Magnus Carlsen Renova o Título de Campeão Mundial

Magnus Carlsen Renova o Título de Campeão Mundial

Magnus Carlsen Renova o Título de Campeão Mundial

 

Campeões que Representam uma Época

Na primeira página do melhor livro de xadrez da história (Nota do GM Rafael Leitão: na opinião do redator) , “Meus Grandes Predecessores”, Garry Kasparov afirma: “Os melhores mestres de xadrez de cada época estão estritamente vinculados com os acontecimentos de sua sociedade. É evidente que as trocas culturais, políticas e psicológicas do momento repercutem em seu estilo e ideias de jogo”.

 

C:UsersUserDesktopcarlsen (1).jpg

 

Um exemplo emblemático é o do genial enxadrista francês e compositor musical François-André Philidor (1726-1795).  O nome de Philidor nos remete ao lema proclamado no século XVIII e que mudou o entendimento sobre o jogo: “os peões são a alma do xadrez”. Como constata Kasparov, “pode se ver aqui um presságio dos acontecimentos que se transformariam na Revolução Francesa”.

 

Magnus Carlsen e a Eficiência Célere

Seria possível conectar o estilo de diversos campeões mundiais com sua respectiva época, porém, isso cansaria o leitor. No momento, todos tentam entender como Magnus Carlsen, um jovem norueguês de 28 anos, domina o xadrez mundial há cinco anos e se manterá no topo pelo menos até 2020. Isso porque derrotou Fabiano Caruana (Estados Unidos), por 9×6 (6×6 no tempo normal e 3×0 nas rápidas) em um duelo finalizado no último dia 28 de novembro, em Londres.

C:UsersUserDesktopcaruana (1).jpg

Fabiano Caruana sucumbiu com a pressão do tempo

 

O mundo atual é impaciente, apressado, onde não basta ser preciso, é necessário também ser rápido. Essa lógica se verifica em quase tudo, na comunicação, nos transportes, no trabalho, nos esportes e Magnus Carlsen é um símbolo dessa eficiência célere. Com muito tempo para pensar, Carlsen é preciso e está entre os melhores, porém, o norueguês não tem rivais à altura quando a partida se desenvolve em um ritmo veloz.

Com 12 empates em 12 partidas, o atual campeão mundial não foi superior a Fabiano Caruana nas partidas lentas, como também já não havia conseguido superar o russo Sergey Karjakin em 2016 ( 10 empates, uma vitória e uma derrota ). Porém, quando os duelos vão para os desempates em partidas rápidas, Carlsen não apenas mantém seu altíssimo nível, como o melhora, enquanto os seus grandes rivais se confundem e tomam decisões erradas nos apuros de tempo. Foi assim que Carlsen fez 3×1 nos desempates contra Karjakin e um espetacular 3×0 contra Caruana.

A sinceridade é uma característica de campeão mundial e este reconhece suas características: “Está claro que no momento não sou melhor que Fabiano no ritmo clássico e que devo trabalhar nisso durante os próximos anos”, reconhece o campeão.

 

Um dos Melhores da História

Magnus Carlsen ficará pelo menos sete anos com o status de campeão mundial. Trata-se de um período longo em tempos apressados, no qual as regras pré-estabelecidas não favorecem tanto o campeão mundial como em outros tempos.

C:UsersUserDesktoplasker.jpg

Lasker foi campeão mundial durante 27 anos

 

Emanuel Lasker foi o campeão mundial que manteve o título por mais tempo, 27 anos entre 1894 e 1921. No entanto, Lasker não defendeu o título nos seguintes períodos: 1897-1906 e 1911-1920. Em quase três décadas, Lasker disputou sete matches pelo Campeonato Mundial:

Lasker 12 x 7 Steinitz – 1894

Lasker 12.5 x 4.5 Steinitz – 1896 Rematch

Lasker 11.5 x 3.5 Marshall – 1907

Lasker 10.5 x 5.5 Tarrasch – 1908

Lasker 9.5 x 1.5 Janowski – 1910

Lasker 5 x 5 Schlechter – 1910

Lasker 5 x 9 Capablanca – 1921

Já Magnus Carlsen disputou o título mundial quatro vezes em apenas cinco anos. Sem dúvida isso torna seu feito ainda maior do ponto de vista histórico.

Carlsen 6.5 x 3.5 Anand – 2013

Carlsen 6.5 x 4.5 Anand – 2014 Rematch

Carlsen 9 x 7 Karjakin – 2016

Carlsen 9 x 6 Caruana – 2018

 

Você considera Magnus Carlsen um dos três melhores enxadristas de todos os tempos? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

 

Imagens: Site Oficial.

 

Comments ( 7 )

  • Carlos Antonio Filho

    Carlsen entra no meu TOP 10 da história, com certeza!

    Meu TOP 3 seria:

    1. Capablanca
    2. Morphy
    3. Lasker

    Seguidos por Fischer, Kasparov, Karpov, Carlsen, Alekhine, Smyslov e Petrosian, completando assim o TOP 10! Obviamente, algumas posições poderiam ser trocadas, mas, a meu ver, mesmo retirando algum desses e colocando outro que ficou de fora como Botivinik ou Tal, não alteraria a essência da lista.

    Em suma, penso que o honroso 7º lugar na minha lista está totalmente condizente com o altíssimo nível que MC Alcançou.

    Abraços

  • Leo

    Ótimo insight a partir da ideia do Garry. Carlsen é, de fato, a pós-modernidade versão blink/bullet . Merece desenvolvimento a tese de termos campeões capturando o zeitsgeist .

    By the way, MC não é um dos melhores no clássico. É o melhor há, no mínimo, 7 anos. Por qualquer ângulo: rating, torneios importantes, títulos, força de jogo, etc. Veja: um ano em que não está no auge, joga 6 dos mais fortes torneios. Ganha 3 e fica em segundo nos outros 3. Em tempos de Leelas, Alpha, etc, é o mais dominante que se pode ter.

    Incrível como , fora da melhor forma, jogou 6 ou 7 ( !) sicilianas e não deu a mínima para a propalada preparação do Caruana. Genial ter insistido na Pelikan, tipo ” show me your best , team Caruana”!

    E, lance que exclama triplamente: ter levado o match para o tie break. Sun Tzu aprovaria : ” escolha o seu campo de batalha: uma guerra na montanha é diferente de uma guerra na cidade”. Para enfrentar uma máquina, só outra. Zero emoção. 100% lógica no game 12. E no tie, devastador, MC mostrou que ainda é o cara a ser batido.

    Ps:” Zurich 53″ >>>>>>OMGP !:-)

  • Reni Araujo

    Rafael,
    Brilhante análise sobre o Xadrez e os tempos atuais! Acho que o Carlsen ainda precisa ser mais mágico e se impor mais perante os seus adversarios (algo que o Kasparov e Fischer faziam muito bem). Atualmente ele está na minha lista dos 5, já a minha lista dos 3 estao Capablanca, Fischer, Kasparov. Achei o match arrastado e sem muita emoçao no ritmo tradicional, já nas rápidas existia expectativa para vitória dele, o que nao tira o brilhantismo do Carlsen como bem retratado no texto.

  • Ivan Tadeu Couto Rojas

    Estimado Rafael Leitão.
    Parabéns pelo seu belo trabalho!
    Permita-me, honrosamente, uma modesta discordância.
    Carlsen é o atual gênio do xadrez sem igual no momento atual.
    Vc percebeu que ele não perdeu nenhuma e massacrou Caruana nas rápidas?
    Ninguém consegue tal coisa na atualidade. Só ele.
    Não há páreo para ele essa é que é a verdade!
    Ele é tetra campeão, desde 2013 e continuará pelo menos até 2020.Seu artigo parece-me um tanto depreciativo para com o mais genial enxadrista do mundo não lhe dando o devido valor.
    Magnus Carlsen, o Grande!
    Ele merece todo respeito e reverencia.
    Nem Vishi, nem Kariakin nem Caruana. Não tem para ninguém!
    Quem será a próxima vítima?
    Com estima
    Prof. Ivan Tadeu Couto Rojas – PUC-SP

    • Rafael Leitão

      Olá, Ivan

      Obrigado por visitar o site e postar seu comentário. Apenas gostaria de deixar claro que o artigo não é da minha autoria: ele foi escrito pelo redator do site e não reflete minhas opiniões. Quando quer fazer um comentário deixo sempre claro no texto que é uma intervenção minha.

      Um abraço,
      Rafael

  • Carlei André Schuh

    Concordo com o texto…e no ritmo pensado não há muita diferença entre Carlsen e outros fortes GMS,mesmo que ele tenha seus méritos…cada um na sua época,mas admiro mais aqueles que não tinham os recursos que hj os super computadores oferecem…faz parte…!Gênios do tabuleiro…Alekhine,Boby Fischer,Kasparov e Anand!!

  • Luiz Gustavo Serpa

    Tenho a impressão que o próprio Carlsen discorda um tanto dos atuais elogios a ele. Dado que em uma das entrevistas durante o match, ao ser perguntado sobre seu jogador predileto do passado, ele escolheu a si mesmo, mas o Carlsen de quatro a cinco anos atrás. O campeão parece insatisfeito com seu nível de xadrez ultimamente. Afinal, são dois matchs inteiros que ele somente empatou e foi obrigado a partir para critérios de desempate. Kramnik também foi entrevistado e disse que o campeão precisa jogar sem medo de perder o título, pois ele deveria conseguir resultados superiores aos que consegue na defesa da coroa.

    Os dois últimos matchs foram interessantes, apesar da igualdade e do baixíssimo número de vitórias, mas para mim Carlsen ficou devendo a si mesmo. Ele tem potencial para muito mais.

Post a Reply