Confronto de Gerações: A Vitória do Xadrez Brasileiro!

    Confronto de Gerações: A Vitória do Xadrez Brasileiro!

    Experiência x Juventude. Essa é a primeira questão que um duelo de gerações desperta em qualquer área da natureza humana.

     

    Teste do Tempo

    Lembre-se dos filmes do Rocky Balboa. O campeão, já aposentado nos últimos filmes, retorna da sua rotina comum para enfrentar os melhores lutadores do momento e resiste heroicamente. Um sucesso de audiência.

    Falando de xadrez, Carlsen já demonstrou que é melhor que todos os adversários de sua geração. A dúvida agora é se o campeão poderá superar as próximas gerações, liderada no momento por Firouzja. Ainda que, do ponto de vista midiático, nada seria mais incrível do que um surpreendente retorno de Kasparov para enfrentar Carlsen, no melhor estilo hollywoodiano.

     

    Enxadristas reunidos

    Os participantes reunidos para a foto antes do evento começar

     

    E foi esse “Teste do Tempo” (perdão pela referência) que os amantes do xadrez brasileiro puderam acompanhar entre os dias 4 e 6 de fevereiro, no Confronto de Gerações, disputado em São Paulo.

    Grandes Livros de Xadrez: Conheça o Teste do Tempo

     

    Confronto de Gerações

    De um lado, os lendários Grandes Mestres: Giovanni Vescovi, Gilberto Milos e Rafael Leitão.

    Saiba mais sobre a carreira da Giovanni Vescovi

    Tudo sobre a carreira de Gilberto Milos

    Histórico do GM Rafael Leitão

    Do outro, os melhores enxadristas brasileiros da atualidade: GM Luis Paulo Supi, atual campeão brasileiro; GM Krikor Mekhitarian, que vem do título do Floripa Open, o principal torneio aberto do Brasil e GM Alexandr Fier, com dois títulos recentes na Europa.

    As partidas foram disputadas num ritmo de 30 minutos + 20 segundos por lance e os enxadristas enfrentaram cada jogador da equipe adversária duas vezes.

     

    Transmissão de Primeira

    No futebol já sabemos há décadas que o público gosta de ver o Barcelona, o Real Madrid, mas ele ama mesmo o Flamengo, o Palmeiras, o Botafogo, o Sampaio, entre outros.

    E no xadrez também ficou claro que os eventos nacionais são tão atrativos ao público quanto as partidas de Magnus Carlsen.

     

    Peixe e enxadristas

    Enxadristas consultam o Peixe enquanto Milos come um lanchinho

     

    Com transmissões ao vivo condizentes com a relevância do torneio (tabuleiros DGTs, câmeras em todas as mesas), a audiência foi positiva: 47 mil visualizações no Chess.com, 30 mil no canal Rafael Chess só no último dia, isso sem mencionar as centenas de milhares de visualizações dos vídeos com análises das partidas em diversos canais, incluindo o canal Rafael Leitão.

    [Clique aqui e veja a análise de Leitão x Supi, feita pelo próprio Rafael]

     

    Placar Final

    O resultado final mostrou uma vitória convincente da geração mais jovem: 12.5 x 5.5, com sete vitórias e 11 empates.

    Supi e Fier tiveram uma atuação de destaque, com 4,5 pontos em 6 rodadas. Krikor Mekhitarian também foi bem e somou 3,5 pontos.

    No time dos veteranos, Leitão somou 3 pontos, Vescovi 2 e Milos 0,5.

    Ainda que o placar tenha sido elástico, as partidas foram muito interessantes. Os veteranos tiveram oportunidades de vitórias em algumas partidas, mas a falta de ritmo cobrou seu preço.

    De qualquer maneira, o xadrez brasileiro foi o grande vitorioso com este torneio que reuniu os melhores enxadristas do país de diferentes épocas, partidas magistrais e uma transmissão tão boa quanto nos torneios internacionais, tudo o que o nosso xadrez merece.

     

    Partidas

     

    A seguir, você poderá ver três posições das partidas do torneio, que refletem o altíssimo nível técnico da competição:

     

    Fier x Leitão

     

    Nesta posição, Fier jogou 13.b4 e o Rafael seguiu com 13…Dd4. A partida terminou empatada, mas o Rafael vai ter que dar explicações sobre essa posição caótica aos curiosos alunos da Academia.

    Leitao e Fier

    Leitão e Fier – velhos amigo e, às vezes, rivais

     

    Supi x Vescovi

    Aqui a “Locomotiva Supi” jogou 20 Bxf5! e arrematou em alguns lances. Destaque para a profunda preparação de aberturas e a criatividade de Supi.

     

    Vescovi x Supi

     

    Outra partida magnífica. No melhor estilo “kasparoviano” na Índia do Rei, Supi entrega a Dama por duas peças menores. Por outro lado, Vescovi mostrou uma forte resistência e segurou a igualdade.

     

    O vencedor do troféu “enxadrista mais elegante” é indiscutível

     

    Todas as partidas você encontra aqui.

     

    Resultados completos

    Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

     

    Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz

    3 Respostas a “Confronto de Gerações: A Vitória do Xadrez Brasileiro!”

    • Henri

      O que faz muita falta nos tabuleiros com força total é o Vescovi. Um espetacular jogador de xadrez. Não esquecendo do Milos.

    • Lindonar

      Parabéns aos organizadores e a todos os jogadores pelo evento.. Espero que eventos como esse se repitam. Quanto aos resultados, é claro que quem está na ativa tem vantagem em relação aos que já se aposentaram, mas isso pra quem assiste é o que menos importa. Pena que o Rafael, adeptos das aberturas irregulares, como orangotango e grob, preferiu optar por linhas clássicas...kkkk

    • Renato Oliveira

      Só pra arrumar ....o Vescovi fez 2 e não 1,5 e o Milos fez 0,5 e não 1,0 como consta.

    Deixe seu comentário