O Que É E Como Identificar Uma Posição Crítica

Todos os enxadristas precisam calcular com precisão. É comum ouvir de Mestres e Grandes Mestres que a maioria das partidas disputadas entre jogadores até 2200, 2300 pontos de rating são decididas no cálculo. Ou seja, mesmo que um jogador fique pior na abertura e continue inferior no meio-jogo, ele pode acertar um golpe tático decisivo, omitido pelo rival.

 

A Importância de Identificar as Posições Críticas

Isso acontece porque calcular bem não é fácil. O ser humano tem limitações que não permitem calcular tudo o tempo todo. É preciso saber o que e quando calcular. Quem calcula longas variantes desde os primeiros lances tem grandes chances de ficar apurado no tempo. Portanto, além de treinar tática com frequência, é preciso ser prático nas decisões. 

E é aí que surge o conceito de “posição crítica”. Em algumas posições, jogar Td1 ou Tc1, Dc2 ou De2, por exemplo, não faz muita diferença. Nessas situações, não faz sentido você desperdiçar muito tempo para tomar uma decisão. Jogue rápido. O objetivo é poupar tempo para os momentos mais importantes, os “momentos críticos”.

 

Gastar 30 minutos em uma posição que não é crítica é como dormir sobre o tabuleiro

 

Como Identificar Uma Posição Crítica

Uma posição crítica é aquela onde o próximo lance irá ter um impacto decisivo no resultado do jogo. Nesses casos, normalmente, você terá uma única variante para obter vantagem ou para não ficar pior. Mas como reconhecer uma posição crítica? Não há uma única resposta para essa pergunta, mas algumas dicas te ajudarão a identificar tais situações.

 

1- Lances Forçados

Uma posição com muitos xeques e capturas têm boas chances de ser uma posição crítica. Se a posição oferece tantos recursos assim, é provável que tenha um golpe tático disponível. Vale a pena gastar um pouco mais de tempo nessa situação.

 

2- Segurança dos Reis

Quando um ou ambos os reis estão desprotegidos é possível que a partida esteja próxima do fim. Esse é o momento de buscar um ataque avassalador contra o monarca rival ou de encontrar uma rota de fuga para o próprio rei. Sem dúvida trata-se de uma posição crítica.

 

3- Vantagem de desenvolvimento 

Você sacrificou uma peça e tem uma grande vantagem de desenvolvimento. A questão é: ou você ataca com energia ou seu adversário completa o desenvolvimento e vence um final com o material a mais. O mesmo conceito vale para quando o adversário tiver uma peça mal colocada. Se ele conseguir reagrupar a peça, a posição estará ok, então é preciso encontrar algo rápido. E é por isso que a posição torna-se crítica.

 

4- Mudança Radical na Estrutura de Peões

As peças vão e voltam, mas os peões não. Por isso, exige-se responsabilidade na hora de avançar um peão. No meio-jogo e nos finais, sempre que for avançar, sacrificar ou trocar um peão, principalmente se for central, encare esse momento como crítico e calcule muito. 

 

A posição é crítica, então coloque todo seu poder de cálculo para funcionar

 

Como Treinar a Identificação de Posições Críticas 

Pegue uma partida que você jogou, reveja ela e marque um x em todas as posições que julgar serem críticas. Depois, com o auxílio de uma engine, repasse a partida. Se no lance que você marcou o x, a engine mostrar várias opções possíveis (que não mudaram a avaliação), esta não é uma posição crítica. Mas se a engine sugerir apenas uma, ou no máximo duas opções de variantes para vencer ou manter o equilíbrio, você encontrou uma posição crítica.

Lembre-se, a ideia não é reconhecer os momentos críticos por si só, mas sim gerenciar melhor os minutos do relógio. Assim, você deixará de perder aquele jogo em que estava muito melhor, mas ficou apurado de tempo. Seus resultados práticos vão melhorar. 

 

Você gasta muito tempo em posições que não são críticas? Deixe sua opinião nos comentários.

Gostou do artigo, então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Cruz.

No comments

Deixe seu comentário