Grandes Enxadristas: 100 Anos de Vasily Smyslov

Grandes Enxadristas: 100 Anos de Vasily Smyslov

Vasily Vasilievich Smyslov nasceu em Moscou no dia 24 de março de 1921. Falecido em 27 de março de 2010, aos 89 anos, estaria no ano do seu centenário caso estivesse entre nós.

O auge de Smyslov aconteceu nos anos 1950, quando venceu dois Torneios de Candidatos e jogou três matches com Botvinnik pelo Campeonato Mundial.

Talvez pela aparente simplicidade de seu estilo, raramente é colocado entre os melhores de todos os tempos, mas inúmeras são as suas contribuições ao desenvolvimento do xadrez. Smyslov foi um daqueles enxadristas que estavam à frente do seu tempo.

 

C:UsersUserDesktopsmyslv.jpg

Vasily Vasilievich Smyslov

 

Harmonia

Smyslov teve um único mentor no xadrez: seu próprio pai, e ele teve um papel importante no estilo do campeão. “Meu pai me ensinou a ter amor pelas posições simples, com poucas peças”.

Esse sentido de harmonia marcou o jogo de Smyslov e tornou-se a sua característica mais marcante. Boris Spassky dizia: “Ele tem uma intuição incrível, eu diria que se encontra localizada em sua própria mão, ou seja, sua mão sabe em que casa deve situar cada peça, e não necessita calcular tudo com a cabeça”.

 

O Início

Desde 1925 havia um boom enxadrístico na URSS, com numerosos torneios massivos, clubes e seções. Em um dos torneios internacionais de Moscou (1935 e 1936), o jovem Smyslov teve o privilégio de observar pessoalmente a partida entre os lendários Lasker e Capablanca.

Aluno do Palácio dos Pioneiros de Moscou, seu nome veio à tona pela primeira vez em 1938, quando ganhou o Campeonato Soviético Juvenil e compartilhou o título do Campeonato de Moscou.

Em 1940, fez a sua estreia no Campeonato Soviético, classificando-se na terceira colocação, atrás de Bondarevsky e Lilienthal, mas à frente de Keres, Boleslavsky e Botvinnik. No ano seguinte, repetiu o feito.

Durante a guerra, mesmo com todas as dificuldades, preservou a sua força enxadrística com boas atuações nos torneios da época, incluindo o Campeonato Soviético, no qual terminou na segunda colocação, atrás de Botvinnik.

 

Da URSS para o Mundo

Groningen 1946 foi o primeiro torneio internacional da carreira de Smyslov. Na Holanda, o soviético venceu o ex-campeão mundial Max Euwe e terminou na terceira colocação, o que lhe assegurou uma vaga no match torneio pelo Campeonato Mundial.

O campeão mundial Alexander Alekhine havia falecido em 1946 e o torneio para definir o novo campeão começou em 1948. Smyslov teve um desempenho positivo e terminou em segundo lugar: Botvinnik 14 pontos, Smyslov 11, Keres 10.5, Reshevsky 10.5 e Euwe 4.

Smyslov perdeu os duelos individuais para Botvinnik e Keres: 3×2 contra ambos.  Por outro lado, venceu Reshevsky por 3×2 e Euwe por 4×1.

 

Campeão Soviético

Em 1949 ganhou seu primeiro e único Campeonato Soviético, título compartilhado com Bronstein. No Torneio de Candidatos de 1950, realizado em Budapeste, terminou atrás de Bronstein e Boleslavsky.

 

Bicampeão do Candidatos

Smyslov conquistou o título do Torneio de Candidatos de 1953 (Zurich) e também de 1956 (Amsterdã). Sem dúvidas, um feito histórico, como é possível averiguar na tabela de classificação:

 

Zurich 53Amsterdã 1956
1Smyslov 18 pontos1Smyslov 11.5
2Bronstein 162Keres 10
3Keres 163Szabo 9.5
4Reshevsky 164Spassky 9.5
5Petrosian 155Petrosian 9.5
6Geller 14,56Bronstein 9.5
7Najdorf 14,57Geller 9.5
8Kotov 148Filip 8.0
9Taimanov 149Panno 8.0
10Averbakh 13,510Pilnik 5.0
11Boleslavsky 13,5
12Szabo 13
13Gligoric 12,5
14Euwe 11,5
15Stahlberg 8,0

No intervalo entre tais competições, Smyslov perdeu a decisão do Campeonato Soviético de 1955 no match de desempate contra Geller (-1 =6).

 

A Rivalidade com Botvinnik

Smyslov e Botvinnik jogaram três matches pelo Campeonato Mundial: 1954, 1957 e 1958. Foram 69 partidas nesses três duelos, com 18 vitórias de Smyslov, 17 vitórias de Botvinnik e 34 empates. Um recorde superado apenas por Kasparov e Karpov décadas mais tarde. Contudo, Botvinnik levou a melhor no resultado geral entre ambos: 27 vitórias, 21 derrotas e 50 empates.

 

C:UsersUserDesktopBotvinnik_vs_Smyslov_1957-04-19.jpg

Botvinnik x Smyslov

 

Match de 1954: 12×12

A primeira tentativa de Smyslov se tornar campeão mundial aconteceu em 1954, em Moscou. O início foi catastrófico para o desafiante, com três derrotas e um empate. No entanto, Smyslov se recuperou e fez 4,5 em cinco entre a sétima e a décima primeira partida.

O match manteve o equilíbrio até a última partida, mas inexplicavelmente Smyslov ofereceu empate no lance 22, quando ainda era possível buscar possibilidades de vitórias. O placar final foi de 12 x 12 (+7 – 7 =10) e Botvinnik manteve o título.

[Veja uma brilhante vitória de Smyslov neste match]

 

Campeão Mundial  

Depois de vencer o Candidatos pela segunda vez, Smyslov teve a rara oportunidade de lutar mais uma vez pelo Campeonato Mundial. O segundo match com Botvinnik foi disputado em 1957, outra vez em Moscou.

Após um início equilibrado, Smyslov abriu uma vantagem mínima (8,5 x 7,5). Desta vez, o desafiante manteve-se a frente e ganhou o match por 12,5 x 9,5 (+6 -3 =13). Smyslov tornou-se o sétimo campeão mundial oficial de xadrez.

 

Rematch

Naquela época, em caso de derrota, o campeão tinha o direito de um match revanche e Smyslov x Botvinnik voltaram a se enfrentar em 1958, novamente em Moscou.

Botvinnik abriu vantagem no início da disputa, Smyslov buscou uma recuperação, mas foi insuficiente para se aproximar: 12,5 x 10,5 e Botvinnik recuperou o título.

 

C:UsersUserDesktopSmyslov.jpg

O livro de partidas de Smyslov foi traduzido para o português e faz sucesso entre os enxadristas brasileiros

 

O Interminável Smyslov

Depois de perder o Campeonato Mundial, Smyslov seguiu ativo. Jogou o Candidatos de 1959 (quarta colocação), de 1965 (perdeu nas quartas de final para Geller) e disputou com relativo êxito em diversas competições internacionais.

Porém, chama a atenção o feito de Smyslov em 1984, quando aos 63 anos chegou à final do Torneio de Candidatos contra Garry Kasparov. Naquela época, Smyslov era visto “apenas” como uma lenda viva, não como um sério candidato ao título mundial.

Antes de enfrentar o jovem Kasparov, Smyslov empatou o match com Hubner em 7×7 e levou a melhor no sorteio. Nas semifinais venceu Zoltan Ribli por 6,5 x 4,5.

Smyslov tinha o triplo da idade de Kasparov, mas sua experiência não foi suficiente para vencer. O match terminou com quatro vitórias de Kasparov e oito empates.

C:UsersUserDesktopkasparov x Smyslov.jpg

Kasparov x Smyslov

 

Por incrível que pareça, Smyslov ainda jogou o Candidatos de 1985, mas não conseguiu vaga nas semifinais. Em 1988, jogou seu último Campeonato Soviético: empatou com Karpov, Kasparov e venceu várias partidas, inclusive de um jovem de 19 anos chamado Ivanchuk.

Smyslov foi campeão mundial de veteranos em 1991. Representou a União Soviética em nove Olimpíadas de Xadrez entre 1952 e 1972. Conquistou o título por equipes em todas as ocasiões, com quatro ouros, duas pratas e dois bronzes individuais.

Smyslov ou Korchnoi, qual foi o enxadrista mais longevo na elite? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz.

Referências Bibliográficas: Meus Grandes Predecessores – Volume 2, Garry Kasparov.

 

 

3 Respostas a “Grandes Enxadristas: 100 Anos de Vasily Smyslov”

  • Caetano Azambuja Langaro

    Salve!!
    Smyslov (24/3/21) nasceu 10 anos antes do Kortchnoi (23/3/31). A última aparição do Kortchnoi na elite foi em 91, quando perdeu para o Timman nas quartas de final do Candidatos. Timman ganhou com facilidade, pois Kortchnoi já estava envelhecido e lhe faltava a típica energia do jogo.
    Enfim, Smyslov perde a final do Candidatos aos 63. Kortchnoi, perde a quarta de final aos 60...
    Quem foi mais longevo no altíssimo nível? Smyslov. Mas Kortchnoi (que esteve em todos os candidatos entre 74 e 91) não fica muito atrás.

    Até!!

  • Guilherme

    Excelente texto.

  • Jaime Stone

    Sem duvidas grande enxadrista que tem seu lugar de destaque na nata do xadrez mundial .

Deixe seu comentário