Nigel Short É Candidato À Presidência Da FIDE

Nigel Short É Candidato À Presidência Da FIDE

Nigel Short É Candidato À Presidência Da FIDE

A próxima eleição da FIDE acontecerá no dia 03 de outubro de 2018, em Batumi, na Geórgia, paralelamente às Olimpíadas de Xadrez. Nos últimos dias, o GM Nigel Short se declarou candidato ao comando da Federação Internacional de Xadrez. Até o momento, seus adversários são: o presidente Kirsan Ilyumzhinov (Rússia) e o vice-presidente Georgios Makropoulos (Grécia).

 

C:UsersUserDesktopshort.jpg

 

 

Colunista da revista New in Chess, o inglês Nigel Short (52 anos) é um crítico da atual liderança da FIDE. Como enxadrista, venceu o Torneio de Candidatos em 1993 – superando Anatoly Karpov na semifinal – e tornou-se o desafiante de Garry Kasparov. No entanto, Kasparov e Short entraram em conflito com a FIDE e fundaram a PCA (Professional Chess Association), a qual organizou a disputa entre ambos pelo título mundial. Kasparov venceu por 12.5 x 7.5.

C:UsersUserDesktopSHORT X KASPAROV.jpeg

Candidato, Nigel Short já rompeu com a FIDE

 

Sobre a própria candidatura, Short afirmou (em entrevista ao Chess.com) que “os outros dois candidatos estão no cargo há muito tempo e o mundo do xadrez merece uma escolha melhor”. De fato, se eleitos, Short e Makropoulos prometem limitar o mandato de presidente da FIDE pelo período máximo de oito anos.  Kirsan Ilyumzhinov se mantém no cargo desde 1995.

Sobre os recursos para a campanha, Short prometeu anunciar em breve a sua equipe e de onde virá o apoio econômico. De todo modo, o enxadrista acredita que o dinheiro tem uma importância secundária para o cargo. “A política do dinheiro atormenta a FIDE. Eu quero me afastar da ideia de que é preciso ter muito dinheiro para ser um bom presidente. Não foi o caso do Max Euwe e do Fridrik Olafsson, ou até mesmo do Florencio Campomanes. Pra ser sincero, eu acho que os outros dois candidatos têm pouco dinheiro”, afirma Short.

 

Impasse inglês

O MI Malcolm Pein é o atual presidente da Federação Inglesa de Xadrez e o organizador do London Chess Classic.  No mês de dezembro, intermediou as conversas entre a Federação de Xadrez da Arábia Saudita e a FIDE, para a realização do Campeonato Mundial de Rápido e Blitz.

O relacionamento de Short com Pein é positivo, porém, Pein está muito próximo de Makropoulos e existem rumores de que o inglês será o vice-presidente da chapa do candidato grego. Sendo assim, Nigel Short poderá convencer o mundo, sem antes conseguir o apoio em seu próprio país?

 

Perfil

A carreira de Nigel Short é marcada por opiniões polêmicas a respeito de diversos assuntos. Por exemplo, quando o enxadrista inglês Anthony Miles faleceu em 2001, Short escreveu um obituário não poupando críticas ao falecido.

Na visão de Short, Miles se tornou “insanamente ciumento” após perder o status de melhor enxadrista da Inglaterra. Se isso não fosse suficiente, Short ainda afirmou ter dormido com a namorada de Miles como vingança e definiu o encontro como: “definitivamente satisfatório, mas talvez, não inteiramente cavalheiresco”.

 

C:UsersUserDesktopAnthony_Miles_1976.jpg

Anthony Miles

 

Já sobre o xadrez feminino, Short opinou de forma enfática na revista New In Chess: “[…] os homens estão melhores programados para jogar xadrez. Em lugar de nos preocuparmos com a desigualdade, talvez simplesmente devemos aceitá-la com dignidade, como um fato […] Por que temos que funcionar igualmente? Não tenho o menor problema em reconhecer que minha mulher possui uma inteligência emocional muito superior a minha. Do mesmo modo que ela não tem vergonha de me pedir para estacionar o carro em nossa estreita garagem. Um não é melhor que o outro. Simplesmente, temos habilidades diferentes”, polemizou.

Sobre as revistas no xadrez, Short se recusou a ser revistado na Olimpíada de 2016, durante o match Inglaterra x China. Sem papas na língua, comentou: “Aqueles que apoiam a ideia de revistar jogadores eletronicamente durante uma partida são idiotas que não sabem nada sobre xadrez”.

 

Opinião da Redação

Nigel Short tem opiniões fortes e é temperamental. No entanto, Kirsan Ilyumzhinov está na lista de sanções dos Estados Unidos, por supostos envolvimentos com a Síria. Desgastado no poder, teve a notícia de sua renúncia divulgada no próprio site da FIDE, porém, desmentiu o fato e afirmou ser vítima de uma conspiração.

C:UsersUserDesktopKIRSAN E PUTIN.jpg

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, com Kirsan Ilyumzhinov

 

Já Georgios Makropoulos esteve ao lado de Ilyumzhinov durante muito tempo e, se eleito, manterá a equipe atual. Makropoulos ficou doente há alguns anos e a FIDE, supostamente, pagou seu tratamento. Segundo o candidato, Kirsan o ajudou com recursos próprios, não com dinheiro da FIDE.

De todo modo, Makropoulos é um ex – companheiro de Ilyumzhinov, que aproveitou o enfraquecimento deste para tentar assumir o poder. Mas até que ponto Ilyumzhinov está enfraquecido? No ocidente sua credibilidade é discutível, mas no oriente Ilyumzhinov ainda parece forte.

 

C:UsersUserDesktopKIRSAN E MACROPOULOS.jpg

Amigos ou inimigos? Makropoulos e Ilyumzhinov

 

Na FIDE, os presidentes das Confederações têm direito ao voto e as definições acontecem de forma – no mínimo – duvidosa. Anatoly Karpov e Garry Kasparov, já tentaram tirar Ilyumzhinov e Makropoulos do poder nas duas últimas eleições, porém, ambos fracassaram na luta contra o sistema. É improvável que a candidatura de Nigel Short tenha um destino diferente.

 

Qual é o candidato ideal para a FIDE? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

 

Referências Bibliográficas:

Chess.com

“The Telegraph”

No Comments

Post a Reply