendário, Sérgio Slipak (2436). Afora os MIs Alan Pichot (2528) – jovem promessa do xadrez portenho; Leandro Krysa (2462); Ernesto Real de Azua (2448); Cristian Doleza (2439); Alejo de Dovitiis (2353); e o também jovem CM Tomas Sosa (2390) – que conseguiu somar a sua primeira norma de Mestre Internacional. Este foi o Campeonato Argentino com o maior rating média da história do país: 2491.

E numa atuação excepcional, o GM Sandro Mareco obteve 10 pontos em 13 possíveis – superior à pontuação dos dois últimos campeões argentinos que haviam finalizado a prova com 9 pontos nas mesmas 13 rodadas (Felgaer em 2014 e Flores em 2013). E uma das melhores partidas de Mareco na competição foi contra Alonso – partida esta analisada pelo nosso GM Leitão, que disse: “Sandro ama o xadrez, é bem preparado e calcula muito bem. A seguinte partida foi uma de suas melhores no torneio – após uma excelente abertura as brancas estão prontas para o golpe final. Mas vejam a partida até o final: ela prova como xadrez oferece recursos até em posições aparentemente desesperadas.

Além de Mareco, mereceu destaque a atuação do GM Diego Flores e do GM Fernando Peralta, segundo e terceiro lugares, e que obtiveram 9,5 e 9,0 pontos, respectivamente (pontuação semelhante à dos campeões argentinos dos dois anos anteriores, como já fora dito). O quarto lugar, GM Carlos Obregon, por exemplo, somou “apenas” 7,5 pontos. A classificação final foi a seguinte:

1GMMareco Sandro10,0
2GMFlores Diego9,5
3GMPeralta Fernando9,0
4GMObregon A.Carlos7,5
5IMReal De A. Ernesto7,0
6GMFelgaer Ruben6,5
7IMKrysa Leandro6,5
8GMAlonso Salvador6,0
9IMDolezal Cristian5,5
10GMValerga Diego5,5
11CMSosa Tomas5,5
12GMSlipak Sergio5,5
13IMPichot Alan5,0
14IMDe Dovitiis Alejo2,0

 

Toda forma, com o título, Mareco marca mais uma conquista em 2015: a classificação definitiva para a equipe olímpica argentina em 2016 – além do Continental no Uruguai, não podemos deixar de mencionar o fato de que Mareco eliminou o número 42 ranking mundial durante a Copa do Mundo de Xadrez deste ano, o chinês Ni Hua.

 

Sandro Mareco é o Campeão Argentino 2015

[Sandro Mareco (Campeón) junto a Fernando Peralta (izq) y Diego Flores (der)]

 

 

Escrito por Equipe Academia de Xadrez Rafael Leitão 27.10.2015.

 

 

No comments

Deixe seu comentário