Conheça a História do Campeonato Argentino de Xadrez

Você já conferiu aqui na Academia Rafael Leitão os maiores campeões soviéticos da história. Também teve acesso a muitas informações sobre o Campeonato Nacional dos Estados Unidos. Hoje, a homenagem é para o xadrez argentino.

Dispensadas as rivalidades futebolísticas, os enxadristas brasileiros e argentinos compartilham os mesmos torneios, sempre num clima amistoso e de grande amizade.

Antes de conhecer os maiores campeões argentinos de todos os tempos, entenda como essa competição de desenvolveu ao longo da história.

 

Está sem tempo para ler o artigo? Escute a versão em áudio!

Histórico

O Campeonato Argentino começou a ser disputado em 1921, 6 anos antes do brasileiro. Até 1941, o campeão enfrentava o vencedor de um torneio classificatório em um match decisivo.

A partir de 1942, o vencedor desse torneio começou a ser declarado campeão diretamente, sem a necessidade um match. Até 1952, o campeão do ano anterior poderia desafiar o campeão do ano vigente para um match.

Em 1953 a fórmula mudou mais uma vez e o sistema “todos contra todos”, que permanece até hoje, foi adotado. No entanto, em alguns anos no meio desse período o Campeonato Argentino também foi disputado no sistema suíço.

Ao longo de um século, apenas 37 enxadristas tiveram a honra de ser campeão argentino. Conheça os grandes vencedores:

 

Maiores Campeões

 

Miguel Najdorf – 8 títulos

Miguel Nadjdorf nasceu na Polônia em 1910. Então o maior campeão argentino da história não é argentino? Devido à II Guerra Mundial, Najdorf ficou na Argentina desde a Olimpíada de 1939.

O enxadrista tornou-se cidadão argentino em 1944 e passou a representar os “hermanos” em todas as competições. Ganhou o principal torneio do país nos anos de 1949, 1951, 1952, 1955, 1960, 1964, 1967 e 1975.

 

C:UsersUserDesktopnajdorf.jpg

Najdorf, o maior entre os campeões

 

Raul Sanguineti – 7 títulos

Raul Carlos Sanguineti nasceu na província de Entre Rios, em 1933. Ganhou duas medalhas de ouro individuais nas Olimpíadas de 1956 e 1962, além de dois bronzes por equipes em 1958 e 1962.

Em 1959, derrotou Bobby Fischer no Torneio de Santiago. Venceu o Campeonato Argentino de 1956, 1957, 1962, 1965, 1968, 1973 e 1974.

C:UsersUserDesktopsanguinetti.jpgSanguinetti foi um enxadrista espetacular

 

Diego Flores – 7 títulos

Diego Flores completa 38 anos em 2020 e pode alcançar ou até superar o feito de Najdorf. Campeão em 2019, Flores minimiza o feito.

“Isso é só um número, uma estatística. Como eu vou me comparar a Najdorf? Ele foi imensamente superior. Isso não vai mudar se eu o alcanço ou o supero na quantidade de campeonatos argentinos ganhos”.

Flores foi campeão argentino em 2005, 2009, 2012, 2013, 2016, 2017 e 2019.

 

C:UsersUserDesktopFlores.jpg

Diego Flores vai ultrapassar Najdorf?

 

Roberto Grau – 6 títulos

Roberto Grau dominou o xadrez argentino em meados das décadas de 1920 e 1930. Ganhou a principal competição do país em 1926, 1927, 1928, 1934, 1935 e 1938.

É considerado como o “pai do xadrez argentino” e tem a admiração de muitos enxadristas brasileiros. Sua obra: “Tratado General de Ajedrez” contribuiu para a evolução de muitos jogadores.

 

C:UsersUserDesktopRoberto Grau.jpg

Roberto Grau foi campeão em 6 ocasiões

 

Top 10 – Campeões Argentinos

  1. Miguel Najdorf – 8 vezes
  2. Raul Sanguineti 7
  3. Diego Flores 7
  4. Roberto Grau 6
  5. Hector Rosseto 5
  6. Pablo Ricardi 5
  7. Ruben Felgaer 5
  8. Damian Reca 4
  9. Jorge Rubinetti 4
  10. Carlos Guimard, Herman Pilnik e Oscar Panno 3

 

Qual é o maior enxadrista da Argentina de todos os tempos? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz.

No comments

Deixe seu comentário