Grandes Mestres Questionam Regra de Convocação Para a Olimpíada

O comunicado da Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) de número 23/2019, publicado no dia 27 de fevereiro de 2019, estabeleceu os critérios para a convocação das equipes olímpicas brasileiras que irão representar o país na Olimpíada de Khanti-Mansiysk, Rússia, em 2020. Em relação ao time feminino, a CBX informou que os critérios eram coerentes e satisfatórios. No entanto, a Confederação definiu novas regras para a convocação da equipe absoluta. 

Deste modo, os convocados serão definidos da seguinte forma: 

1- Três jogadores com os maiores ratings na lista de maio de 2020.

2- Dois jogadores com menos de 30 anos e com os maiores ratings na lista de maio de 2020. 

Para o enxadrista estar habilitado a disputar a olimpíada pelo Brasil, ele deve ter jogado pelo menos 45 partidas clássicas oficiais e ter disputado ao menos um torneio válido pelo Ciclo Mundial (Continental ou Zonal).

 

Insatisfação e Carta Aberta

Insatisfeitos com o segundo critério, os Grandes Mestres: Rafael Leitão, Krikor Mekhitarian, Evandro Barbosa, Felipe El Debs, Yago Santiago e Everaldo Matsuura, além dos Mestres Internacionais: Diego Di Berardino, Roberto Molina, Renato Quintiliano , Jorge Bittencourt e do MF Armen Proudian, divulgaram uma carta aberta, na qual ameaçam não disputar as Olimpíadas de Xadrez 2020 caso o critério relacionado à idade não seja retirado até o dia 15 de setembro de 2019. 

De acordo com o documento, “tal requisito é incompreensível e discriminatório. Se o objetivo é fomentar o surgimento de jovens talentos no Brasil, a forma de fazer isso é popularizando o xadrez e oferecendo condições para que nossos jovens enxadristas tentem sempre melhorar seu jogo. Não há lógica em prejudicar a equipe olímpica, que deve ser formada por mérito e não por um critério de idade”.

A carta ainda informa que os enxadristas enviaram um email para a CBX questionando o item do regulamento. Porém, meses se passaram e os jogadores não receberam resposta. 

 

Equipe brasileira em Batumi – 2018: Leitão, El Debs, Fier e Krikor. Supi também integrou a equipe

 

Visão da CBX

Ainda no comunicado de fevereiro, a CBX informou que analisou os critérios técnicos e classificou a atuação da equipe absoluta como “não satisfatória”. 

Em Batumi 2018, o Brasil terminou na 63ª colocação com cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas.

 

“Mesmo com a CBX contratando um dos melhores treinadores do mundo, GM Victor Moskalenko, e oferecendo boas condições de transporte, com chegada para quase todos os integrantes no dia anterior, para haver uma melhor adaptação ao fuso-horário (…). Sendo assim, é verificada a necessidade de uma renovação na equipe olímpica absoluta, tendo em vista não somente a olimpíada de 2020, mas as de 2022 e 2024”, diz o comunicado.

 

Resposta do GM Rafael Leitão

A publicação da CBX, culpando os enxadristas pela má classificação do Brasil na Olimpíada, é mais uma piada de mau gosto. É lamentável que a Confederação considere suficiente a contratação de um treinador na véspera do torneio. Da forma como foi colocado, leva a comunidade enxadrística ao erro de achar que nós recebemos um apoio integral e treinamento específico para a competição durante os meses que a antecederam. Isso está muito longe de ser verdade. Nos encontramos com o Moskalenko apenas durante a Olimpíada, sem nenhum tipo de treinamento prévio. A CBX está longe de oferecer as condições adequadas para os enxadristas brasileiros e ainda tem a desfaçatez de publicar uma crítica aos jogadores. Entrando no mérito específico da “regra dos 30 anos”, esse é o critério mais absurdo que já vi em mais de 30 anos de xadrez. Não ajuda em nada, não tem sentido, não há qualquer torneio nessa categoria. É uma regra absurda e inconstitucional, criada com intuito de mostrar para a comunidade enxadrística que a CBX se preocupa com a renovação do xadrez brasileiro, quando na verdade não toma as medidas que deveria para apoiar nossos jovens enxadristas.

 

Top 10 Brasil Sub-30

Classificação baseada na lista da FIDE de agosto de 2019. Pela regra, até o momento, Supi e Barbosa integrariam a equipe olímpica. Vale ressaltar que, como é o segundo maior rating do país na atualidade, Supi não precisaria da “regra dos 30 anos” para ser convocado.

 

Rk.JogadorRatingAno
1GM Luis Paulo Supi25691996
2GM Evandro Barbosa24911992
3GM Yago Santiago de Moura24771992
4MI Renato Quintiliano 24551992
5MI Vitor Roberto Carneiro24321997
6MF Armen Proudian24271994
7Hugo de Melo Lux24012002
8MF João Danilo Mandetta23561993
9MF Igor Kikuchi Cadilhac23272000
10MF Daniel Rangel22981993

 

*O GM André Diamant não entrou na lista porque completa 30 anos no início de 2020.

 

Confira a Carta Aberta na Íntegra

 

Carta aberta à comunidade enxadrística brasileira

Prezados amigos enxadristas,

No início de 2019 a CBX (Confederação Brasileira de Xadrez) divulgou o regulamento para a formação da equipe absoluta que irá representar o Brasil na Olimpíada de 2020, a ser disputada em Khanty-Mansiysk, na Rússia.

Nesse regulamento está estipulado, dentre vários outros critérios, que dois representantes da equipe devem ser menores de 30 anos. Tal requisito é incompreensível e discriminatório. Se o objetivo é fomentar o surgimento de jovens talentos no Brasil, a forma de fazer isso é popularizando o xadrez e oferecendo condições para que nossos jovens enxadristas tentem sempre melhorar seu jogo. Não há lógica em prejudicar a equipe olímpica, que deve ser formada por mérito e não por um critério de idade. Além disso, causa espanto a escolha arbitrária e sem sentido de uma idade (30 anos), uma vez que não há qualquer torneio para a categoria “menores de 30 anos”.

Não podemos concordar com uma regra tão obtusa, razão pela qual enviamos um email para a CBX solicitando a retirada desse item no regulamento. Entretanto, meses se passaram e não recebemos resposta.

Por todo o exposto, nós, enxadristas que subscrevemos esta carta, estamos oficialmente abrindo mão de fazer parte da equipe olímpica do Brasil em 2020 caso o referido critério de seleção (dois enxadristas menores de 30 anos) não seja retirado até o dia 15 de setembro deste ano.

Um abraço a todos os amantes do nobre jogo de Caíssa,

GM Rafael Leitão 
GM Krikor Mekhitarian
GM Evandro Barbosa
GM Felipe El Debs
GM Yago Santiago

GM Everaldo Matsuura
MI Diego Di Berardino
MI Roberto Molina
MI Renato Quintiliano 
MI Jorge Bittencourt

MF Armen Proudian

 

O que você achou da “regra dos 30 anos”? Deixe sua opinião nos comentários. 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais. 

Texto escrito pelo MF William Cruz.

 

14 Respostas a “Grandes Mestres Questionam Regra de Convocação Para a Olimpíada”

  • Jussier Cabral

    Chegou a hora de se lançar a Presidente GM Leitão!!! Você e o Krikor tem bagagem e carisma pra levar o Xadrez brasileiro a novos caminhos.

  • Michel Fernandes

    Excelente atitude! Esperamos que mais enxadristas possam se mobilizar contra essa descriminação arbitrária e descabida.
    Força mestres!!

  • Rodrigo

    Com certeza ,nenhum jogador deve representar essa federação Da CBX, tem que mudar a CBX tem que ser outro presidente alguem como leitão,krikor ou Deola,são pessoas com caráter ,pessoas que querem o xadrez melhor ,chega desse pessoal monopólio desse pessoal isso tem q acabar.já esta na hora ,nenhum jogador que tiver vergonha na cara deve jogar esse torneio ,é isso ai galera parabéns pela inciativa ,fôrça galera assim venceremos.

  • Ricardo Menezes

    Embora eu entendo mas não concordo, parece que a FIDE lançou esse critério de idade baseado nas regras do Comitê Olímpico. Agora por que eu não concordo? O xadrez envolve esforço mental, ao contrário dos demais esportes que envolve mental e físico.

  • JÔNATAS

    Está na hora do Darcy Lima prestar um grande serviço a comunidade e desaparecer da cena enxadrística.

    • Carlos

      Descabida e preconceituosa essa atitude da CBX. Inclusive deve Ser denunciado a FIDE esse ato danoso ao xadrez brasileiro!

  • Douglas

    A medida é arbitrária sim, mas na prática não representa muito prejuízo.

  • Adriano

    Total apoio. Lembrando apra essa galera que vocês serão submetidos ao mesmo problema depois dos 30. Então é hora de se unirem e impedir esse absurdo. Só isso já valeria uma renúncia do presidente da CBX, mas é Brasil, né...

  • Lael

    Essa regra é completamente inadmissível! E o pior é o silêncio da CBX.

  • JOCELENILSON

    Enquanto não for um enxadrista=um voto para eleger a diretoria da CBX, enquanto perdurar essa máfia das federações, o xadrez brasileiro irá de ladeira abaixo, sempre falo isso em todo canto, a solução é o boicote a torneios e a federação, sem dinheiro de inscrições e da anuidade, ou a CBX se reinventa, ou simplesmente será extinta.

  • Reinaldo Mano

    Impressionante até onde a política se infiltra em qualquer esporte e o xadrez brasileiro não se faz exceção infelizmente. A moda como sempre é "CRIAR QUOTAS". Seria chamado de racista ou misogeno se eu desse essa mesma declaração em outro ambiente, mas o xadrez ainda esta salvaguardado pelo cunho matemático-cientifico de seus principios e definitivamente é bastante óbvia a total falta de senso desse tipo de critério (embora devesse ser óbvio em qualquer área da sociedade). Como comentado a respeito de quem será favorecido no novo critério, tenho dúvidas se querem incluir alguém mais novo. Mais parece que querem de forma arbitrária EXCLUIR especificamente alguém. Digo isso sabendo que na carta certamente não se poderia colocar esses termos dessa forma, mas me parece bastante óbvio. Lembremos sempre que favorecer uma pessoa SEMPRE PREJUDICA OUTRA. Ou se joga limpo ou não se joga. Meu total apoio aos GMs nessa questão.

  • Marcos

    Eu não sou mais enxadrista, mas presto minha solidariedade diante dessa situação absurda que se tornou o xadrez nacional hoje em dia. O fato de ter menos de 30 anos não significa nada. O que os representantes da CBX pensam ? Que nós temos em nosso país um Carlsen ou um Caruana ? Que aqueles que possuem menos de 30 anos poderiam melhor representar o país em uma Olimpiada do que grandes mestres com faixa etária maior, muito mais experientes e com rating bem mais elevado ?. Com todo o respeito ao infeliz que criou essa regra absurda, mas não tem nenhum fundamento. Já que a CBX acredita em uma renovação na seleção, eles deveriam colocar um mestre internacional ou fide com rating inferior a 2400 para enfrentar os grandes mestres "duros na queda" com ratings acima de 2500 , 2600 ou 2700 por exemplo. Pressão por resultados todo mundo tem. Eles querem dar oportunidades aos mais jovens, só que se esquecem que os mais jovens devem estar muito bem preparados, ter excelentes resultados em competições internacionais e fazer por merecer a vaga. Meus parabéns pela iniciativa de todos que assinaram a carta.

  • Paulo Gonçalves

    Gosto de xadrez e torço para que essa modalidade tenha cada dia melhores jogadores no Brasil!

    1. Para mim sempre é meritocracia que deve prevalecer (rating), é logico que tem que haver critérios de como é mantido esse mérito(rating), sabemos que é preciso estar em boa forma e para isso a exigências minimas de participação em torneios, e que deve pesar e sendo este item uma das exigência no regulamento publicado e vale dizer que ninguém esta criticando, pois todos concordam, o que mostra coerência a meritocracia, quanto ao fato que levar dois apenas por tem menos de 30 anos não coerente!
    "Para o enxadrista estar habilitado a disputar a olimpíada pelo Brasil, ele deve ter jogado pelo menos 45 partidas
    clássicas oficiais e ter disputado ao menos um torneio válido pelo Ciclo Mundial (Continental ou Zonal)", esse critério
    todos concordaram plenamente e pode ser melhorado inclusive!

    2. Como a ideia é uma renovação, deverá levar 3 jogadores extras para acompanhar, sendo um, o melhor rating com idade inferior a 30 anos ou campeão brasileiro do ultimo ano, e os campeões nas suas categorias Sub 20, Sub 18! O qual esses enxadristas participariam dos treinamentos da equipe olímpica, com o treinador contrato, lembrando que a preparação deve ocorrer pelos 30 dias antes de iniciar a olimpíadas! Esse terceiro item poderão dizer
    que é falta de recurso, mas de certeza não é, existe muitas outras formas de obter verba para esses três jogadores extras, e isso vale para a equipe feminina também!

  • Douglas de Oliveira Azevedo

    Acho extremamente arrogante a postura da CBX, primeiro em culpar os atletas sendo que não ofereceu as condições que diz ter oferecido, querendo jogar a comunidade contra os mesmos, caracterizando uma má fé para não dizer o mínimo, ainda assim quer forçar uma renovação preterindo atletas já consagrados no esporte é de extremo mal caratismo.
    Tenho 31 anos, apesar de conhecer o esporte desde criança, me aprofundei em estudo e paixão apenas agora em 2019 e muito graças a estes mesmos atletas que assinam esta carta, de tal modo que vejo uma obrigação de toda a comunidade enxadristica (profissionais, amadores e apenas apaixonados pelo esporte como eu) em apoiar de forma irrestrita todos os nossos grandes nomes nessa decisão e pressionar a CBX a voltar atrás.

Deixe seu comentário