Três Títulos Brasileiros No Sul-Americano De Menores

    Três Títulos Brasileiros No Sul-Americano De Menores

    O Festival Sudamericano de la Juventude 2017 aconteceu entre os dias 01 a 06 de dezembro, na cidade de Luque, no Paraguai. A principal competição de categorias da América do Sul reuniu 371 enxadristas, sendo 22 titulados (1MI, 1 WMI, 12 MF e 8 WMF). Ao todo, nove países foram representados no evento: Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

    Brasil faz três campeões

    Às vezes, o abraço de um pai é a melhor preparação antes de uma rodada decisiva!

     

    Com uma delegação de 35 enxadristas, o Brasil conquistou 6 medalhas: 3 ouros, 1 prata e dois bronzes. Na Categoria sub-10 absoluto, dobradinha brasileira com Matheus Henrique de Oliveira Salvadego e Luigy Lira De Siqueira. Salvadego venceu o torneio de forma convincente, com dois empates e sete vitórias. O título do enxadrista de São José dos Pinhais, Paraná, não pode ser considerado uma surpresa. Matheus era o pré-ranqueado número 1, com uma diferença de mais de 100 pontos de rating para o segundo. Com o resultado, Matheus conquistou o título de CM.

    Matheus Salvadego dominou o sub-10!

     

    Na categoria sub-12 feminino, o destaque ficou por conta de Mariana Sawae Kikuchi Cadilhac. A enxadrista de Registro, São Paulo, venceu o torneio com propriedade, com seis vitórias e três empates. Mariana já é destaque no cenário nacional há alguns anos e seu título também não foi nenhuma surpresa. A enxadrista também era a pré-ranqueada número 1, com uma diferença de mais de 100 pontos de rating para o segundo. Com o resultado, Mariana conquistou o título de WMF.

    Mariana Cadilhac faturou o sub-12 feminino!

     

    Na categoria sub-14 masculino, mais um título brasileiro. Gabriel de Borba fez oito pontos (dois empates e seis vitórias) em nove possíveis e venceu o torneio com um ponto na frente do segundo colocado. O enxadrista de Blumenau, Santa Catarina, era o pré-ranqueado número 2, em uma categoria muito equilibrada. Com o desempenho, o enxadrista garantiu o título de Mestre Fide.

    Gabriel de Borba, campeão sul-americano sub 14!

     

    As medalhas de bronze foram para Gabriela Goes da Cunha, no sub 10 feminino, e para Agatha Hurba Nunes, no sub-18 feminino.

     

    Invasão peruana

    Apesar do torneio ser no Paraguai, a maior delegação foi a peruana, com 94 enxadristas. Em casa, os paraguaios levaram 70 participantes e os argentinos levaram 61. Destaque também para o Chile com 58 representantes. Deste modo, com os 35 guerreiros já mencionados, o Brasil foi apenas a quinta maior delegação.

     

    Quadro de medalhas

    O Peru foi superior não apenas em quantidade, mas também na qualidade dos jogadores. No total, 17 enxadristas do país subiram no pódio em 12 categorias, foram 7 medalhas de ouro, 5 pratas e 5 bronzes. Se somar as medalhas de Brasil, Argentina, Paraguai, Chile, Uruguai e Colômbia, por exemplo, ainda não seria suficiente para ultrapassar o Peru. Isso demonstra o tamanho da superioridade peruana no xadrez de base de América do Sul.

    Confira o quadro de medalhas:

     

    Rk. FEDouropratabronzeTotal
    1PERU75517
    2BRASIL3126
    3ARGENTINA1326
    4PARAGUAI1102
    5EQUADOR0213
    6CHILE0011
    7COLÔMBIA0011
    8URUGUAI0000
    9BOLÍVIA0000

     

    Na sua opinião, quais razões levaram o xadrez brasileiro a ficar tão distante do peruano no quadro geral de medalhas? Deixe sua opinião nos comentários.

     

    Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

    7 Respostas a “Três Títulos Brasileiros No Sul-Americano De Menores”

    • Washington assis

      Dificuldades de patrocínio para muitos enxadristas e falta de apôio das federações daqui. Talendos existem muitos.

    • Antônio Holanda

      Carecemos de um PROJETO NACIONAL, que contemple o XADREZ DE BASE! Se trabalhássemos nos Clubes do país, ESCOLINHAS que atendessem crianças, desde os 5/6anos. Em 5/10 anos, seríamos os melhores! Naturalmente, esse PROJETO, precisaria de TREINADORES e EDUCADORES capacitados, que trabalhariam os INICIANTES, INTERMEDIÁRIOS e AVANÇADOS!

    • Moisés

      Certamente o Peru deve estar investindo melhor na promoção do xadrez lá do que o Brasil aqui. Só fiquei curioso com o título conquistado pelo Matheus: CM. O quer dizer?

      • Hudson

        CM = Candidato a Mestre.

        Em geral, a honraria é concedida apenas a enxadristas com mais de 2200 de rating, mas alguns campeonatos dão o título diretamente, o que é exatamente o caso apresentado.

    • Rômulo Rodrigues Mota

      A burocracia da CBX unida à falta de informações a respeito do evento (visto que a inscrição tinha que ser realizada por intermediação daquela entidade) e a falta de organização.

    • Igor

      Melhor treinamento nas escolas aprendi la e realmente o ensino e muito fraco, material acessivel e patrocinio, ano que vem espero ir pro sul americano sub-16 se tive e claro

    • Neyde Lira de Siqueira

      Muito feliz pelo desempenho do Luigy Lira, sempre muito dedicado e muita fome de xadrez. Em um ano de oficial, se destacando. Obrigado

    Deixe seu comentário

      [class^="wpforms-"]
      [class^="wpforms-"]