Grandes Torneios de Xadrez: O Campeonato Soviético

A história da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) começa com a Revolução Russa de 1917 e termina em 1991, quando o governo centralizado foi dissolvido. A URSS tinha dimensões continentais e abrangeu o território dos seguintes países: Rússia, Armênia, Azerbaijão, Bielorrússia, Cazaquistão, Estônia, Geórgia, Lituânia, Letônia, Moldávia, Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Ucrânia e Uzbequistão.

 

O extinto país dominou o xadrez internacional no século XX. Por essa razão, o Campeonato Soviético segue com a reputação de ser a competição nacional mais forte de todos os tempos. No período áureo do país, ser campeão soviético dava o status necessário para o enxadrista se tornar um sério candidato ao título mundial.

 

Tal, Botvinnik, Kasparov, Karpov e Smyslov foram algumas das estrelas soviéticas

 

O Campeonato Soviético foi disputado entre 1920 e 1991. Em 58 edições, o torneio foi realizado em 19 cidades. Dos vinte campeões mundiais oficiais, de Wilhelm Steinitz (1886) a Magnus Carlsen (2019), dez disputaram a competição e oito foram campeões em pelo menos uma ocasião.

 

O Primeiro Campeão

Alexander Alekhine venceu a primeira edição do Campeonato Soviético em 1920. Em sua única participação, Alekhine terminou a competição invicto com nove vitórias e seis empates. O enxadrista emigrou para França no ano seguinte. Em 1927, sagrou-se campeão mundial ao derrotar o cubano José Raúl Capablanca.

Alekhine venceu o primeiro Campeonato Soviético e nunca mais participou do evento

Os Maiores Campeões

 

Seis títulos

Mikhail Botvinnik (1931, 1933, 1939, 1944, 1945 e 1952).

 

Mikhail Botvinnik é o maior campeão soviético

Cinco títulos

Mikhail Tal (1957, 1958, 1972, 1974 e 1978)

 

Quatro títulos

Tigran Petrosian (1959, 1961, 1969 e 1975).

Viktor Korchnoi (1960, 1962, 1964 e 1970).

Alexander Beliavsky (1974, 1980, 1987 e 1990).

 

Três títulos

Anatoly Karpov (1976, 1983 e 1988).

Paul Keres (1947, 1950 e 1951).

Leonid Stein (1963, 1965 e 1966).

 

Outros Campeões

Além dos enxadristas mencionados, também vale destacar os títulos nacionais dos demais campeões mundiais: Garry Kasparov (1981 e 1988), Boris Spassky (1961 e 1973) e Vassily Smyslov (1949). Os campeões mundiais Vladimir Kramnik e Alexander Khalifman disputaram o campeonato soviético no início da carreira, mas não conquistaram o título.

Kasparov foi bicampeão soviético

 

E se a União Soviética ainda existisse?

Para quem ainda não compreendeu a dimensão dessa disputa, se a URSS ainda existisse, o Campeonato Soviético de 2019 poderia ser disputado por 42 enxadristas acima de 2650 de rating.

 

Top 10 União Soviética — Maio 2019

 

Se a União Soviética ainda existisse, ela seria capaz de vencer a China e os Estados Unidos nas Olimpíadas de Xadrez? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

 

*Texto escrito pelo MF William Cruz

 

3 Respostas a “Grandes Torneios de Xadrez: O Campeonato Soviético”

  • Ivan Tadeu Couto Rojas

    Parabéns pelo trabalho.
    Mas deve haver algum erro pois no texto é dito
    que Karpov foi campeão em 1988. Mas mais abaixo diz que Kasparov tb foi campeão nesse mesmo ano.
    Dois campeões em 1988?
    Abraços de
    Ivan Rojas - SP

    • William Cruz

      Olá Ivan. Boa observação! No Campeonato Soviético de 1988, Karpov e Kasparov compartilharam a primeira colocação com 11,5 pontos em 18 rodadas (seis vitórias e onze empates para cada). Por essa razão, o título foi dividido.

  • Rui

    A União Soviética foi fundada em Dezembro de 1922. O campeonato que Alekhine venceu foi o "All-Russian Chess Olympiad", a posteriori considerado um anacrónico I Campeonato da União Soviética.

Deixe seu comentário