Grandes Potências do Xadrez: Sérvia

    Grandes Potências do Xadrez: Sérvia

    A Sérvia é um dos adversários do Brasil na primeira fase da Copa do Mundo de Futebol. O país fez parte da extinta Iugoslávia e herdou uma grande tradição no xadrez.

    Com uma população de 7 milhões de habitantes, a Sérvia continua com um grande número de Grandes Mestres, 57 no total, o quinto país com mais GM´s no mundo.

    A capital da Sérvia, Belgrado, também foi a capital da Iugoslávia e sediou alguns Torneios de Candidatos.

     

    C:UsersUserDesktopbandeira da sérvia.png

    Em 1959, a Iugoslávia recebeu o evento em suas principais cidades: Belgrado, Zagreb (hoje capital da Croácia) e Bled (atual capital da Eslovênia). Belgrado voltou a ser uma das sedes da competição em 1968 e 1977.

     

    Grandes enxadristas da Sérvia

     

    Gligorić

    Svetozar Gligorić nasceu em Belgrado, no ano de 1923, e fundou um clube de xadrez na cidade.

    Disputou o Torneio de Candidatos em três ocasiões: Zurique 1953 (13ª colocação entre 15 participantes), Iugoslávia 1959 (5º colocado entre 8 jogadores) e em 1968, quando caiu nas quartas de final para Mikhail Tal, por 5.5 x 3.5.

     

    C:UsersUserDesktopgrigolic.jpeg

    Gligorić é considerado o maior enxadrista da Sérvia na história

     

    Representou seu país em 15 Olimpíadas entre 1950 e 1982, geralmente no primeiro tabuleiro. Nesse período, conquistou o ouro em 1950, seis pratas e cinco bronzes com a seleção da Iugoslávia.

     

    Ivkov

    Borislav Ivkov esteve na equipe olímpica da Iugoslávia em 12 ocasiões entre 1956 e 1980, com seis medalhas de prata e quatro de bronze.

    C:UsersUserDesktop220px-Borislav_Ivkov_1972.jpg

    Borislav Ivkov foi mais um enxadrista sérvio na elite mundial

    De acordo com o chessmetrics, Ivkov foi o nono melhor enxadrista do mundo em 1956. Em 1965 conseguiu a vaga para o Torneio de Candidatos. Foi eliminado nas quartas de final por Bent Larsen, 5.5 x 2.5.

     

    Ljubojević

    C:UsersUserDesktoptimman-ljubojevic-6686 (1).jpg

    O sérvio Ljubojević encarava os melhores do seu tempo de igual pra igual

    Segundo o site chessmetrics, em 1983 o sérvio Ljubomir Ljubojević estava entre os cinco melhores enxadristas do mundo. Representou a Iugoslávia em 12 olimpíadas, com uma medalha de prata e dois bronzes.

     

    Matanović

    Com onze participações olímpicas entre 1954 e 1978, Aleksandar Matanović foi um dos grandes enxadristas da Sérvia. Nesse período conquistou cinco medalhas de prata e quatro bronzes. Esteve entre os 15 melhores enxadristas do mundo em 1958.

     

    Velimirović

    Dragoljub Velimirović representou o país em seis olimpíadas entre 1974 e 1990. Conquistou uma medalha de prata. Na década de 1970 esteve entre os 30 melhores enxadristas do mundo.

     

    Matulović

    Milan Matulović disputou cinco olimpíadas com duas pratas e dois bronzes entre 1964 e 1972. Para o chessmetrics, o enxadrista sérvio esteve entre os 20 melhores do mundo em 1968.

     

    Xadrez na Sérvia Hoje

    C:UsersUserDesktopmarkus.jpg

    Robert Markus é o principal enxadrista em atividade da Sérvia

     

    Com a separação da Iugoslávia, nenhum país independente conseguiu subir no pódio das Olimpíadas de Xadrez. A Sérvia passou a mandar equipes a partir de 2008, com alguns resultados interessantes, como em 2012 e 2014:

    Baku 2016 – 38ª colocação

    Tromso 2014 – 16ª colocação

    Istambul 2012 – 14ª colocação

    Khanty-Mansiysk  2010 – 33ª colocação

    Dresden 2008 – 20ª colocação

    Em 2004 e 2006 os enxadristas locais jogaram sob a nomenclatura de Sérvia & Montenegro. Antes disso, a equipe da Iugoslávia foi mantida até 2002, mesmo sem o apoio de outros países independentes, que já enviavam seus próprios representantes desde os anos 1990.

    O xadrez sérvio conseguiu classificar três enxadristas para as últimas Copas do Mundo.

    Em 2015, Milos Perunović (2614) caiu na primeira fase, nas partidas rápidas, para o chinês Wang Hao. Em 2011, Ivan Ivanišević (2633) caiu para o americano Alexander Onischuk na primeira rodada. Por fim, em 2011 Robert Markus (2586) foi derrotado pelo mesmo Wang Hao, também na primeira fase.

     

    Top 10 Sérvia – junho 2018

     

    #NomeTítuloRating Ano
     1 Markus, RobertGM 2613 1983
     2 Sedlak, NikolaGM 2608 1983
     3 Indjic, AleksandarGM 2599 1995
     4 Perunovic, MilosGM 2596 1984
     5 Vuckovic, BojanGM 2588 1980
     6 Ivanisevic, IvanGM 2570 1977
     7 Savic, Miodrag RGM 2545 1977
     7 Miladinovic, IgorGM 2545 1974
     9 Popovic, DusanGM 2539 1983
     10 Bogosavljevic, BobanGM 2518 1988

     

    Em Batumi 2018 a Sérvia conseguirá repetir os feitos da Iugoslávia e fazer uma grande Olimpíada? E quem venceria um match entre Brasil e Sérvia no xadrez? Deixe sua opinião nos comentários.

     

    Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

    3 Respostas a “Grandes Potências do Xadrez: Sérvia”

    • Marcos Antônio

      Seria um duelo muito interessante, porém, apostaria o mesmo placar que a Seleção Brasileira de futebol aplicou nos mesmos!!!!

    • José Eduardo

      Apenas uma correção: a capital da Eslovênia é Liubliana, e não Bled.

      • Rafael Leitão

        Verdade.

    Deixe seu comentário

      [class^="wpforms-"]
      [class^="wpforms-"]