Retrospectiva 2019: Relembre os Principais Acontecimentos do Xadrez no Ano!

Magnus Carlsen Espetacular

Magnus Carlsen teve seu jogo questionado após o equilibrado duelo com Fabiano Caruana pelo Campeonato Mundial de 2018. Contudo, o campeão mostrou em 2019 que continua sendo o melhor enxadrista do mundo e com boa margem para os principais concorrentes. 

Esse fato pode ser comprovado pelo rating. Carlsen começou o ano com 2835 pontos, apenas sete na frente de Caruana. Contudo, no fim do ano a diferença ficou em 50 pontos, 2872 para Carlsen contra 2822 de Caruana. O norueguês ainda igualou o maior rating da carreira, 2882 pontos, recorde também alcançado em maio de 2014.

O Campeão Mundial não perdeu nenhuma partida clássica em 2019. Carlsen acumula 101 jogos de invencibilidade, sua última derrota foi no dia 31 de julho de 2018, para o azerbaijano Shakhriyar Mamedyarov. Depois disso o campeão mundial venceu 33 jogos e empatou 68.

Naturalmente, esses feitos se traduziram em títulos. Carlsen venceu oito torneios consecutivos entre dezembro de 2018 e julho de 2019: World Blitz, Wijk aan Zee, Shamkir Chess, Grenke Chess, Abidjan GCT, Lindores Abbey, Norway Chess e Zagreb GCT. 

 

Nota do GM Rafael Leitão: Depois que este artigo já estava escrito, Carlsen ainda ganhou o Mundial de Rápidas e segue na luta pelo título do Mundial de Blitz.

Carlsen retrospectiva xadrez 2019

Carlsen teve um ano quase perfeito

 

Carlsen também se envolveu em uma polêmica com federação do seu país. Uma empresa de apostas ofereceu patrocínio à Federação da Noruega, porém, a promoção de empresas estrangeiras de jogos de azar é ilegal no país. Carlsen queria o acordo, mas o patrocínio foi negado. Então o campeão mundial rompeu com a federação nacional. Em termos práticos, essa ruptura foi um gesto simbólico, sem maiores efeitos.

 

A Aposentadoria de Kramnik 

No mês de janeiro, o ex-campeão mundial Vladimir Kramnik anunciou sua aposentadoria do xadrez aos 43 anos. Kramnik foi um dos gigantes da era de transição aos supercomputadores. Junto com Karpov e Kasparov, fez parte dos três K´s soviético-russos que dominaram o xadrez entre 1975 e 2006.

Aposentado, Kramnik não se distanciou totalmente do xadrez e propôs a exclusão da regra do roque a fim tornar o jogo mais atrativo. Graças ao apoio do laboratório de inteligência artificial DeepMind, o enxadrista teve a oportunidade de testar sua ideia com o famoso AlphaZero, que foi programado para jogar o xadrez sem roque. O enxadrista concluiu que, com a restrição, os jogadores serão forçados a pensar criativamente desde o início do jogo. 

 

Kramnik retrospectiva xadrez 2019

Kramnik deu adeus aos tabuleiros

 

O Ano do Fischer Random 

Wesley So venceu Magnus Carlsen na final do I Campeonato Mundial Oficial de Fischer Random.  As fases iniciais do torneio foram disputadas pela internet e a fase final aconteceu na Noruega. O xadrez Fischer Random, também chamado de 960, foi criado por Bobby Fischer e tem por característica principal o sorteio da posição inicial das peças. 

 

So retrospectiva xadrez 2019

Wesley So (centro) fez história no Fischer Random

 

Quem também teve êxito na modalidade foi o GM Rafael Leitão. O Grande Mestre brasileiro participou do Festival de Xadrez da Islândia, realizado entre os dias 19 e 29 de novembro, na cidade de Selfoss, e conquistou o título do torneio Fischer Random com 7,5 pontos em nove rodadas. O GM russo Mikhail Antipov terminou com a mesma pontuação, mas ficou atrás nos critérios de desempate. O torneio reuniu 29 jogadores e distribuiu R$14,5 mil em prêmios. 

 

Teimour Radjabov Vence a Copa do Mundo 

Enxadrista do Azerbaijão elimina os favoritos Ding LirenMaxime Vachier-Lagrave, Shakhriyar Mamedyarov e conquista o título da Copa do Mundo 2019. O campeão Radjabov e o vice-campeão, Ding Liren, conquistaram a vaga no Torneio de Candidatos 2020. A Copa do Mundo 2019 foi realizada na Rússia, entre setembro e outubro.

 

Radja retrospectiva xadrez 2019

Ding Liren e Radjabov decidiram a Copa do Mundo

 

O Grande Mestre  Krikor Mekhitarian foi o único brasileiro na disputa. Na primeira fase, Krikor lutou bem contra o russo Dmitry Andreikin (2743), teve chances de se classificar nas partidas clássicas, mas acabou eliminado nos desempates. Todos os enxadristas sul-americanos foram eliminados na primeira fase. Essa foi a Copa do Mundo com a maior presença de jogadores da América do Sul na história: onze no total, porém, não foi o suficiente para um bom desempenho dos enxadristas da região.

 

Ding Liren Sai Fortalecido

Ding Liren mostrou ao mundo que é um dos favoritos a lutar pelo Campeonato Mundial já a partir de 2020. Além do vice-campeonato da Copa do Mundo, o chinês venceu a Sinquefield Cup, um dos torneios mais fortes do ano. A edição de 2019 contou com a presença de doze jogadores: Carlsen, Caruana, Karjakin, Anand, Nepomniachtchi, Mamedyarov, Giri, So, Aronian, Vachier-Lagrave e Nakamura.  Ding Liren e Magnus Carlsen terminaram na frente com 6,5 pontos em onze rodadas, porém, o chinês foi superior nos desempates e faturou o título.

 

 Wang Hao Domina o Grand Swiss

Em outubro, a FIDE realizou o primeiro Grand Swiss da história. O torneio aconteceu em Isle Of Man e contou 154 dos melhores enxadristas do mundo. O chinês Wang Hao foi o campeão com seis vitórias, quatro empates e uma única derrota. Seu rating performance foi de 2900 pontos! 

Na campanha vitoriosa, Wang Hao venceu o ex-campeão mundial, Viswanathan Anand, além dos empates com Magnus Carlsen e Fabiano Caruana. O Grand Swiss da FIDE foi o Torneio Suíço mais forte de todos os tempos. Sem dúvida trata-se do resultado mais expressivo da carreira do chinês, agora classificado para o Torneio de Candidatos 2020. 

 

Wang retrospectiva xadrez 2019

Wang Hao comemora o título

 

Festa Russa no Grand Prix

O Grand Prix da FIDE foi formado por 22 jogadores em quatro etapas: Moscou, Riga, Hamburgo e Jerusalém. Cada etapa foi disputada no sistema eliminatório e os dois primeiros colocados na soma geral garantiram vaga no Torneio de Candidatos. 

Vice-campeão em Moscou, semifinalista em Riga e campeão em Hamburgo, o russo Alexander Grischuk conquistou o título geral do evento. Seu compatriota Ian Nepomniachtchi foi campeão em Moscou e em Jerusalém, o que lhe rendeu o vice-campeonato após uma disputa acirrada com o francês Maxime Vachier-Lagrave, o terceiro. 

 

Campeonato Mundial Por Equipes

Rússia (absoluto) e China (feminino) são os campeões do Mundial por Equipes 2019. O torneio foi realizado entre os dias 05 e 14 de março, na cidade de Astana, no Cazaquistão. No absoluto, a prata ficou com seleção da Inglaterra e o bronze com a China. No feminino, a prata foi para a Rússia e o bronze para a Geórgia.

A equipe formada por Sergey Karjakin (2753), Ian Nepomniachtchi (2771), Alexander Grischuk (2771), Dmitry Andreikin (2725) e Vladislav Artemiev (2736) faturou o título com sete vitórias e dois empates. Karjakin foi o único enxadrista russo a perder no torneio. Os demais saíram invictos. 

No feminino, mesmo com as ausências de Hou Yifan e Ju Wenjun, a seleção chinesa mostrou porque é a atual bicampeã olímpica e conquistou o título com 100% de aproveitamento, nove vitórias em nove rodadas. Integraram a seleção chinesa: GM Tan Zhongyi (2513), MI Shen Yang (2453), WGM Huang Qian (2441), GM Lei Tingjie (2477) e WGM Ding Yixin (2432).

 

China retrospectiva xadrez 2019

Equipe chinesa dominou o feminino

 

Vladislav Artemiev Campeão Europeu

O russo Vladislav Artemiev, 21 anos, foi um dos destaques do xadrez internacional no primeiro trimestre de 2019. No início do ano, Artemiev venceu o Torneio de Gibraltar invicto. Logo após, o enxadrista integrou a seleção russa, campeã do Mundial por Equipes. Na última semana de março, Artemiev tornou-se o novo campeão europeu.

Vladislav Artemiev conquistou o título europeu invicto com seis vitórias e cinco empates. A medalha de prata ficou com o GM Nils Grandelius. O sueco também realizou um torneio incrível e acabou empatado com Artemiev. Ambos totalizaram 8,5 pontos, porém, Grandelius teve o pior critério de desempate. O bronze ficou com o polonês Kacper Piorun. 

 

Artemiev retrospectiva xadrez 2019

Vladislav Artemiev

 

Hikaru Nakamura é Pentacampeão Americano

O Campeonato Nacional dos Estados Unidos foi disputado entre os dias 20 a 31 de março no Saint Louis Chess Club. A premiação total foi de $194 mil dólares. Após vencer Jeffery Xiong com as peças negras, Nakamura (31 anos) conquistou o quinto título nacional da carreira. Além do troféu de campeão, “Naka” levou para a casa $50 mil dólares. Leinier Dominguez e Fabiano Caruana completaram o pódio. 

 

Nakamura retrospectiva xadrez 2019

Hikaru Nakamura

 

GM Top 100 Do Mundo tem Título Cassado e é Banido por Seis Anos

Em julho, o GM Igors Rausis foi flagrado com um celular no banheiro durante uma rodada do Torneio de Estrasburgo, França. O jogador assinou uma declaração de que o celular era de sua propriedade e foi retirado da competição. Meses depois, Rausis foi julgado e declarado culpado. O enxadrista perdeu o título de Grande Mestre e foi banido dos torneios por seis anos. 

Igors Rausis nasceu na Ucrânia nos tempos da União Soviética. Representa a Federação da República Tcheca desde 2007. Com 58 anos, era o jogador mais velho no top 100 da FIDE. Na lista de julho de 2019 aparece como 53º do mundo com 2686 pontos de rating. 

 

Rausis retrospectiva xadrez 2019

Rausis foi pego em flagrante

 

Refugiado Nigeriano de Oito Anos Destaca-se no Xadrez

O mundo do xadrez parou para aplaudir Tanitoluwa Adewumi, um refugiado nigeriano de apenas oito anos. O menino venceu o campeonato estadual de xadrez de Nova York na categoria correspondente a sua faixa etária. Tanitoluwa mora em um abrigo em Manhattan. 

A família Adewumi fugiu do norte da Nigéria em 2017, temendo ataques de terroristas do Boko Haram contra cristãos. Quando chegaram aos Estados Unidos, foram direcionados ao abrigo por um pastor. Logo, Tanitoluwa  foi matriculado na escola primária local, que tem um professor de xadrez em tempo parcial.

 

Brasil Sediou o Continental das Américas

O Continental das Américas 2019 foi realizado em São Paulo, entre os dias 5 e 13 de julho. O Grande Mestre venezuelano Eduardo Iturrizaga foi campeão invicto com 8,5 pontos em onze rodadas. GM Neuris Delgado (Paraguai), GM Yuri Gonzalez Vidal (Cuba) e o MI Sergio Duran Vega (Costa Rica) também terminaram com a mesma pontuação, mas perderam o título nos critérios de desempate. Os quatro enxadristas se classificaram para a Copa do Mundo

Entre os brasileiros, o GM Luis Paulo Supi foi o melhor colocado – 6ª posição. O MF Igor Cadilhac conquistou sua segunda norma de MI e a WMF Julia Alboredo conseguiu a segunda norma de WMI. O Continental das Américas 2019 contou com a participação de 215 enxadristas, representando 16 países. O torneio reuniu 19 Grandes Mestres e 24 Mestres Internacionais. 

 

Alexandr Fier é Bicampeão no Cazaquistão

Pelo segundo ano consecutivo o Grande Mestre Alexandr Fier conquistou o título do Almaty Open, realizado no Cazaquistão. Em 2019, o torneio aconteceu entre os dias 7 e 14 de outubro e contou com a participação de 36 jogadores de dez diferentes bandeiras. Além do brasileiro, outros nove GM´s disputaram a competição. Assim como em 2018, Fier não perdeu nenhuma partida no Almaty Open.

 

Fier retrospectiva xadrez 2019

Fier brilhou mais uma vez 

 

Brasil Terminou em Terceiro no Sul-Americano de Menores

Com um ouro e quatro bronzes, o Brasil terminou na terceira colocação no quadro geral de medalhas do Campeonato Sul-Americano de Menores 2019, realizado em Buenos Aires, entre 30 de novembro e 06 de dezembro. A delegação brasileira foi composta por 42 jovens promessas. 

As delegações de Peru e Argentina dominaram o torneio, das 36 medalhas em disputa nas categorias sub-8 a sub-18 absoluto e feminino, 13 foram conquistadas por jogadores peruanos e 12 pelos argentinos. A principal competição de base do continente reuniu 526 enxadristas.

 

MI Roberto Molina é Campeão Brasileiro Absoluto

A 85º edição do Campeonato Absoluto aconteceu em Natal-RN entre janeiro e fevereiro. O campeonato foi disputado por 16 jogadores em formato eliminatório. Em uma final espetacular, o MI Roberto Molina venceu o GM Krikor Mekhitarian nas partidas rápidas e conquistou o título. Na campanha vitoriosa, Molina também superou o MN Vitor Firmo de Souza, o GM Evandro Barbosa e o MF Diogo Duarte Guimarães.

 

Molina retrospectiva xadrez 2019

MI Molina ganhou com méritos o Brasileiro Absoluto

 

 MF Juliana Terao é Pentacampeã Brasileira

A 58ª edição do Campeonato Brasileiro Feminino aconteceu no Rio de Janeiro, entre os dias 16 a 25 de fevereiro. O torneio foi disputado por 16 enxadristas em formato eliminatório. A MF Juliana Terao conquistou o quinto título da carreira e tornou-se a terceira enxadrista da história com mais títulos nacionais, empatada com Tatiana Kaawar Ratcu. A WMI Regina Ribeiro é a maior campeã com oito títulos, seguida por Ruth Cardoso, com sete. A WMI Kathiê Goulart Librelato terminou com o vice-campeonato.

 

Terao retrospectiva xadrez 2019

 MF Juliana Terao

 

 Abertos do Brasil

Relembre os vencedores dos principais torneios abertos do país:

Floripa Open (Florianópolis-SC) – GM Alexandr Fier

Terra Viva (Brasília-DF) – GM Luis Paulo Supi

Concórdia (Concórdia – SC) – GM Neuris Delgado 

Contaud (Cuiabá – MT) – MF Armen Proudian

Sesc Caiobá (Matinhos – PR) – GM Gilberto Hernandez

Taça Cidade de Teresina (Teresina – PI) – GM Evandro Barbosa

Registro (Registro – SP) – MI Diego Di Berardino

Niterói (Niterói – RJ) – GM Felipe El Debs

Open Internacional Duchamp (Rio de Janeiro – RJ) – GM José Eduardo Martinez Alcantara

O que mais lhe chamou a atenção no ano que passou? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe nas redes sociais.

Texto escrito pelo MF William Cruz.

4 Respostas a “Retrospectiva 2019: Relembre os Principais Acontecimentos do Xadrez no Ano!”

  • João Carlos

    Ué...faltou o título de campeão islandês do Rafael Leitão rsrsrs

    • Alexandre Vergara

      Consta no artigo!

  • Alexandre Vergara

    Gostei do título do Radjabov, de certa forma surpreendeu.

  • Reynaldo Carvalho

    Magnus Carlsen termina o ano como campeão mundial de clássicas, rápidas e blitz, além de maior rating nas três listas. Ainda duvidam que temos o privilégio de poder assistir em tempo real o maior jogador de todos os tempos. O que falta para os céticos? Que ele bata o recorde de invencibilidade de 110 partidas clássicas? Que ultrapasse os mitológicos 2900?
    Mudando um pouco de assunto: que cara chiliquento esse Alireza Firouzja. Chegou agora e já quer sentar na janelinha?
    Feliz 2020 para todos.

Deixe seu comentário