Grandes Enxadristas Brasileiros: Gilberto Milos

O xadrez chegou ao Brasil no período colonial, trazido pelos portugueses. Especula-se que se tratava de um passatempo entre os nobres e, com o tempo, ganhou o status de esporte no país. Com o crescimento da prática, foi fundada em 1924 a Confederação Brasileira de Xadrez (CBX), que incentiva, organiza e regulamenta as competições nacionais. Diante de tantas competições, surgiram grandes nomes nacionais do esporte, e entre eles está o paulista Gilberto Milos. Você conhece a história desse grande enxadrista brasileiro? Continue lendo para saber mais!

 

Carreira

Gilberto Milos nasceu em 1963, em São Paulo, e começou a jogar aos 5 anos de idade, sendo estimulado pelo pai. A partir de então não parou mais. Aos 12 anos foi ao Clube de Xadrez de São Paulo, onde, pela primeira vez, teve contato com a prática oficial do esporte e com toda a literatura envolvida.

 

Grandes feitos

Em 1984, com apenas 22 anos de idade, Gilberto Milos conquistou o título de mestre internacional e, aos 25, o título de Grande Mestre. Tornou-se hexacampeão brasileiro absoluto em 1995 com uma incrível performance de 10 vitórias e apenas um empate. Em 1999 bateu o recorde brasileiro de simultâneas ao enfrentar 193 competidores, jogando durante 9 horas seguidas em Goiânia. Além dessas marcas admiráveis, Gilberto Milos alcançou, no ano de 2000, seu maior rating internacional (e à época o maior da história do xadrez brasileiro), com 2648 pontos, e no mesmo ano ficou em 3º lugar na Copa Mundial na China. Neste mesmo ano venceu o tradicional Torneio de Capelle la Grande, na França, com a participação de 106 grandes mestres.

Gilberto foi representante do Brasil em 7 campeonatos mundiais entre os anos de 1997 e 2007. Também tornou-se campeão ibero-americano em 2010. No período entre 1982 e 2014, o enxadrista teve participações na equipe Olímpica Brasileira, e em 2014 empatou com o atual campeão mundial de xadrez, Magnus Carlsen, no Torneio de Caxias do Sul. Atualmente mantém a pontuação de 2589 no ranking da Fide.

Clique aqui para ver a brilhante vitória de Milos, com as peças pretas, frente a Morozevich. E veja aqui uma partida recente de Milos nos Jogos Abertos de SP 2015.

É importante destacar que Milos foi o treinador de Rafael Leitão durante muitos anos. Quando começou sua cooperação, em 1995, Rafael era Mestre Fide e tinha 2360 pontos. Três anos depois Rafael conquistava seu título de Grande Mestre, passava de 2500 pontos de rating e havia sido Campeão Panamericano Juvenil e Campeão Mundial sub-18.

planos de assinatura

Trabalhos atuais

Com toda a dedicação e conhecimento, Gilberto Milos tem trabalhado como jogador, treinador, escritor e palestrante, contribuindo ativamente para o crescimento do esporte no país. É autor dos livros “Campeonato Mundial da Fide/96” (entre Karpov e Kamsky) e “Xeque e Mate” (em parceria com Davy D’Israel), em que desmitifica a fama de grande dificuldade de se praticar o esporte, dando dicas e ensinando jogadores a dominar a arte do xeque-mate. Não joga atualmente muitos torneios, mas sempre mostra a sua classe nos torneios por equipes que costuma participar.

Esse grande mestre do xadrez brasileiro contribui para o reconhecimento do esporte no país, facilitando o aprendizado do jogo e auxiliando os interessados em entrar nessa modalidade, além de ser um exemplo e inspiração para muitos jovens que pretendem ser um dia Grandes Mestres.

E você, se sentiu inspirado pelo artigo de hoje? Deixe seu comentário e conte para a gente quem é seu grande exemplo no xadrez!

 

3 Respostas a “Grandes Enxadristas Brasileiros: Gilberto Milos”

  • Rodrigo

    Parabens grande mestre Milos

  • AI Mauro Amaral

    Milos genial.
    Excelente artigo.

    Apenas uma correção:
    Clube de Xadrez São Paulo

  • Sérgio Rastoldo

    Parabéns, Gilberto Milos, pelos feitos alcan¢ados no nosso maravilhoso esporte. Saudade dos nossos poker (anos 80) na sua residência, juntamente com seu pai e o "trombadinha"... Rsrsrs
    Sérgio Rastoldo (Mineiro)

Deixe seu comentário