Jan Timman, o Primeiro “Ser Humano” nos Tempos de Kasparov e Karpov

Jan Timman, o Primeiro “Ser Humano” nos Tempos de Kasparov e Karpov

Entre meados da década de 1980 e início dos anos 1990, Kasparov e Karpov estavam em plena forma e era praticamente impossível vencer ao menos um destes dois gênios do esporte. Como a dupla K&K não deve ser desse planeta, pode-se dizer que naquele momento, o terceiro colocado foi o melhor entre os seres humanos. E, em grande parte do tempo, quem ocupou esse honroso posto foi o brilhante…

 

Está sem tempo para ler o artigo? Escute a versão em áudio!

 

Jan Timman

Nascido em Amsterdã no ano de 1951, Jan Hendrik Timman teve o terceiro maior rating do mundo nos anos de 1984, 1985, 1986, 1988 e 1990. Um pouco antes da era Kasparov, em 1982, chegou a ser o dois do mundo atrás de Karpov. Contudo, sua ascensão vem de antes, de 1967, quando foi o terceiro colocado no Campeonato Mundial Juvenil aos 15 anos.

[Confira uma grande vitória de Timman contra Kasparov]

 

C:UsersUserDesktoptimman.jpg

Jan Timman

 

Rumo ao Topo

Cinco anos depois, em 1972, Timman apareceu no top 100 do mundo pela primeira vez, com 2480 pontos de rating. A partir de então, a escalada rumo à elite mundial foi relativamente rápida. Em 1974 o holandês era o 39º no ranking internacional e em 1977 saltou para a 16ª colocação com 2590 pontos. No ano de 1979, sete anos após aparecer no top 100, Timman já tinha o quinto maior rating do mundo: 2625 pontos.

E não parou por aí. Como mencionado anteriormente, no ano de 1982 Jan Timman alcançou a marca de 2655 pontos de rating, ocupando a segunda colocação no ranking da FIDE, atrás apenas de Anatoly Karpov, com 2720 pontos.

Mesmo com um rating tão alto, Timman só entrou de fato na disputa pelo Campeonato Mundial em 1986, quando conquistou a sua primeira participação em um Torneio de Candidatos.

Naquele ano, o Torneio de Candidatos foi realizado com 16 enxadristas em três fases: torneio, matches eliminatórios entre os quatro melhores, e o campeão ainda precisaria vencer Anatoly Karpov antes de adquirir o direito de enfrentar Garry Kasparov pelo Campeonato Mundial.

Timman ficou na quarta colocação do torneio e garantiu a última vaga nas eliminatórias, porém, perdeu por 6×3 para Artur Yusupov nas semifinais e deu adeus à disputa.

 

C:UsersUserDesktoptiman e kasparov.jpg

Timman e Kasparov

 

Final do Torneio de Candidatos

No Torneio de Candidatos seguinte, em 1989, Timman teve uma campanha brilhante:

Oitavas de final: 3×5 3.5 x 2.5 em Valery Salov

Quartas de final: 3.5 x 2.5 em Lajos Portisch

Semifinal: 4.5 x 3.5 em Jon Speelman

Na grande decisão, Timman perdeu a final para Anatoly Karpov por 6,5 x 2,5 e não conquistou o direito de desafiar Garry Kasparov pelo Campeonato Mundial.

 

Vice-Campeonato Amargo

No Torneio de Candidatos seguinte (1993), Timman chegou à decisão mais uma vez com mais uma campanha brilhante:

Oitavas de Final: 4,5 x 2,5 em Robert Hubner

Quarta de Final: 4,5 x 2,5 em Viktor Korchnoi

Semifinal: 6×4 em Artur Yusupov

Se a derrota para Karpov na edição anterior pode ser considerada normal, em virtude da força do rival, em 1993 Timman tinha condições de superar Nigel Short na decisão. O enxadrista inglês, contudo, foi superior e venceu o match por 7,5 x 5,5.

 

O Match dos “Perdedores”

Ainda em 1993, Kasparov e Short não se entenderam com a FIDE e optaram por jogar um match pelo título mundial sem a anuência da Federação Internacional.  Em resposta, a FIDE seguiu suas disputas pelo Campeonato Mundial sem os dois jogadores e convocou Karpov e Timman para o confronto decisivo.

Karpov perdeu para Short (6×4) na semifinal do Candidatos e, como já mencionado, Timman perdeu na grande final. Sendo assim, Timman e Karpov eram os sucessores naturais para a disputa e por essa razão a FIDE os escolheu.

O Campeonato Mundial de 1993 foi realizado em várias cidades da Holanda. Timman perdeu na primeira partida, porém, deu a volta por cima na segunda. A partir de então Karpov dominou o match e venceu por 12,5 x 8,5.

 

O Último Candidatos

Timman ainda jogou o Candidatos de 1995, vencendo Joel Lautier por 4,5 x 3,5 nas quartas de final, mas perdeu a semifinal para Valery Salov por 4,5 x 3,5.

 

Grandes Feitos

Jan Timman venceu vários dos principais torneios do mundo. No tradicional torneio de Wijk Ann Zee, por exemplo, Timman foi campeão duas vezes: 1981 e 1985. O holandês ainda venceu Hastings (1973), Las Palmas (1982), Mar del Plata (1982), Bugojno (1984), Linares (1988), Memorial Euwe (1989), Roterdã  (1989), entre outros.

Contudo, no artigo de hoje vamos destacar a vitória de Timman no Paris Immopar Rapid, em 1991. Na ocasião, Timman superou em matches eliminatórios ninguém menos do que: Gata Kamsky, Anatoly Karpov, Viswanathan Anand e Garry Kasparov. Seu rating performance neste evento foi de incríveis 2950 pontos.

 

Ouro Olímpico

Campeão nacional em nove ocasiões, Jan Timman representou a Holanda em 13 Olimpíadas de Xadrez entre 1972 e 2004, 11 delas no primeiro tabuleiro. Em 1976, conquistou a medalha de ouro individual no tabuleiro 1 e conduziu seu país à inédita medalha de prata por equipes.

Timman teve sorte ou azar de competir contra Kasparov e Karpov no auge destes dois gênios do esporte? Deixe a sua opinião nos comentários.

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz.

3 Respostas a “Jan Timman, o Primeiro “Ser Humano” nos Tempos de Kasparov e Karpov”

  • Mário José Van Thienen da Silva

    Rimam teve é competência para figurar entre os melhores de um esporte que lutar contra os russos é para poucos!

  • Luiz Gustavo

    Jan Timman teve realmente uma carreira brilhante. Entretanto, discordo da afirmação da matéria de que o vice-campeonato no torneio de candidatos em 1993 foi amargo. Ele perdeu para o jogador que, naquele momento, estava jogando o melhor xadrez, abaixo apenas do campeão Kasparov. Short estava em uma fase sensacional e conseguiu bater Karpov na semi-final, algo que até então só Kasparov havia realizado e ninguém mais conseguiu nos ciclos pelo campeonato mundial. O próprio Timman já havia sido derrotado por Karpov no ciclo anterior. Existe uma partida entre Short e Timman, disputada no 15º Interpolis em Tilburg, do ano de 1991, um ano antes de Short derrotar Timman na final do torneio de candidatos que é antológica.

    Por favor, gostaria de saber a opinião do Rafael Leitão sobre esse tema e, se possível, uma avaliação da partida de 1991 entre Short e Timman.

    Parabéns pela matéria e obrigado pela atenção!

    Luiz Gustavo

    • Rafael Leitão

      Obrigado pelo comentário. Você se refere à partida Short x Timman com a famosa marcha do rei? Realmente é maravilhosa. Talvez o "amargo" se refira ao fato de ele ter chegado tão perto, mas o Karpov era claro favorito na match. Vale lembrar que no Torneio de Linares no ano seguinte o Karpov teve uma das maiores performances da história do xadrez. Um abraço!

Deixe seu comentário