Grandes Torneios de Xadrez: Linares 1994

Grandes Torneios de Xadrez: Linares 1994

 

O Declínio de Uma Lenda

Após os matches de 1984, 1985, 1986, 1987 e 1990, parecia que o ex-campeão mundial Anatoly Karpov já não tinha mais forças para lutar com o então campeão, Garry Kasparov.

 

Está sem tempo para ler o artigo? Escute a versão em áudio!

 

Esse fato ficou ainda mais evidente em 1992, quando Karpov perdeu o match para o inglês Nigel Short, por 6×4 na semifinal do Torneio de Candidatos. Short derrotou Jan Timman na final e ganhou o direito de enfrentar Kasparov pelo título mundial.

 

De Volta ao Jogo

Porém, Kasparov e Short não aceitaram as condições da FIDE, criaram a PCA (Associação dos Enxadristas Profissionais) e jogaram sem a anuência da Federação Internacional.  Kasparov venceu Short por 12,5 x 7,5.

Insatisfeita com a situação, a FIDE seguiu com o seu Campeonato Mundial, realizando um match entre Karpov e Jan Timman, o ex-campeão contra o finalista do Torneio de Candidatos. Karpov venceu por 12,5 x 8,5.

Sendo assim, o mundo do xadrez começou o ano de 1994 com dois campeões mundiais: Anatoly Karpov e Garry Kasparov.

 

A Chance de Recuperar o Prestígio

Ainda que fosse campeão mundial pela FIDE, o título de Karpov carecia de prestígio, visto que ele havia sido derrotado no último duelo com Short.

Foi com essa sede de vitória que Karpov chegou ao Torneio de Linares, Espanha, em 1994. Essa era a sua grande oportunidade de derrotar Kasparov e mostrar que ainda poderia ser o número 1.

 

O Torneio

Além de Karpov e Kasparov, o torneio contou com a presença de Viswanathan Anand (3º no ranking da FIDE), Alexey Shirov (4º), Vassily Ivanchuk (5º), Vladimir Kramnik (6º), Gata Kamsky (7º), Evgeny Bareev (8º), Boris Gelfand (9º), além de Alexander Beliavsky (16º), Veselin Topalov (20º), Judit Polgar (22ª), Joel Lautier (26º) e Miguel Illescas (68º).

Hoje sabemos que, entre os 14 participantes, estavam cinco campeões mundiais, além da melhor enxadrista de todos os tempos. Tudo isso faz de Linares 1994, um dos maiores torneios da história.

 

A Magnífica Atuação de Karpov

Com nove vitórias e quatro empates, Karpov faturou o título com 11 pontos em 13 rodadas, 2,5 pontos na frente de Kasparov e Shirov. Sem dúvidas, essa é uma das maiores atuações de um enxadrista em todos os tempos. Vale ressaltar que Kasparov não ficava atrás de Karpov em um torneio desde Moscou – 1981. Apenas Kasparov, Anand, Kamsky e Shirov conseguiram empatar com Karpov neste torneio.

 

Karpov brilhou em Linares 1994

 

Kasparov Volta Lance

Enquanto Karpov disparava na liderança, Kasparov perdia para Kramnik e Lautier. Porém, a partida mais marcante do campeão mundial foi contra a jovem Judit Polgar.

Em determinada posição Kasparov soltou o cavalo em uma casa e depois voltou o lance. Judit não protestou e o árbitro também se manteve em silêncio. Por fim, Kasparov conseguiu a polêmica vitória.

A partida entre Judit e Garry ficou marcada pela conduta antidesportiva do campeão mundial

 

Shirov no Disputa

Linares 1994 também serviu para qualificar Alexei Shirov como um sério candidato na disputa pelo título mundial, fato que acabou não se concretizando nos anos posteriores, apesar de Shirov ter se qualificado (ao vencer Kramnik) para enfrentar Kasparov em um match que nunca ocorreu.

 

A Melhor Partida

A vitória de Karpov contra Topalov foi magnífica e é uma das melhores partidas da carreira do grande Tolya. [ Veja aqui essa pérola ].

 

Classificação Final 

  1. Karpov 11/13
  2. Kasparov 8,5
  3. Shirov 8,5
  4. Bareev 7,5
  5. Lautier 7
  6. Kramnik 7
  7. Topalov 6,5
  8. Anand 6,5
  9. Kamsky 6,5
  10.  Ivanchuk 6,0
  11.  Gelfand 5,5
  12.  Illescas 4,5
  13.  Polgar 4
  14.  Beliavsky 2

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais

Texto escrito pelo MF William Ferreira da Cruz.

6 Respostas a “Grandes Torneios de Xadrez: Linares 1994”

  • Luiz Gustavo

    Por favor, gostaria de saber a opinião do Rafael Leitão sobre a afirmação do enxadrista brasileiro Helder Câmara de que Karpov só conseguiu este resultado por jogar todas as rodadas contra os adversários que, na rodada anterior, haviam enfrentado Kasparov. Segundo Helder Câmara, os jogadores ficavam esgotados por enfrentar Kasparov e, na rodada seguinte, chegavam já "meio derrotados" para Karpov. Tudo isso foi escrito na crônica intitulada "Os bifes do China" que está no livro Diagonais: crônicas de Xadrez, de Helder Câmara, que por sinal, é um livro muito interessante, divertido e polêmico, como normalmente são os textos do autor.

    Obrigado e bom ano para todos

    • Rafael Leitão

      Essa afirmação é um exagero, essa teoria foi criada pelo próprio Kasparov. Feliz ano novo!

      • Luiz Gustavo

        Muito Obrigado!
        Não sabia que a "teoria" é do próprio beneficiário dela. Sempre achei um tanto quanto exagerada, mas atribuí este exagero ao fato de que Helder Câmara não simpatizava muito com Karpov.
        Feliz ano novo para você também e para todos os leitores do site!

    • Licínio Lucas Forbeck

      Nada a ver . O karpov é o maior vencedor de torneios magistrais de todos os tempos

  • Leite

    Bom dia Leitão! Na verdade há discordância se Kasparov soltou ou não o Cavalo contra Polgar, muitos dizem que ele não deixou de tocar na peça.
    Abraços

    • Rafael Leitão

      Olá! Na verdade esse fato foi provado: há um vídeo mostrando sem sombra de dúvidas que ele solta a peça.

Deixe seu comentário