Xadrez Brasileiro: 5 Grandes Conquistas

Algumas conquistas têm lugar de destaque na história do xadrez brasileiro, tendo estimulado o surgimento de novos talentos e o desenvolvimento das condições necessárias para o aumento do nível do esporte no país. Cada uma dessas grandes realizações contribuiu de forma significativa para o fortalecimento do cenário enxadrístico no Brasil.

Quer saber um pouco mais sobre essas conquistas? Confira a seguir nossa lista com cinco grandes feitos do xadrez brasileiro e conheça os responsáveis por eles!

 

Interzonal Petrópolis 1973 e Interzonal Manila 1976

Um torneio épico: assim podemos definir o Torneio Interzonal Petrópolis 1973, vencido pelo brasileiro Henrique da Costa Mecking, o Mequinho. A competição foi marcada pelo equilíbrio do início ao fim, e, ao sagrar-se campeão, Mequinho se estabeleceu como um dos maiores nomes do xadrez brasileiro e mundial.

Três anos após o feito memorável de Petrópolis, Mequinho voltou a impressionar o mundo ao vencer o Interzonal Manila 1976, somando 13 dos 19 pontos possíveis e superando concorrentes como Lev Polugaevsky e Vlastimil Hort. Como prêmio pelas conquistas, Mequinho obteve o direito de disputar o Torneio dos Candidatos em 1974 e em 1977, tendo sido, contudo, precocemente eliminado nas duas oportunidades.

 

Olimpíada de Xadrez de 1992

Dezesseis anos após a vitória de Mequinho nas Filipinas, a cidade de Manila voltou a ser o palco de um momento histórico para o xadrez brasileiro. Realizada em junho de 1992, a 30ª edição da Olimpíada de Xadrez, que aconteceu na capital do país asiático, teve como vencedor do segundo tabuleiro o Grande Mestre Jaime Sunye Neto. A campanha de Jaime na competição teve oito vitórias, um empate e apenas uma derrota, desempenho que garantiu a medalha de ouro ao respeitado enxadrista brasileiro.

 

Cursos e Palestras com até 30%  de desconto. Aproveite!

planos de assinatura

 

Mundial Sub-18 de 1996

Acostumado a desafios e feitos significativos desde sua infância, o Grande Mestre Rafael Leitão chegou à cidade espanhola de Menorca para a disputa do Mundial Sub-18 de 1996 com a experiência de ter sido campeão mundial da categoria mirim em 1991, entre várias outras conquistas. Jogando contra adversários de altíssimo nível, Rafael contou com a valiosa orientação de Gilberto Milos, seu treinador na época, para garantir o título mundial após uma competição extremamente equilibrada.

 

Torneio de Bermudas de 2002, 2003 e 2004

Na bela ilha localizada no Oceano Atlântico, o Grande Mestre Giovanni Vescovi viveu uma sequência de anos de glória. Após dividir a primeira posição em 2002 com Leif Johannessen e Hikaru Nakamura, Vescovi chegou à edição de 2003 como um dos grandes favoritos entre os 12 participantes. Seu estilo de jogo arrojado o levou ao título, terminando a competição meio ponto à frente do russo Peter Svidler. Um ano depois, no torneio realizado em 2004, Giovanni Vescovi voltou a vencer o torneio, em uma emocionante virada sobre o prestigiado enxadrista israelense Boris Gelfand.

 

Torneio Ibero-americano de 2010

Disputado por 24 competidores de 21 países, o Torneio Ibero-americano de 2010, no México, foi um importante evento no calendário do xadrez daquele ano. O Grande Mestre Gilberto Milos venceu a competição após uma exaustiva partida final de quase quatro horas de duração, disputada contra o espanhol Marc Narciso. O torneio contou ainda com exibições dos lendários enxadristas russos Garry Kasparov e Anatoly Karpov.

 

Conquistas dessa magnitude são de vital importância para o desenvolvimento do xadrez em vários aspectos, pois levam à valorização dos profissionais e elevam do nome do país no cenário internacional, gerando investimentos e oportunidades. São realizações que não deixam dúvidas sobre o alto nível dos enxadristas brasileiros e reforçam sua capacidade de representar o país pelos quatro cantos do mundo.

 

A Academia Rafael Leitão também aproveita para dar os parabéns ao novo grande mestre brasileiro, Evandro Amorim Barbosa, que acaba de se tornar o décimo segundo enxadrista brasileiro a alcançar a mais alta titulação no xadrez. Em breve publicaremos um artigo completo sobre a brilhante conquista de Evandro!

 

Gostou de saber um pouco mais sobre estes momentos importantes do xadrez brasileiro? Então confira também nosso artigo sobre Souza Mendes, um dos pioneiros do esporte no Brasil e primeiro campeão nacional de xadrez!

Conheça também o nosso [ canal ] no Youtube!

 

 

5 Respostas a “Xadrez Brasileiro: 5 Grandes Conquistas”

  • Hildeberto neto

    Acredito que ouve alguma conspiração pro Giovanni Vescovi parar de jogar

    • Rafael Leitão

      ??? O Giovanni parou de jogar profissionalmente porque está trabalhando em outra área. Foi uma escolha dele mesmo.

  • Lucas

    Pessoal o rafael leitao ainda joga xadrez profissionalmente?

    • Rafael Leitão

      Jogo sim :)

      • Nicholas David

        Algum brasileiro já ganhou o torneio de candidatos?

Deixe seu comentário