Como Treinar Xadrez de Acordo com Seu Rating

Ter um programa de treinamento adequado é fundamental para você que deseja melhorar no xadrez. Em geral, todos os enxadristas precisam treinar o cálculo, conhecer os clássicos, dominar os finais teóricos, a teoria de aberturas, além dos temas estratégicos. 

 

Fischer estudando

Bobby Fischer em treinamento após o título mundial

 

Mas então todo mundo estuda quase a mesma coisa? Claro que não, o nível de aprofundamento em cada tema, além da quantidade de tempo destinada a cada parte do jogo varia de acordo com o seu conhecimento/rating. 

De qualquer maneira, é importante ter consciência que não existe uma fórmula mágica para melhorar. A evolução só vira realidade com dedicação e trabalho constante.

O que será proposto neste artigo lhe servirá como uma guia, muito bem pensado e aprimorado pelo GM Rafael Leitão, para que você aprenda como se deve treinar de acordo com o seu nível de jogo. 

 

Jogadores Até 1700 Pontos de Rating

Nessa fase você deve entender os princípios básicos do jogo. Faça muitos exercícios de cálculo e aprenda os temas táticos. Também é importante estudar os principais finais teóricos. 

Sobre as aberturas, defina o seu repertório. De preferência as aberturas clássicas e agressivas. Nesse momento você precisa confiar nas aberturas que joga, portanto variar o repertório não valerá muito a pena.

Adquira cultura enxadrística. Veja as melhores partidas dos campeões mundiais e conheça o legado desses jogadores. Saiba quais foram os campeões mundiais, mas também assista aos jogos dos torneios atuais. 

Sugestão de roteiro de treinamento: 

  • 30% do tempo destinado ao cálculo: temas táticos;
  • 30% destinado aos finais;
  • 20% de estratégia/partidas;
  • 20% repertório de aberturas.

 

Os livros ainda são grandes aliados para a evolução

 

Jogadores Entre 1700 e 2000 de Rating

Aqui você já domina os fundamentos básicos e os conceitos de estratégia mais simples. O seu repertório está minimamente formado e você também conhece os finais teóricos mais importantes. O desafio agora é aprofundar as questões anteriores. 

Você precisa entender o cálculo em um nível mais complexo. Essa será a prioridade do seu treinamento nesse momento. Por isso, resolva problemas complexos. Se você olhar a posição e encontrar a resposta em segundos, isso significa que o problema está muito fácil para você. É preciso elevar o nível.

Comece a usar o computador. Crie uma base de aberturas e prepare posições mais específicas. Jogue partidas na internet, mas com moderação. Outra dica fundamental: não exagere no estudo de aberturas! Esse é um erro comum entre jogadores nessa faixa de rating. 

Sugestão de roteiro: 

  • 40% cálculo;
  • 20% finais;
  • 20% de estratégia/partidas;
  • 20% repertório de aberturas.

 

Jogadores Entre 2000 e 2200 de Rating

Você já é um jogador avançado, mas ainda precisa se aprofundar no cálculo complexo. Estude os temas complexos de estratégia, principalmente profilaxia. Nunca se esqueça de levar em consideração os planos do adversário. 

Revise e aprofunde os finais teóricos, melhore a sua técnica de finais. Aperfeiçoe o seu repertório de aberturas com o computador.

 Roteiro: 

  • 30% cálculo complexo;
  • 30% abertura;
  • 20% estratégia: livro de partidas, acompanhar partidas atuais;
  • 20% finais;

 

Jogadores Entre 2200 e 2400 de Rating

Você realmente é quase um enxadrista profissional. Se acostume com as mudanças do xadrez moderno e use a tecnologia. Estude o seu repertório de aberturas com o computador.

Ainda assim, você deve seguir treinando o cálculo complexo.  Aprofunde os conhecimentos complexos de estratégia: miniplanos, profilaxia, entre outros, além da técnica dos finais. 

Roteiro: 

  • 40% aberturas
  • 25% cálculo;
  • 20% estratégia: acompanhar partidas atuais;
  • 15% finais;

 

Jogadores Acima de 2400 de Rating

Aqui você já é um enxadrista muito forte. Nesse nível você precisa criar a sua própria teoria e acreditar nas próprias análises. Deixe suas aberturas bem preparadas com uma análise aprofundada e independente das posições críticas do seu repertório.

Também melhore a sua compreensão do jogo, desenvolva o jogo posicional e a técnica de finais. Treine a tomada de decisões complexas, a intuição.

Roteiro:

  • Aberturas: 45%
  • Cálculo, partidas e tomada de decisões: 30%
  • Finais: 15%
  • Cálculo, visão combinatória: 10% (aquecimento, antes de começar o treino).

 

É importante também jogar partidas online para treinar suas aberturas e medir seu progresso. Fazer sessões moderadas de duas a três vezes por semana ajuda muito.

 

Vale ressaltar que, se você perceber uma deficiência específica em alguma área, você vai ter que adaptar o treinamento para resolver o problema mais grave. A dica sempre é: seja flexível!

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz

No comments

Deixe seu comentário